Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/334430
Type: TESE DIGITAL
Degree Level: Doutorado
Title: Análise espacial de um instrumento de acesso aos serviços de saúde e sua relação com fatores sociodemográficos e odontológicos
Title Alternative: Spatial analysis of an instrument of access to health services and its relationship with socio-demographic and odontologic factors
Author: Peres Neto, João, 1976-
Advisor: Sousa, Maria da Luz Rosário de, 1965-
Abstract: Resumo: As Equipes de Saúde Bucal (ESB), ao terem a possibilidade de inserção na Estratégia Saúde da Família (ESF), através da Portaria-MS 1.444 de 28 de dezembro de 2000, que cria o incentivo financeiro e define seu modo de trabalho voltado para a reorganização do modelo e ampliação do acesso, tem como um de seus pressupostos que as ações sejam precedidas de um diagnóstico das condições de saúde- doença das populações através da abordagem familiar e das relações que se estabelecem no território onde se desenvolvem as práticas de saúde. O objetivo foi analisar a relação de um instrumento de acesso aos serviço de saúde com fatores sócio demográficos e odontológicos relatados pelos usuários, como também abordá-lo espacialmente. Trata-se de um estudo transversal com amostra de 115 famílias, obtidas de um estudo inicial, no ano de 2017. Considerou-se como variável dependente a classificação de risco familiar, proposta por Coelho e Savassi, adotada como instrumento de acesso e dicotomizada ("sem risco" e "em risco"). As variáveis independentes foram selecionadas baseadas no modelo teórico de acesso proposto por Andersen e agrupadas em três blocos hierárquicos: fatores predisponentes, fatores facilitadores e necessidades percebidas. Realizou-se análise bivariada para a relação das variáveis e posteriormente foram estimados modelos de regressão logística múltipla hierarquizada, pelo procedimento PROC GENMOD, considerando a distribuição binomial e a função de ligação logística ajustados e avaliados pelo Akaike¿s Information Criterion (AICC) permanecendo no modelo final as variáveis com p?0,05. O estimador de densidade de Kernel foi utilizado para análise espacial, que é um método não paramétrico para estimação de curvas de densidades, onde cada observação é ponderada pela distância em relação a um valor central, o núcleo. Esse estimador realiza uma contagem de todos os pontos dentro de uma região de influência, ponderando-os pela distância de cada um em relação à localização de interesse facilitando a visualização de aglomerados de áreas de concentrações. Estar "em risco" familiar associou-se com menor ano de estudo (OR=2,424; IC95%: 1,131-5,193), acima de 4 pessoas residentes na família (OR=3,255; IC95%: 1,471-7,202), menor renda familiar (OR=2,537; IC95%: 1,049-6,132), insatisfação com a saúde bucal (OR=3,189; IC95%: 1,456-6,986), vergonha ao sorrir (OR=4,086; IC95%: 1,526-10,943) e deixar de dormir (OR=2,900; IC95%: 1,105-7,609). Indivíduos que residiam com mais de 4 pessoas (OR= 3,46; IC95%: 4,66-8,16), que estavam insatisfeitos com a saúde bucal (OR=2,38; IC95%: 1,00-5,67) e que tinham vergonha ao sorrir e falar (OR=3,03; IC95%: 1,01-9,13) tinham mais chances de estar "em risco" familiar. A análise espacial possibilitou a visualização de uma área de maior concentração de famílias "em risco". A relação do instrumento de acesso analisado com fatores sócio-demográficos e odontológicos como também o auxílio na visualização e identificação de áreas mais vulneráveis, auxiliaram no conhecimento do território para o planejamento das ações em saúde bucal, e assim concluímos que tal instrumento pode ser adotado para um acesso com mais equidade, por parte das equipes de saúde bucal

Abstract: The Oral Health Teams, having the possibility of insertion on the Family Health Strategy through the Health¿s Ministry Law 1.444 of December 28th, 2000, which creates a financial incentive and define its working mode aiming for the recognition of the example and for the expansion of access, states, as one of its tenets, that the actions are preceded from a diagnose of the health conditions ¿ population¿s disease through the family¿s approach and relations that are establish in the territory where the health practices are developed. The goal was to analyze the relation between an access instrument and health services with socio-demographics and odontologic factors reported by users, as well as a spatial approach. It is a transversal study with samples of 115 families, obtained in an initial study from 2017. The familiar risk rate was considered as a dependent variable, proposed by Coelho and Savassi, adopted as an access instrument and dichotomized ("without risk" and "in risk). The independent variables were selected based on the theoretical model of access proposed by Andersen and grouped in three hierarchical blocks: predisposing factors, facilitating factors, and perceived needs. It was performed an bivariate analysis to the relation of the variables and, afterwards, it were estimated models of hierarchical multiple logistic regression by the PROC GENMOD procedure, considering the binomial distribution and the logistic liked function adjusted and evaluated by Akaike¿s Information Criterion (AICC), remaining the variables with p?0,05 in the last model. The Kernel¿s density estimator was used for a spatial analysis, which is a method non-parametric for the estimation of density curves, where each observation is weighted by the distance in relation to a central value, the nucleus. This estimator perform the count of all points within a region of influence, weighting it through the distance of each one in relation to the localization of interest, facilitating the visualization of the clustered areas. Being at familiar "risk" was associated with less study years (OR=2,424; IC95%: 1,131-5,193), above 4 people living together (OR=3,255; IC95%: 1,471-7,202), smaller familiar income (OR=2,537; IC95%: 1,049-6,132), dissatisfaction with oral health (OR=3,189; IC95%: 1,456-6,986), ashamed of smiling (OR=4,086; IC95%: 1,526-10,943), and non-sleeping (OR=2,900; IC95%: 1,105-7,609). Individuals that lived with more than 4 other people (OR= 3,46; IC95%: 4,66-8,16), that were unsatisfied with their oral health (OR=2,38; IC95%: 1,00-5,67), and that were ashamed of smiling and speaking (OR=3,03; IC95%: 1,01-9,13) had higher chances of being at familiar "risk". The spatial analysis made it possible to visualize an area of greater concentration of families "at risk". The relation between the access instrument analyzed with socio-demographics and odontologic factors as well as the assistance in the visualization and identification of more vulnerable areas, helped on the knowledge of the territory for planning the actions in oral health, concluding that the instrument can be used for a more equity access by the oral health¿s teams
Subject: Fatores de risco
Autopercepção
Saúde bucal
Análise espacial
Language: Português
Editor: [s.n.]
Citation: PERES NETO, João. Análise espacial de um instrumento de acesso aos serviços de saúde e sua relação com fatores sociodemográficos e odontológicos. 2019. 1 recurso online (48 p.). Tese (doutorado) - Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de Odontologia de Piracicaba, Piracicaba, SP.
Date Issue: 2019
Appears in Collections:FOP - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
PeresNeto_Joao_D.pdf1.16 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.