Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/333948
Type: TESE DIGITAL
Degree Level: Doutorado
Title: A ciência aberta e suas (re)configurações : políticas, infraestruturas e prática científica
Title Alternative: Open science and its (re)configurations : policies, infrastructures and scientific practice
Author: Santos, Jean Carlos Ferreira dos, 1988-
Advisor: Monteiro, Marko Synesio Alves, 1975-
Abstract: Resumo: Esta tese tem por objeto o tema da Ciência Aberta. As práticas de Ciência Aberta podem envolver o acesso aberto e gratuito a dados de pesquisa, artigos e ferramentas de pesquisa e estão associadas à transparência nos processos de pesquisa e à reprodutibilidade experimental; à democratização do acesso ao conhecimento científico; e, frequentemente, ao desenvolvimento e avanço dos processos de descoberta e inovação por meio do compartilhamento aberto de ferramentas e resultados de pesquisa. O objetivo geral da tese é analisar o movimento recente de Ciência Aberta em sua relação com as infraestruturas de informação e com as práticas científicas. Busca-se também compreender de que maneira as práticas institucionalizadas são reconfiguradas em contextos de Ciência Aberta ou até que ponto se desenvolvem novas práticas de pesquisa, novas dinâmicas e formas de organização do trabalho científico no contexto da Ciência Aberta. Para tanto, empreendeu-se uma pesquisa do tipo etnográfica como forma de identificar o objeto inserido nas práticas do Centro de Pesquisa, Inovação e Difusão em Neuromatemática da Universidade de São Paulo (NeuroMat), um centro multidisciplinar que atua no desenvolvimento de modelos matemáticos para a modelagem de dados experimentais produzidos pela pesquisa em neurociência. Durante o trabalho de campo desenvolvido no período de 2015-2017, buscou-se compreender a produção e as configurações da Ciência Aberta nesse espaço, rastreando as dinâmicas e os significados produzidos em torno das práticas de compartilhamento e de ferramentas abertas desenvolvidas e implementadas pelo centro, no contexto do seu envolvimento com iniciativas de Ciência Aberta. As escolhas teóricas e metodológicas da tese inserem-se no campo interdisciplinar dos Estudos Sociais da Ciência e da Tecnologia, mais especificamente na corrente teórica que aborda a ciência no seu aspecto localizado e socialmente construído a partir da noção de "culturas epistêmicas". Recorreu-se ainda aos Estudos de Infraestrutura, corrente dos ESCT que objetiva analisar as infraestruturas de informação como uma rede de relações entre elementos materiais e imateriais que sustentam o trabalho científico. Conclui-se que a Ciência Aberta no NeuroMat adquire diferentes significados e integra-se a diferentes processos. Percebe-se que as ferramentas abertas utilizadas em processos de compartilhamento dos resultados de pesquisa e colaboração têm um significado importante na implementação das pesquisas desenvolvidas no centro. Nesse aspecto, a tese defende que as escolhas em relação à Ciência Aberta nesse local inserem-se em um processo mais amplo e complexo de institucionalização e reconhecimento do NeuroMat em sua área de atuação, à medida que as práticas de compartilhamento de dados e as ferramentas abertas são colocadas como viabilizadoras da produção de conhecimento no domínio da pesquisa em neurociência

Abstract: This thesis has the aim of studying Open Science. The Open Science practices may involve the open and free access to research data, scientific papers and research tools, and are linked to the accountability of research processes, as well as to the experimental replication; the democratization of the access to scientific knowledge; and often to the development and advance of discovery and innovation processes, fostered by the open sharing of research resources and results. The goal of this study is to analyze the recent open science movement in its linkages with information infrastructures and with scientific practices. There is also an aim of understanding in which ways the institutionalized practices are reconfigured in contexts of open science or even how new research practices are developed, new dynamics and ways to organize the scientific work in the context of open science practices. Therefore, this study put on an ethnographic-based research as means of identifying the object embedded in the practices of the Research, Innovation and Dissemination Center for Neuromathematics (NeuroMat), a multidisciplinary center that creates mathematical models to represent and help to understand the nervous system phenomena based on the analysis of experimental data. Within the fieldwork developed throughout two years, the goal was to understand the production and configurations of open science in this field, tracking the dynamics and meanings produced around the sharing practices and the open tools developed and implemented by the Center in the context of its involvement with open science initiatives. The theoretical and methodological choices made for this thesis are bound to the interdisciplinary field of Science and Technology Studies (STS), especially the trend that frames science in its own local context characteristic and also its nature of being socially constructed, through the notion of "epistemic cultures". Additionally, the discussions refer to the Infrastructure Studies, an STS trend which analyzes information infrastructures as a network of interrelated material and immaterial elements that support the scientific work. The main conclusion is that NeuroMat¿s open science gains different meanings and integrates itself to different processes. The open tools used for the sharing of research results and in collaboration processes have an important role in the implementation of research developed within the Center. In this aspect, the thesis argues that the choices regarding open science practices are bound to a broader and more complex process of the institutionalization and recognition of NeuroMat in its own field, to the extent that data sharing practices and open tools are framed as enablers of the knowledge production in the neuroscience research domain
Subject: Ciência Aberta (Movimento)
Neurociências
Comunicação na ciência
Infraestrutura de informação
Tecnologia digital
Language: Português
Editor: [s.n.]
Citation: SANTOS, Jean Carlos Ferreira dos. A ciência aberta e suas (re)configurações: políticas, infraestruturas e prática científica. 2019. 1 recurso online (197 p.). Tese (doutorado) - Universidade Estadual de Campinas, Instituto de Geociências, Campinas, SP.
Date Issue: 2019
Appears in Collections:IG - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Santos_JeanCarlosFerreiraDos_D.pdf1.91 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.