Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/333661
Type: TESE DIGITAL
Degree Level: Doutorado
Title: Estratégias de pequenos agricultores livres de cor perante a expansão dos engenho de açúcar escravistas em Campinas : 1779-1836
Title Alternative: Strategies of small farmers of color to meet the challenge of expanding slave-based sugar plantations Campinas : 1779-1836
Author: Fraccaro, Laura Candian, 1986-
Advisor: Slenes, Robert Wayne Andrew, 1943-
Abstract: Resumo: A expulsão de pequenos agricultores na fronteira mercantil por grandes senhores escravistas, orientados para a exportação, é um tema clássico na historiografia brasileira. Mesmo assim, há poucos estudos de história social que procurem abordar a questão, e pouquíssimos que tentem enfocar a análise nas perspectivas e estratégias dos pequenos produtores. O presente trabalho tem como objetivo fazer isso, num estudo de caso centrado em Campinas, SP, na virada do século XVIII para o XIX. Utilizam-se na pesquisa os métodos da micro-história e a ligação nominativa de fontes, que permitem reconstruir as biografias de indivíduos e grupos de parentesco, para intuir suas estratégias econômicas e sociais. A região de Campinas, chamada de Vila de São Carlos entre 1797 e 1842, passou por um crescimento muito rápido e intenso a partir das últimas décadas do século XVIII. A população livre, entre o período de 1789 e 1801, teve um crescimento impactante, em torno de 18% ao ano. Esse constante crescimento demográfico de Campinas sofreu uma alteração brusca no período entre 1814-1829. A população livre nesse período manteve-se praticamente estagnada, revelando um cenário muito diferente do crescimento apresentado anos antes. A rápida expansão da produção de açúcar, concentrada em propriedades escravistas dedicadas a esse cultivo, indica que tais empresas agrícolas invadiram as terras de muitas famílias, ocasionando um amplo êxodo. A presente pesquisa tem como objetivo estudar como se deram as relações entre os pequenos produtores livres, especialmente aqueles de cor, e a produção de açúcar que se expandia, buscando as estratégias traçadas por esses agricultores frente ao avanço dos engenhos e à perspectiva de terem suas terras "expropriadas" pelos senhores desses empreendimentos. Serão questionados os sentidos da pequena produção e de suas possibilidades de sobreviver e crescer em uma sociedade estruturada cada vez mais por uma economia de plantation. Para tal foi escolhido o período de 1779-1836, pois compreende o momento anterior à expansão da produção açucareira e se estende até o último recenseamento, quando a Vila de São Carlos já se apresentava como uma significativa exportadora de açúcar. Será utilizado o método de ligação nominativa de fontes, cuja proposta é seguir, ao longo dos anos e em todo tipo de documentação, os produtores de alimentos descritos como pardos nos recenseamentos para que se possam analisar as estratégias traçadas em momentos diferentes da expansão da produção de açúcar e as possibilidades de ascensão. Seus domicílios, também descritos nos recenseamentos, serão seguidos ao longo dos anos para que as eventuais transformações em suas composições sejam analisadas e relacionadas com as demais documentações

Abstract: The expulsion of small farmers in frontier market by major export-oriented slave masters is a classic subject in Brazilian historiography. Nevertheless, there are few studies of Social History which seek to address the issue, and fewer that try to focus the analysis on the perspectives and strategies of smallholders. This paper aims to do this, using the township of Campinas, São Paulo State, at the turn of the eighteenth century to the nineteenth as a case study. The research methods of micro-history and nominative record linkage chosen on this research allow to reconstruct the biographies of individuals and kin groups, to sense their economic and social strategies. The township of Campinas, called Villa de San Carlos between 1797 and 1842, went through a very fast and intense growth in the last decades of XVII. The free population, between 1789 and 1801, had an impressive growth of around 18 % per year. This constant population growth of Campinas had a sudden change in the period between 1814-1829. The population in this period remained virtually stagnant, revealing a very different scenario of growth presented years before. The rapid expansion of sugar production, concentrated in slave properties dedicated to this crop, indicates that such farms invaded the lands of many families, causing a large exodus. This research aims to study the relationship between the free small producers, especially those of color, and the expanding sugar production plantations, seeking the strategies outlined by these small farmers due the prospect of having their land "expropriated" by the lords of those developments. This research will look for the meaning of the small productions for those smallholders and the chances of survival or even enrichment in a plantation economy society. The period 1779-1836 was chosen because it includes the previous expansion of sugar production time and extends to the Lists of Inhabitants, when the township of San Carlos has presented itself as a significant exporter of sugar. The nominative record linkage method purpose is to follow over the years and on all kinds of documentation, food producers described as farmers of color in the census so that we can analyze the strategies designed at different periods of the expansion of plantation. Their households, also described in the census, will be followed over the years so that any changes in their compositions are analyzed and related to other documentation
Subject: Escravidão
Agricultura - América Latina
Posse da terra - Legislação - Brasil
Açúcar
História universal
Language: Português
Editor: [s.n.]
Citation: FRACCARO, Laura Candian. Estratégias de pequenos agricultores livres de cor perante a expansão dos engenho de açúcar escravistas em Campinas: 1779-1836. 2018. 1 recurso online (188 p.). Tese (doutorado) - Universidade Estadual de Campinas, Instituto de Filosofia e Ciências Humanas, Campinas, SP.
Date Issue: 2018
Appears in Collections:IFCH - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Fraccaro_LauraCandian_D.pdf1.55 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.