Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/333277
Type: TESE DIGITAL
Degree Level: Doutorado
Title: Efeito de diferentes modelos de treinamento com cargas controladas sobre marcadores fisiológicos, expressões gênicas e conteúdo proteicos da HIF-1a, PGC-1a, MCT1 e MCT4 : relações com o rendimento e atividade espontânea de ratos nadadores  
Title Alternative: Effect of different training models with controlled workloads over physiological markers, gene expressions and protein content of HIF-1a, PGC-1a, MCT1 and MCT4   : relations with performance and spontaneous activity of swimming rats  
Author: Forte, Lucas Dantas Maia, 1988-
Advisor: Gobatto, Fúlvia de Barros Manchado, 1980-
Abstract: Resumo: Objetivo: A presente pesquisa teve como objetivo investigar a influência da manipulação de diferentes relações de volume e intensidades de exercício físico (em isocarga), de maneira aguda e crônica, sobre adaptações moleculares, fisiológicas, morfológicas, comportamentais e de performance em ratos nadadores. Para tal, foram realizados dois experimentos que serão apresentados e discutidos separadamente. Experimento 1: o primeiro experimento testou o efeito agudo do exercício isocarga realizado sob diferentes intensidades que variaram de predominância aeróbia à anaeróbia. Para isso, determinou-se a intensidade de limiar anaeróbio (LAn) e em seguida os animais foram divididos em seis grupos: controle (GC) e animais exercitados à 80, 90, 100, 110 e 120 %LAn (G80, 890, G100, G110 e G120 respectivamente). Metade dos animais foram eutanasiados imediatamente após a sessão de exercício enquanto a outra metade, após quatro horas de repouso (possibilitando aumento de expressão dos genes de interesse). Foram analisados a expressão gênica de HIF-1?, PGC-1?, MCTs 1 e 4 e conteúdo proteico de MCTs 1 e 4 em tecido muscular esquelético, cardíaco e hepático. Também foram analisadas concentrações de glicogênio tecidual muscular e hepático bem como biomarcadores sanguíneos de lactato, glicose, colesterol total, triglicerídeos, proteína total, albumina, ácido úrico, lactato desidrogenase (LDH), creatina quinase, creatinina, ureia, lipoproteína de alta (HDL) e baixa densidade (LDL) e ácidos graxos livres. Resultados Exp. 1: Com relação aos parâmetros fisiológicos, observamos apenas aumento de lactacidemia e depleção de glicogênio em tecido hepático para animais exercitados em intensidade supralimiar. Para os parâmetros moleculares, foi observado apenas redução de HIF-1? e aumento de MCT1 hepático nos ratos exercitados. Experimento 2: o segundo experimento avaliou o efeito da exposição crônica do exercício em intensidades abaixo, no LAn e acima do LAn por dois modelos de treinamento, um não-periodizado, e outro com periodização linear com duração de 12 semanas. Além dos parâmetros analisados no Exp. 1, também foram mensurados o ganho de peso, ingestão hídrica e calórica, peso de gorduras brancas e tecido adiposo marrom e atividade física espontânea dos animais. Resultados Exp. 2: Os animais treinados preveniram a perda de capacidade aeróbia e o ganho exacerbado de massa corporal. A perda de peso foi acompanhada por redução de tecido adiposo branco e aumento de tecido adiposo marrom. Em termos de biomarcadores sanguíneos, observamos redução de lipídeos séricos para o grupo treinado sob periodização linear e redução de CK e ácido úrico em todos os animais treinados. Apenas o grupo periodizado apresentou supercompensação de glicogênio em tecido hepático. Com relação aos parâmetros moleculares apenas algumas alterações pontuais foram observadas, como: maior expressão gênica de PGC-1? e MCT1 para o G80, e redução de HIF-1? em músculo esquelético para os grupos treinados. Conclusão: Apesar de agudamente observarmos algumas respostas diferenciadas entre as intensidades, quando realizamos a exposição crônica dos animais ao exercício físico, as respostas ao treinamento foram muito similares entre os grupos. Estes resultados nos sugerem que a carga total de treinamento possui um papel preponderante nas adaptações quando comparado aos fatores isolados de volume e intensidade

Abstract: Objective: The present study aimed to investigate the influence of manipulation of different volume and intensity relations (in isoload) of acute and chronic exercise on molecular, physiological, morphological, behavioral and performance adaptations ins swimming rats. To do so, two experiments were performed, which will be presented and discussed separately. Experiment 1: the first experiment tested the acute effect of isoload exercise performed under different intensities that varied from aerobic to anaerobic predominance. For that, anaerobic threshold intensity (AnT) was determined and the animals were divided into six groups: control (GC) and animals exercised at 80, 90, 100, 110 and 120 %AnT (G80, G90, G100, G110 and G120 respectively). Half of animals were euthanized immediately after exercise session, while the other half, after resting for four hours (allowing the increase of gene expression). Analisis of gene expression were carried for HIF-1?, PGC-1?, MCTs 1 e 4 and protein content of MCTs 1 and 4 in skeletal and cardiac muscles, and hepatic tissue. Muscle and hepatic glycogen were analyzed as well blood biomarkers of lactate, glucose, cholesterol, triglycerides, total protein, albumin, uric acid, LDH, creatine kinase, creatinine, urea, HLD, LDL and free fat acids. Results Ep 1: In relation to the physiological parameters, we observed an increase in lactate and glycogen depletion in animals exercised at supra-threshold intensities. For molecular parameters, reduction in HIF-1? and increase in MCT1 mRNA were observed in hepatic tissue for exercise rats. Experiment 2: the second experiment evaluated the effect of chronic exposure to exercise at intensities below, at AnT and above AnT by two training models, a non-periodized, and another with a linear periodization, both composed by 12 weeks of training. Besides the variables evaluated in Exp. 1, we also measured the weight gain, hydric and caloric intake, white and brown fat weight and spontaneous physical activity of animals. Results Exp. 2: trained animals prevented loss of aerobic capacity and exacerbated weight gain. The reduced body mass was followed by decrease in white adipose tissue and increase in brown adipose tissue. As for blood biomarkers, we observed reduction in lipids for periodized trained animals and reduction in CK and uric acid for all trained groups. Only periodized group presented hepatic glycogen supercompensation. For molecular parameters, only a few punctual alterations were observed, as: higher gene expression of PGC-1? and MCT1 for G80, and reduction of HIF-1? in skeletal muscle for trained groups. Conclusion: Despite observed a few different responses in acute exercise amongst intensities, when exposed to chronic exercise, similar responses were observed amongst groups. These results suggest that total workload displays a major role in adaptation to training when compared to the isolated factors of intensity and volume
Subject: Fisiologia
Exercícios físicos - Aspectos fisiológicos
Ratos - Estudos experimentais
Language: Português
Editor: [s.n.]
Citation: FORTE, Lucas Dantas Maia. Efeito de diferentes modelos de treinamento com cargas controladas sobre marcadores fisiológicos, expressões gênicas e conteúdo proteicos da HIF-1a, PGC-1a, MCT1 e MCT4: relações com o rendimento e atividade espontânea de ratos nadadores  . 2017. 1 recurso online (145 p.). Tese (doutorado) - Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de Ciências Aplicadas, Limeira, SP.
Date Issue: 2017
Appears in Collections:FCA - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Forte_LucasDantasMaia_D.pdf5.03 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.