Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/334539
Type: TESE DIGITAL
Degree Level: Doutorado
Title: Atividade do veneno de Tityus bahiensis em preparações neuromusculares e autônomas
Title Alternative: Tityus bahiensis scorpion venom activities on somatic and autonomic preparations
Author: Collaço, Rita de Cássia de Oliveira, 1989-
Advisor: Antunes, Edson, 1960-
Abstract: Resumo: O escorpionismo é caracterizado principalmente por manifestações locais mas que podem evoluir à sistêmicas, sendo acompanhadas por uma massiva liberação de catecolaminas e acetilcolina por nervos periféricos. Essa atividade é causada por peptídeos neurotóxicos presentes nestes venenos, que tem alta especificidade e afinidade por canais iônicos. Tityus bahiensis (T. bahiensis) é uma das espécies de importância médica no Brasil sendo responsável pela maioria dos acidentes escorpiônicos no estado de São Paulo (segundo maior causa de escopionismo no país), entretanto, apesar de sua relevância epidemiológica, seu veneno permanece pobremente estudado, especialmente em relação a sua farmacologia no sistema nervoso periférico. Este trabalho estudou a atividade do veneno de T. bahiensis na neurotransmissão somática motora e simpática por meio de abordagens miográficas (preparações neuromusculares de camundongo e ave, e canal deferente isolado de ratos), eletrofisiológicas (MEPP, EPP, SEJP, potenciais de membrana em repouso, formas de ondas perineurais, potenciais de ação compostos e whole-cell patch-clamp), e de imagem de cálcio (neurônios do DRG e neuroblastoma, e fibras musculares). Nossos resultados mostram que os maiores efeitos tóxicos promovidos pelo veneno de T. bahiensis na função neuromuscular e neuroefetora são de origem pré-sináptica. Baixas concentrações de veneno prolongam o potencial de ação axonal levando a uma despolarização prolongada do terminal nervoso que consequentemente promove a liberação de neurotransmissores e a facilitação da contração muscular. O veneno também estimulou a liberação espontânea de neurotransmissores provavelmente através da despolarização parcial do terminal nervoso. Altas concentrações de veneno bloqueiam a geração de potencial de ação e a contração muscular neurogênica. A farmacologia do veneno pode ser revertida por baixas concentrações de TTX, indicando que os canais de sódio dependentes de voltagem neuronais são um dos principais alvos dessas toxinas. O resultado deste trabalho sugere que a maioria da neurotoxicidade promovida pelo veneno de T. bahiensis são causados provavelmente por toxinas 'alfa' e 'beta' interagindo com canais iônicos pré-sinápticos sensíveis a TTX em ambos axônios e terminais nervosos

Abstract: Scorpionism is frequently accompanied by a massive release of catecholamines and acetylcholine from peripheral nerves caused by neurotoxic peptides present in theses venoms, which have high specificity and affinity for ion channels. Tityus bahiensis (T. bahiensis) is the second most medically important scorpion specie in Brazil (responsible for the major scorpion accidents in Sao Paulo State) but, despite its epidemiological relevance, its venom remains scarcely studied, especially with regarding to its pharmacology on peripheral nervous system. Here, we evaluated the activity of T. bahiensis venom on motor somatic and autonomic neurotransmission using myographic (chick and mouse neuromuscular preparations, and isolated rat vas deferens), electrophysiological (MEPP, EPP, SEJP, resting membrane potentials, perineural waveforms, compound action potentials) and calcium imaging (on DRG neurons and muscle fibres) techniques. Our results show that the major toxic effects of T. bahiensis venom on neuromuscular function are presynaptically driven. Low concentrations of venom prolong the axonal action potential leading to a longer depolarization of the nerve terminals that enhances neurotransmitter release and facilitates nerve-evoked muscle contraction. The venom also stimulates the spontaneous release of neurotransmitters, probably through partial neuronal depolarization. Higher concentration of venom blocks the generation of the action potential and resulting muscle twitches. The venom pharmacology was reversed by low concentrations of TTX, indicating voltage-gated sodium channels as one of the primary target of the venom toxins. These results suggest that major neurotoxicity promoted by T. bahiensis venom are probably caused mainly by 'alpha'- and 'beta'-toxins interacting with presynaptic TTX-sensitive ion channels on both axons and nerve terminals
Subject: Canais iônicos
Nervos perifericos
Sistema nervoso autônomo
Eletrofisiologia
Junção neuromuscular
Junção neuroefetora
Escorpião - Veneno
Language: Português
Editor: [s.n.]
Citation: COLLAÇO, Rita de Cássia de Oliveira. Atividade do veneno de Tityus bahiensis em preparações neuromusculares e autônomas. 2019. 1 recurso online (181 p.). Tese (doutorado) - Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de Ciências Médicas, Campinas, SP.
Date Issue: 2019
Appears in Collections:FCM - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Collaco_RitaDeCassiaDeOliveira_D.pdf5.73 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.