Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/334522
Type: DISSERTAÇÃO DIGITAL
Degree Level: Mestrado
Title: Subnotificação de acidentes de trabalho com material biológico de técnicos de enfermagem em um hospital universitário
Title Alternative: Under-reporting of work-related accidents with biological material from nurse technicians in a university hospital
Author: Vieira, Katia Maria Rosa, 1963-
Advisor: Bittencourt, Zelia Zilda Lourenço de Camargo, 1949-
Abstract: Resumo: Introdução: As instituições de saúde possuem ambientes complexos com vários riscos para a saúde dos trabalhadores e o acidente de trabalho com material biológico merece destaque, devido a possibilidade de transmissão de diversas doenças. A exposição ocupacional pode ocorrer via percutânea (picadas de agulhas ou materiais perfurocortantes) ou contato com sangue ou fluídos orgânicos em mucosa e/ou pele não íntegra. A enfermagem é considerada categoria de vulnerabilidade, pois realiza o cuidado direto e contínuo dos pacientes. A notificação do acidente de trabalho é obrigatória para o empregador, tanto para o trabalhador celetista quanto o estatutário. É imprescindível a notificação dos acidentes de trabalho, pois assegura direitos trabalhistas e previdenciários, porém o número de acidentes notificados não reflete a realidade e diversos estudos apontam para um alto índice de subnotificação. Objetivo: identificar a subnotificação dos acidentes de trabalho com exposição a material biológico de técnicos de enfermagem em um hospital escola. Materiais e Métodos: trata-se de pesquisa de corte transversal de natureza quantitativa realizada em hospital público de nível terciário. O projeto foi aprovado pelo Comitê de Ética em Pesquisa. Foram sorteados aleatoriamente 275 profissionais que foram convidados a responder um questionário elaborado pela pesquisadora sobre a prática profissional. Foi utilizado proporção amostral de 25% e os resultados estatísticos foram calculados com auxílio do programa BioEstat 5,3. Resultados: participaram profissionais de 9 unidades que declararam ter sofrido 747 acidentes de trabalho, sendo 29% notificados e 71% não notificados. As variáveis regime de trabalho, unidades, turnos de trabalho e tipos de exposição mostraram significância estatística (p<0,05). A maior proporção de não notificação ocorreu com servidor estatutário e embora o noturno tenha maior proporção de acidentes, a média de distribuição nos turnos de trabalho não demonstrou diferença estatística (p>0,05). As maiores proporções de não notificação ocorreram nas unidades de Terapia Intensiva Pediátrica e Adulto e na exposição mucocutânea. O aumento do número de treinamentos não foi estatisticamente significante para os acidentes totais (p>0,09). Os principais motivos apontados para o não registro dos acidentes de trabalho foram demora no atendimento pós acidente e falta de tempo para sair da unidade. Dos participantes, 93,8% declararam que o trabalho é estressante as vezes ou sempre e 76,2% têm satisfação na função exercida. A capacitação foi considerada por 29,4 % dos profissionais como principal medida a ser adotada para diminuição dos acidentes. Conclusão: as proporções de subnotificações de exposição mucocutânea foram cinco vezes maiores que as notificações. Os resultados apontam para a necessidade de sensibilização dos técnicos de enfermagem sobre o risco ocupacional. A educação pode se configurar como um dos importantes pilares para aumento da notificação e redução dos acidentes, sendo oportuna a revisão do modelo de ensino-aprendizagem e conteúdo programático de capacitação, sendo sugerido o uso de metodologias ativas que valorizem os saberes dos trabalhadores e aproximem o processo educativo da prática profissional. Há necessidade de práticas gerenciais com acolhimento ao acidentado, bem como revisão institucional do fluxo de atendimento e notificação dos acidentes, com participação de representantes da categoria de técnicos de enfermagem

Abstract: Introduçtion: Health institutions have complex environments with several risks to the workers¿ healthcare and the work accidents with biological material deserve to be highlighted, due to the possibility of transmission of several diseases. Occupational exposure may occur percutaneously (needle-stick injuries) or with blood or body fluids in contact with mucous membrane or non-intact skin. The nursing category is considered vulnerable, as they are involved in the direct and continuous care of the patients. Reporting work accidents is compulsory for the employer, for both contractual and statutory workers. The reporting of work accidents is essential, as it ensures labor and social security rights, however the number of accidents reported does not reflect the reality and several studies point to a high rate of under-reporting. Objective: to identify the under-reporting of occupational accidents with exposure to biological material from nurse technicians in a hospital school. Materials and Methods: this is a cross-sectional quantitative research carried out in a public tertiary referral hospital. The project was approved by the Research Ethics Committee. 275 nurse technicians were randomly selected and asked to answer a questionnaire prepared by the researcher regarding the professional practice. A sample proportion of 25% was used and the statistical data analysis was done using BioEstat 5,3 software. Results: nurse technicians from 9 units participated and reported 747 work accidents, from which 29% were reported and 71% were unreported. The variables work regimen, departments, work shifts, and types of exposure showed statistical significance (p <0.05). The highest proportion of under-reporting occurred with statutory employees, and although the night-shift had a higher rate of accidents, the average of work accidents throughout work shifts did not show any statistical difference (p> 0.05). The highest rate of under-reporting occurred in the Adult and Pediatric Intensive Care units and the mucocutaneous exposure. Increase of training was not statiscally significant for total accidents (p> 0.09). The main reasons for not reporting work accidents were the delay in post-accident care and lack of time to leave the unit. From the participants, 93.8% stated that work is sometimes or always stressful and 76.2% always have job satisfaction. Training was considered by 29.4% of nurse technicians as the main solution to reduce work accidents. Conclusion: the proportions of under-reporting of mucocutaneous exposure were five times higher than the reporting. The results point to the need to sensitize nurse technicians to occupational risk. Education can be one of the important pillars for increasing the reporting and reducing accidents, being an opportunity to review the teaching and learning model and content for training program, being suggested the use of active methodologies that value the knowledge of the workers and integrate the educational process in the professional practice. There is a need for managing practices with care of the injured, as well as institutional review of the flow of care and reporting of accidents, with participation of the representatives of the category of nurse technicians
Subject: Exposição ocupacional
Risco
Acidentes de trabalho
Notificação
Enfermagem
Language: Português
Editor: [s.n.]
Citation: VIEIRA, Katia Maria Rosa. Subnotificação de acidentes de trabalho com material biológico de técnicos de enfermagem em um hospital universitário. 2019. 1 recurso online (79 p.). Dissertação (mestrado) - Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de Ciências Médicas, Campinas, SP.
Date Issue: 2019
Appears in Collections:FCM - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Vieira_KatiaMariaRosa_M.pdf1.1 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.