Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/334435
Type: DISSERTAÇÃO DIGITAL
Degree Level: Mestrado
Title: O estigma do uso de drogas em uma instituição pública
Title Alternative: The stigma of drug use in a public institution
Author: Ranali Neto, Fidelis, 1978-
Advisor: Lucca, Sérgio Roberto de, 1957-
Abstract: Resumo: O Estigma pode ser definido como uma marca física ou social de conotação negativa, que leva o seu portador a ser marginalizado e se marginalizar ou se excluir de situações sociais. Muitas condições de saúde, dentre elas os transtornos por uso de substâncias psicoativas, são estigmatizadas pela sociedade, incluindo os locais de trabalho, e pode provocar consequências negativas e agravamento do transtorno. O presente estudo tem como objetivo principal analisar o estigma no processo de reinserção no trabalho dos servidores - usuários de substâncias psicoativas atendidos no Programa de Acolhimento e Reinserção no Trabalho (PART) de uma universidade pública. Estudo qualitativo, com análise de entrevistas em profundidade, e referencial teórico do conceito de estigma. Foram realizadas dez entrevistas individuais, com servidores usuários de substâncias psicoativas e seus respectivos gestores. As entrevistas foram gravadas após a assinatura do TCLE dos participantes da pesquisa. Através da leitura do material empírico obtido nas entrevistas, e do referencial teórico sobre o tema foram identificadas três matrizes temáticas: estigma social, estigma internalizado e institucionalização, subdivididas nas respectivas categorias analíticas: estima social - rotulagem, estereótipo, divisão entre "nós" e "eles", perda de status e discriminação e poder para estigmatizar; estigma internalizado - estereótipo, preconceito e discriminação e institucionalização - discriminação estrutural. A análise das narrativas evidenciou a presença do estigma social e internalizado, reforçados pelo processo de institucionalização. Conclui-se que o estigma social reforça a vivência do estigma internalizado dos servidores - usuários de substâncias psicoativas e se constituem como barreiras para a reinserção do servidor no trabalho. Além disso, a cultura e características da gestão da universidade favorecem a discriminação institucional, e dificultaram o processo de reinserção ao trabalho. Espera-se que os resultados obtidos contribuam para o delineamento de estratégias de minimização do estigma dos servidores usuários de substâncias psicoativas atendidos na universidade analisada e demais instituições no processo de cuidado integral à saúde e reinserção no trabalho dos usuários de substancias psicoativas

Abstract: Stigma can be broadly defined as a shaming social / physical attribute or mark that leads an individual to be marginalized by the others, or to marginalize or to exclude himself from some social contexts. Many health conditions, including alcoholism, are widely stigmatized, what could lead to a really negative impact on an individual heatlh. This study aimed to analyse the stigma-affecting workers who are chemically dependent, while they attend to an occupational reintegration program at a brazilian state university, called Programa de Acolhimento e Reinserção no Trabalho (PART). A qualitative study was run based on interviews analysis and the theoretical frame of reference on stigma. On the whole, 10 individual interviews were conducted, involving 5 chemically dependent workers and their current supervisors. All the interviews were recorded after the subjetcs agree with the TCLE. After the results analysis, based on the theoretical frame of reference, 3 theme cathegories were defined: social stigma, internalized stigma and institutionalization, which were devided in to analytical cathegories: social stigma (labelling, stereotypes, distance between `we¿ and the `other¿, loss of social status/discrimination, and power to stigmatize); internalized stigma (stereotype, prejudice and discrimination); institutionalization (structural discrimination). The findings highlight the presence of social stigma, internalized stigma and institutionalization. In conclusion, the social stigma, and mostly the experience of the internalized stigma are barriers to dealing successfully with the reintegration into work. In addition, the management¿s culture and characteristics favors the structural discrimination phenomenon, and also makes it difficult to reintegrate into working life. It¿s expected the results will be considered to develop new strategies to reduce the stigma involving chemically dependent workers at the university and in other organizations, preventing health impairments and promoting succesfully their reintegration into working life
Subject: Estigma social
Transtornos relacionados ao uso de substâncias
Retorno ao trabalho
Language: Português
Editor: [s.n.]
Citation: RANALI NETO, Fidelis. O estigma do uso de drogas em uma instituição pública. 2019. 1 recurso online (110 p.). Dissertação (mestrado profissional) - Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de Ciências Médicas, Campinas, SP.
Date Issue: 2019
Appears in Collections:FCM - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
RanaliNeto_Fidelis_M.pdf4.2 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.