Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/334424
Type: TESE DIGITAL
Degree Level: Doutorado
Title: A inserção das grandes economias em desenvolvimento nas cadeias globais de valor e seus efeitos sobre a captura de valor
Title Alternative: The integration of large developing economies into global value chains and its effects on value capture
Author: Modolo, Débora Bellucci, 1985-
Advisor: Hiratuka, Célio, 1970-
Abstract: Resumo: A maior integração nas cadeias globais de valor (CGVs) costuma ser apresentada como meio inequívoco para o desenvolvimento econômico. Este trabalho busca verificar se, nas grandes economias em desenvolvimento, a maior participação nas CGVs leva aos ganhos previstos pela literatura. Os países em desenvolvimento costumam ser tratados como um todo homogêneo, porém nas grandes economias o mercado doméstico tende a ser mais relevante e diversificado do que nas pequenas, provavelmente afetando o grau de integração nas CGVs e os benefícios decorrentes desta. Assim, foi estimado e analisado o grau de integração nas CGVs das sete maiores economias em desenvolvimento (Brasil, China, Índia, Indonésia, México, Rússia e Turquia) no período de rápida expansão global (2000 a 2008) e no período de desaceleração global (2010 a 2014) com base na metodologia de Wang et al. (2016). Uma das inovações dessa abordagem é a mensuração do grau de integração dos países nas CGVs em relação ao tamanho das economias, diferentemente da metodologia convencional que mede quanto do comércio bruto se relaciona às CGVs. Dessa forma, estimou-se também a inserção dos países selecionados nas CGVs por setor de atividade de acordo com o nível tecnológico e a intensidade do conhecimento. A partir desses indicadores foi possível avaliar, por meio de abordagem econométrica, os efeitos da inserção das grandes economias em desenvolvimento nas CGVs sobre a captura de valor, definida como a participação de cada país no valor adicionado mundial, por setor analisado. As estimações foram realizadas para o painel das sete maiores economias em desenvolvimento, 56 setores, e dois períodos mencionados. As evidências encontradas apontam que a maior integração nas CGVs para trás teve efeito predominantemente negativo sobre a captura de valor em ambos os períodos. O único país que se beneficiou da maior integração nas CGVs para trás foi a China, no segmento industrial, de 2000 a 2008. Quanto ao impacto da integração nas CGVs para frente, de maneira geral, as conclusões não foram estatisticamente significantes. Notou-se também uma tendência geral dos impactos negativos terem ampliado sua magnitude no período de desaceleração global. Essa tendência fica mais evidente no caso do Brasil, cujo impacto negativo e significativo da integração nas CGVs para frente e para trás foi o mais intenso entre os países analisados no período de 2010 a 2014. Portanto, a tese contribui para a literatura sobre o tema tanto por preencher uma lacuna nos estudos empíricos sobre países em desenvolvimento, destacando os efeitos setoriais da inserção nas CGVs em países com mercado interno relevante, como por avaliar seus efeitos em termos de captura de valor na produção global

Abstract: Greater integration into global value chains (GVCs) is often presented as an unequivocal way for economic development. This paper seeks to evaluate if increasing GVC integration in large developing economies lead to the expected gains foreseen by literature. Developing countries are usually treated as a homogeneous whole, but in large economies the domestic market tends to be more relevant and diversified than in the small ones, probably affecting the degree of GVC integration and the benefits arising from it. Therefore, the degree of GVC integration of the seven largest developing economies (Brazil, China, India, Mexico, Russia and Turkey) was estimated and analyzed, during the period of rapid global expansion (2000 to 2008) and the period of global deceleration (2010 to 2014), based on the methodology of Wang et al. (2016). One of the innovations of this approach is the measurement of GVC integration in relation to the size of the economies, unlike the conventional methodology that measures how much of gross trade relates to the GVCs. Thus, it was also estimated the degree of GVC integration of the selected countries by sectors according to the technological level and knowledge intensity. Based on these indicators, it was possible to estimate, through an econometric approach, the effects of GVC integration on value capture in the largest developing economies, defined as each country¿s share of world value added, by sector analyzed. Estimates were made using panel data of the seven largest developing economies, 56 sectors, and the two stated periods. The evidences from this paper point out that the greater backward GVC integration had a predominantly negative effect on the value capture on both periods. The only country that benefited from greater backward GVC integration was China, within the manufacturing sector, from 2000 to 2008. As for the impact of forward GVC integration, the results were not statistically significant in general. The results also indicated as a general trend that the negative impacts have been increasing in magnitude during the period of global deceleration. This trend was most evident in the case of Brazil, which negative and significant impact of backward and forward GVC integration was the most intense among the analyzed countries during the period from 2010 to 2014. Therefore, the thesis contributes to the literature both filling the gap of empirical studies on developing countries, regarding the sectorial effects of GVC integration in countries with relevant domestic market, as for evaluating the effects in terms of value capture in global production
Subject: Cadeias globais de valor
Desenvolvimento econômico
Comércio internacional
Valor adicionado
Paises em desenvolvimento
Language: Português
Editor: [s.n.]
Citation: MODOLO, Débora Bellucci. A inserção das grandes economias em desenvolvimento nas cadeias globais de valor e seus efeitos sobre a captura de valor. 2019. 1 recurso online (139 p.). Tese (doutorado) - Universidade Estadual de Campinas, Instituto de Economia, Campinas, SP.
Date Issue: 2019
Appears in Collections:IE - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Modolo_DeboraBellucci_D.pdf1.89 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.