Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/333768
Type: TESE DIGITAL
Degree Level: Doutorado
Title: Exercícios dos músculos do assoalho pélvico exclusivo ou em combinação com oxibutinina no tratamento da enurese não monossintomática   : um estudo randomizado controlado com dois anos de follow-up
Title Alternative: Exercises of the pelvic floor muscles alone or in combination with oxybutynin in the treatment of non-monosymptomatic enuresis   : a randomized controlled study with two years of follow-up  
Author: Campos, Renata Martins, 1973-
Advisor: D'Ancona, Carlos Arturo Levi, 1952-
Abstract: Resumo: Introdução: A enurese é definida como perda involuntária de urina durante o sono em crianças a partir dos cinco anos de idade, na ausência de qualquer outro tipo de doença. Para a confirmação diagnóstica, a criança deve apresentar pelo menos um episódio de perda de urina por mês, durante três meses1. A criança que perde a urina durante o dia e à noite tem o quadro denominado de incontinência urinária diurna e noturna, de modo que o termo enurese diurna foi totalmente proscrito. A padronização da terminologia recomendada pela International Children's Continence Society (ICCS) é importante tanto para o diagnóstico como para o tratamento2. Objetivos: Avaliar e comparar os resultados da terapia comportamental, uroterapia e em combinação com a oxibutinina. Pacientes e Métodos: Estudo clínico prospectivo controlado e randomizado em crianças com enurese não monossintomática de cinco a dez anos. As crianças realizaram anamnese, com ênfase nos sintomas do trato urinário inferior e ao relacionamento familiar. Realizam-se exame físico e laboratorial (exame de urina, urocultura, hemograma e creatinina) e avaliação urodinâmica. As crianças foram separadas aleatoriamente em três grupos: Grupo I/terapia comportamental, Grupo II/uroterapia e Grupo III/uroterapia + oxibutinina. Resultados: De um total de 62 crianças com enurese, 38 fizeram parte desse estudo. Os três grupos foram semelhantes na avaliação inicial. Ao longo dos três meses de tratamento foi observado um aumento do número de noites secas, em relação ao tempo de tratamento, que foi significativo. Enquanto que, a melhora dos sintomas e dos sinais não foi significativo entre os grupos. Conclusão: As três modalidades terapêuticas utilizadas melhoraram o quadro de enurese não monossintomática. A terapia comportamental deve ser estimulada como primeira forma de tratamento pelos resultados e pela ausência de efeitos colaterais. A combinação das três formas de tratamento mostrou uma tendência de melhora dos resultados, mas não foi significativa. No entanto, um número maior de crianças deve ser seguido para confirmação de que a terapia combinada possa ter melhores resultados

Abstract: Introduction: Enuresis is defined as involuntary loss of urine during sleep in children up to the age of 5 years, in the absence of any other type of disease. For diagnostic confirmation, the child should have at least one episode per month for three months1. The child who loses urine during the day and at night has the so-called daytime and nighttime urinary incontinence, so that the term daytime enuresis has become unused. The standardization of terminology recommended by the International Children's Continence Society (ICCS) suggests using monosymptomatic enuresis in children who have episodes of urinary leakage during sleep and non-monosymptmatic enuresis when leakage occurs during sleep and during the day2. Objectives: To evaluate and compare the results of behavior therapy, urotherapy and urotherapy combined with oxybutynin. Patients and Methods: Prospective randomized controlled clinical study in children with non-monosymptomatic enuresis from 5 to 10 years of age. The children underwent anamnesis, with an emphasis on lower urinary tract symptoms and family relationships. Physical and laboratory examinations (urine, urine culture, blood count and creatinine) and urodynamic evaluation were performed. The children were randomly divided into three groups. Group I, behavior therapy. Group II, urotherapy Group III - urotherapy + oxybutynin. Results: Of a total of 62 children with non-monosymtomatic enuresis, 38 participated in this study. The three groups were similar in the initial assessment. During the three months of treatment an increase in the number of dry nights was observed, which was significant. While the improvement of symptoms and signs were not significant between the groups. Conclusion: The three therapeutic modalities used improved the non-monosymptomatic enuresis. Behavior therapy should be stimulated as the first form of treatment due to the results and by the absence of side effects. The combination of the three treatment modalities showed a tendency to improve the results, but was not significant. However, a larger number of children should be followed to confirm that the combined therapy have better results
Subject: Enurese
Músculos do assoalho pélvico
Exercícios físicos
Terapia comportamental
Cloridrato de oxibutinina
Criança
Language: Português
Editor: [s.n.]
Citation: CAMPOS, Renata Martins. Exercícios dos músculos do assoalho pélvico exclusivo ou em combinação com oxibutinina no tratamento da enurese não monossintomática  : um estudo randomizado controlado com dois anos de follow-up. 2018. 1 recurso online (52 p.). Tese (doutorado) - Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de Ciências Médicas, Campinas, SP.
Date Issue: 2018
Appears in Collections:FCM - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Campos_RenataMartins_D.pdf1.31 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.