Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/333309
Type: DISSERTAÇÃO DIGITAL
Degree Level: Mestrado
Title: Ideias afetos e utopias sobre ser gerente de serviços de saúde na atenção básica : Ideas affections and utopias about being manager of health services in basic care
Title Alternative: Ideas affections and utopias about being manager of health services in basic care
Author: Santos, Ligia Maria Machado Pereira dos, 1960-
Advisor: Bulgareli, Jaqueline Vilela, 1980-
Abstract: Resumo: O gerenciamento em serviços de saúde é um arranjo institucional, técnico e político, que pretende alavancar a descentralização da gestão e ordenar processos de trabalho em equipe para a produção de saúde focada na realidade local. O objetivo do presente estudo foi conhecer o que pensam e sentem os profissionais que assumem a gerencia de unidades de saúde da atenção básica. Para tal, foi realizado um estudo qualitativo, através de entrevistas em profundidade com os referidos profissionais. O universo do estudo foi os 38 serviços da atenção básica, entre UBS (Unidades Básicas de Saúde) e USF (unidade de saúde da família). Foram entrevistados 13 gerentes dos serviços de atenção básica e, para a análise dos dados, foi utilizada a Técnica de Análise de Conteúdo Modalidade Temática. Após a interpretação das narrativas, foram identificadas as seguintes categorias: a complexidade do trabalho vivo em saúde, trabalho como promotor de subjetividades e representação de si, autonomia e gerência, representação do espaço público. O estudo revelou como os gerentes se sentem potentes e produtivos quando conseguem organizar o ato de cuidar dos profissionais que compõem a equipe, quando sentem governabilidade na definição de possibilidades de implementação de projetos de cuidado ou de organização do processo de trabalho e a importância do apoio da gestão para a materialização destes propósitos

Abstract: Management in health services is an institutional, technical and political arrangement that seeks to leverage the decentralization of management and order teamwork processes for health production focused on the local reality. The objective of the present study was to know what the professionals who assume the management of basic health care units think and feel. For this, a qualitative study was carried out, through in-depth interviews with these professionals. The universe of the study was the 38 basic care services, between UBS (Basic Health Units) and USF (family health unit). We interviewed 13 managers of basic care services and, for the analysis of the data, we used the Content Analysis Technique Thematic Modality. After the interpretation of the narratives, the following categories were identified: the complexity of living work in health, work as a promoter of subjectivities and self representation, autonomy and management, representation of public space. The study revealed how managers feel powerful and productive when they manage to organize the act of caring for the professionals who make up the team, when they feel governability in the definition of possibilities for the implementation of care projects or the organization of the work process, and the importance of support management for the materialization of these purposes
Subject: Gestão em saúde
Pesquisa qualitativa
Atenção primária à saúde
Language: Português
Editor: [s.n.]
Citation: SANTOS, Ligia Maria Machado Pereira dos. Ideias afetos e utopias sobre ser gerente de serviços de saúde na atenção básica: Ideas affections and utopias about being manager of health services in basic care. 2018. 1 recurso online (54 p.). Dissertação (mestrado profissional) - Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de Odontologia de Piracicaba, Piracicaba, SP.
Date Issue: 2018
Appears in Collections:FOP - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Santos_LigiaMariaMachadoPereiraDos_MP.pdf636.11 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.