Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/334419
Type: DISSERTAÇÃO DIGITAL
Degree Level: Mestrado
Title: Prazer e sofrimento no trabalho dos operadores de trem diante de ocorrências de falhas no sistema automatizado no metrô de São Paulo
Title Alternative: Pleasure and suffering in train operators' work regarding the occurence of failures in São Paulo subway automated system
Author: Franchi, Maria Selma, 1959-
Advisor: Heloani, José Roberto Montes, 1956-
Abstract: Resumo: Este estudo objetiva verificar o tipo de sofrimento ocasionado no Operador de Trem do Metrô de São Paulo, em decorrência das situações de falhas no trabalho automatizado. Para tal, buscou: descrever a organização do trabalho a que os operadores estão submetidos; investigar suas vivências de prazer e sofrimento, tanto na rotina da atividade quanto em ocorrências de falhas; analisar a relação entre o trabalho prescrito e a realidade do trabalho na perspectiva dos operadores; bem como as formas diferenciadas de sofrimento entre operadores antigos e novatos após os eventos de falhas. Esta pesquisa teve como aporte teórico a Psicodinâmica do Trabalho, alinhando-se àquelas que consideram o trabalho como atividade e como lugar de sofrimento e prazer ao mesmo tempo, sendo definido como vivências de angústia, medo, insegurança, reconhecimento e liberdade de expressão. As etapas da coleta de dados foram: a) contato com operadores na cabine do trem durante as voltas na jornada de trabalho; b) análise de documentos e textos referentes à Companhia do Metropolitano de São Paulo; c) 19 depoimentos individuais: dez operadores de trem (sete iniciantes, dois intermediários, um antigo); um instrutor de treinamento; um engenheiro; dois supervisores operacionais; dois supervisores de linha e três gestores. Os depoimentos foram analisados pelas etapas do processo de Observação Participante. Percebeu-se rigidez na organização do trabalho prescrito e, consequentemente, pouca oportunidade do trabalhador lançar mão da sua inteligência prática, do seu saber-fazer. Foram evidenciados oito tipos de sofrimentos que se fazem presentes na atuação do Operador de Transporte Metroviário II (OTM2): (1) sofrimento relacionado à expectativa quanto à nova função; (2) sofrimento relacionado à prática operacional; (3) sofrimento dos recém-liberados; (4) sofrimento relacionado à atuação na cabine; (5) sofrimento relacionado aos relacionamentos com os diversos atores da produção; (6) sofrimento relacionado ao prescrito e ao real; (7) sofrimento relacionado às falhas e punições; e (8) sofrimento relacionado a atropelamentos na via. Entretanto, a análise também evidenciou a existência de momentos de prazer, sobretudo, relacionados à superação das falhas, à identificação com a função e ao status motivado pelo sentimento de ser o profissional responsável por "mover o Metrô". Consideramos que os OTM2 se beneficiariam com a criação de espaços de deliberação que permitissem a troca de informações, de forma a fortalecer o coletivo do trabalho

Abstract: The purpose of the present study is to observe the types of suffering caused in Train Operators of São Paulo Subway System by events of failures occurred in the automated work. To that end, it seeks to describe the work organization the operators are submitted to, to investigate their feelings of pleasure and suffering in the activity routine as well as in the events of failures, to analyze the relation between prescribed work and work reality from the operators¿ perspective and the different types of suffering novice and senior operators experience after the occurrence of failures. The theoretical support of the present study is given by the approach of Psychodynamics of Work, aligned with those ones that consider work as an activity and as a place of suffering and pleasure at the same time, defined by experiences of anguish, fear, insecurity, acknowledgement and freedom of speech. The steps for collecting data were as follows: a) contact with operators in the train cabin during laps at a day¿s work; b) analysis of documents and texts related to `Companhia do Metropolitano de São Paulo¿ (São Paulo Subway Company); c) nineteen individual statements: ten train operators (seven novice, two more experienced, one senior); one training instructor; one engineer; two operational supervisors; two line supervisors and three managers. The statements were analyzed through the steps of Participant Observation process. Rigidity was observed in the prescribed work organization and, consequently, there is little opportunity for workers to use their practical intelligence, their know-how. Eight types of suffering were highlighted in the Subway Transport Operator II's (OTM2) acting: (1) suffering related to expectations for the new job; (2) suffering related to operational practice; (3) suffering of newly released workers: (4) suffering related to cabin performance: (5) suffering related to relationships with several production actors; (6) suffering related to prescribed and real: (7) suffering related to failures and punishments; (8) suffering related to trampling on the tracks. However, the analysis also reveals moments of pleasure, especially related to overcoming failures, identifying with the job and to the status motivated by the feeling of being responsible for "moving the train". We consider that train operators (OTM2) would benefit from having deliberation spaces for information exchange in order to strengthen collective work
Subject: Automatismo
Maquinista
Metrô - São Paulo (SP)
Psicodinâmica do trabalho
Organização do trabalho
Language: Português
Editor: [s.n.]
Citation: FRANCHI, Maria Selma. Prazer e sofrimento no trabalho dos operadores de trem diante de ocorrências de falhas no sistema automatizado no metrô de São Paulo. 2019. 1 recurso online (138 p.). Dissertação (mestrado) - Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de Educação, Campinas, SP.
Date Issue: 2019
Appears in Collections:FE - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Franchi_MariaSelma_M.pdf1.62 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.