Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/334748
Type: DISSERTAÇÃO DIGITAL
Degree Level: Mestrado
Title: Tristram Shandy e o princípio digressivo do romance
Title Alternative: Tristram Shandy and the digressive principle of novel
Author: Coquemala, Luísa de Quadros, 1994-
Advisor: Pécora, Alcir, 1954-
Abstract: Resumo: Esta pesquisa pretende analisar a obra The Life and Opinions of Tristram Shandy Gentleman, de Laurence Sterne, à luz de seu princípio digressivo. De acordo com nossa argumentação, o caráter digressivo do romance de Sterne não aparece de forma gratuita, mas dialoga e reflete com artifícios narrativos utilizados por outros autores de romances da Inglaterra do século XVIII. Diante de tantas possibilidades de escrita de um romance, Sterne apresenta mais uma saída para o gênero. Para entendermos melhor como isso acontece, realizamos uma análise do Tristram Shandy em dois sentidos. O externo, primeiramente, pretende demonstrar como havia um debate à época acerca dos artifícios narrativos mobilizados para a escrita de um romance e como tal debate acontece tanto nos periódicos - como o Monthly Review e The Spectator - como dentro dos próprios romances. Laurence Sterne está inserido na reflexão sobre o gênero romance e, para demonstrarmos como isso acontece, comparamos a narrativa de Sterne com a de três autores fundamentais para a formação do romance inglês: Daniel Defoe, Samuel Richardson e Henry Fielding. Através da comparação, é perceptível como Laurence Sterne reflete sobre o gênero dentro de seu romance e como as digressões servem de apoio para tal reflexão. No sentido interno, analisamos o Tristram Shandy detalhadamente e entendemos como Laurence Sterne compôs sua obra. Ademais, realizamos um estudo dos tipos de digressão presentes no romance e como os elementos de um romance (tempo, espaço, organização etc.) estão submetidos à digressão. Assim, é possível compreender como Tristram Shandy é essencialmente digressivo, de forma que a autobiografia da personagem principal não se realiza e contamina os artifícios narrativos do romance. Por fim, o princípio digressivo do romance de Sterne aponta não somente para o desenvolvimento do romance como forma livre por excelência, mas também para o fato de que Sterne estaria propondo um outro tipo de representação realista, a qual está ligada às digressões e ao fluxo de ideias da mente do narrador

Abstract: This research intends to examine Laurence Sterne's novel The Life and Opinions of Tristram Shandy Gentleman in the light of its digressive principle. According to our argument, the digressive nature of Sterne's novel is not unmotivated, but it rather dialogues with and reflects upon narrative artifices that were mobilized by other authors in eighteenth-Century England. In comparison with various possibilities of novel writing, Sterne presented another option for the genre. In order to better understand how it happens, we have conducted an analysis of Tristram Shandy in two directions. The first direction, the external one, intends to show the existence of the eighteenth-Century debate about the narrative artifices regarding novel writing and how this debate appears in periodicals - such as The Monthly Review and The Spectator - and inside some novels. Laurence Sterne contributed to the discussion about the novel and, in order to show how it happens, we have made a comparison among Sterne's novel and the narrative of three fundamental authors in the context of the rise of the English novel: Daniel Defoe, Samuel Richardson and Henry Fielding. Through the comparison, it is evident how Sterne reflected about the novel genre inside his own novel and how digressions are a support to Sterne's reflection. On the internal direction, we have analysed Tristram Shandy accurately and we have also understood how Sterne composed his novel. Moreover, we have studied the types of digressions that are present in Tristram Shandy and how the structural elements of a novel (such as time, space, organizational elements, etc.) are submitted to the digressive principle. Therefore, we can conclude that Tristram Shandy is essentially digressive in ways that Tristram's autobiography is never quite finished and the narrative structures are contaminated by digressions. Finally, the digressive principle not only points out the novel as a genre that is free per nature, but it also shows how Sterne proposed another type of realistic representation, which is related to digressions and to Tristram's stream of ideas
Subject: Sterne, Laurence, 1713-1768
Literatura inglesa - Séc. XVIII
Ficção romântica
Language: Português
Editor: [s.n.]
Citation: COQUEMALA, Luísa de Quadros. Tristram Shandy e o princípio digressivo do romance. 2019. 1 recurso online (123 p.). Dissertação (mestrado) - Universidade Estadual de Campinas, Instituto de Estudos da Linguagem, Campinas, SP.
Date Issue: 2019
Appears in Collections:IEL - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Coquemala_LuisaDeQuadros_M.pdf1.56 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.