Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/334693
Type: TESE DIGITAL
Degree Level: Doutorado
Title: Interferências da exposição gestacional ao di-n-butil ftalato e do consumo excessivo de lipídios saturados sobre a próstata do gerbilo   : alterações histopatológicas e mecanismos envolvidos  
Title Alternative: Interference of gestational exposure to dibutyl phthalate and of excessive intake of saturated lipids on the gerbil prostate   : histopathological alterations and involved mechanisms  
Author: Jesus, Mariana Marcielo de, 1988-
Advisor: Góes, Rejane Maira
Abstract: Resumo: Dietas hiperlipídicas e exposição a desreguladores endócrinos (EDC) são dois fatores ambientais aos quais a população está exposta e que afetam negativamente o desenvolvimento e a manutenção da próstata. O consumo de elevado teor lipídico afeta a homeostase dos hormônios esteroides sexuais, alterando a histofisiologia da próstata e aumentando o risco de adenocarcinoma prostático. Sabe-se que a ação dos lipídios na próstata é variável, depende da quantidade e também do tipo de lipídio ingerido, e está longe de estar bem compreendida. O di-n-butil ftalato é um EDC envolvido na desregulação do desenvolvimento do aparelho genital masculino quando administrado durante o período fetal, comprometendo a formação dos órgãos andrógeno-dependentes. Porém, seu impacto sobre o desenvolvimento e as consequências para a histofisiologia prostática ainda são poucos conhecidos. Nesse contexto, esse estudo investigou se os componentes lipídicos (óleo de milho) da dieta materna podem (1) levar à programação do desenvolvimento da próstata do gerbilo da Mongólia e (2) interferir nos efeitos causados nessa glândula pela exposição gestacional ao di-n-butil ftalato, e também analisou (3) os efeitos do consumo de elevado teor de lipídios saturados (dieta enriquecida com banha), do desmame até a idade adulta, sobre a histofisiologia prostática. Para tanto, foram utilizados lobos ventrais prostáticos de gerbilos adultos (16 semanas de idade) nascidos de mães controle (C) ou expostas, do 8º ao 23º dia gestacional, ao óleo de milho (CO) ou ao di-n-butil ftalato (DBP), bem como de animais alimentados com dieta contendo elevado teor de lipídios saturados, do desmame até a idade adulta (D). Os dados obtidos indicam que a ingestão materna de óleo de milho durante a gestação não alterou o peso corporal e os depósitos de gorduras da prole, porém aumentou os níveis séricos de colesterol não-HDL e 17beta-estradiol. A análise histopatológica revelou a presença de hiperplasia reativa e PIN na próstata dos animais CO, associada ao aumento da atividade proliferativa e expressão de AR e ER? e à ativação da via de sinalização da AKT. A exposição gestacional a altas doses de di-n-butil ftalato não alterou os parâmetros metabólicos, a histofisiologia e as vias de sinalização celular na próstata dos animais DBP. Contudo, essa exposição promoveu tumorigênese. O consumo de dieta rica em lipídios saturados, do desmame até a idade adulta, induziu obesidade, causou hipercolesterolemia, alterou a sinalização de AR, AKT e TNF-alfa e induziu a proliferação das células estromais na próstata, favorecendo o surgimento de desordens inflamatórias, pré-malignas e malignas. A partir desses resultados, conclui-se que o consumo materno de óleo de milho leva à programação do desenvolvimento da próstata do gerbilo, induzindo aumento do 17beta-estradiol circulante e lesões inflamatórias e proliferativas na idade adulta. Seu uso como veículo diluidor em estudos de toxicologia reprodutiva, portanto, deve ser evitado. Esse óleo também mascara os efeitos da exposição gestacional ao di-n-butil ftalato, à exceção da promoção do adenocarcinoma prostático. O consumo de dieta rica em lipídios saturados a partir do desmame também prejudica a saúde prostática, favorecendo o desenvolvimento de lesões proliferativas e câncer no início da idade adulta

Abstract: A high-fat diet and exposure to endocrine-disrupting chemicals (EDC) are two environmental factors to which the world population is exposed and which negatively affect prostate development and maintenance. The consumption of a high-lipid content diet affects the homeostasis of sex steroid hormones, altering prostate histophysiology and increasing the risk of prostate adenocarcinoma. It is known that lipid action on the prostate is variable, depending on the quantity and also the type of lipid ingested, and is far from being well understood. Dibutyl phthalate is an EDC involved in the deregulation of the development of the male reproductive tract when administered during the fetal period, impairing the formation of androgen-dependent organs. Nevertheless, its impact on development and consequences for prostate histophysiology are still little known. In this context, the present study investigated whether the lipid components (corn oil) of the maternal diet may (1) lead to developmental programming of the Mongolian gerbil prostate and (2) interfere with the effects caused in this gland by gestational exposure to dibutyl phthalate, and also analyzed (3) the effects of high-saturated lipid intake (diet enriched with lard), from weaning to adulthood, on prostate histophysiology. For this investigation, we used ventral prostatic lobes from adult gerbils (16 weeks old) born from mothers control (C) or those exposed, from gestational day 8 to 23, to corn oil (CO) or dibutyl phthalate (DBP), as well as from gerbils fed a diet with a high-saturated fat content, from weaning to adulthood (D). Data obtained indicate that the maternal intake of corn oil during gestation did not alter the body weight and fat deposits of offspring in adulthood. However, it did increase the serum levels of non-HDL cholesterol and 17beta-estradiol. Histopathological analysis revealed the presence of reactive hyperplasia and PIN in the prostate of the CO animals, associated with enhanced proliferative activity, and AR and ER? expression, and with an activation of the AKT signaling pathway. Exposure to high doses of dibutyl phthalate did not change the metabolic parameters, histophysiology and cell signaling pathways in the prostate of the DBP animals. Nevertheless, such exposure promoted tumorigenesis. The intake of a diet rich in saturated lipids, from weaning to adulthood, induced obesity, caused hypercholesterolemia, altered AR, AKT and TNF-alpha signaling and induced proliferation of stromal cells in the prostate of D animals, favoring the development of inflammatory, premalignant and malignant disorders. In conclusion, maternal intake of corn oil leads to developmental programming of the gerbil prostate, inducing an enhancement of circulating 17beta-estradiol and inflammatory and proliferative lesions in adult life. Its use as a dilutor vehicle in reproductive toxicology research should therefore be avoided. This vegetable oil also masks the effects of gestational exposure to dibutyl phthalate, except in relation to the promotion of prostate adenocarcinoma. High-saturated lipid intake from weaning is harmful to prostate health, favoring the onset of proliferative lesions and carcinoma at the beginning of adult life
Subject: Prostata
Óleo de milho
Dibutilftalato
Ácidos graxos saturados
Gerbilo da Mongolia
Language: Multilíngua
Editor: [s.n.]
Citation: JESUS, Mariana Marcielo de. Interferências da exposição gestacional ao di-n-butil ftalato e do consumo excessivo de lipídios saturados sobre a próstata do gerbilo  : alterações histopatológicas e mecanismos envolvidos  . 2018. 1 recurso online (120 p.). Tese (doutorado) - Universidade Estadual de Campinas, Instituto de Biologia, Campinas, SP.
Date Issue: 2018
Appears in Collections:IB - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Jesus_MarianaMarcieloDe_D.pdf4.93 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.