Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/332784
Type: TESE DIGITAL
Degree Level: Doutorado
Title: Efeito das estratégias de ativação da intenção na adesão aos antidiabéticos orais : estudo controlado randomizado
Title Alternative: Effect of the implementation intention strategies in adherence to oral antidiabetic drugs : a randomized controlled trial
Author: Trevisan, Danilo Donizetti, 1989-
Advisor: Lima, Maria Helena de Melo, 1966-
Abstract: Resumo: A adesão aos antidiabéticos orais (ADOs) em pessoas com diabetes mellitus tipo 2 (DM2) é considerada uma das estratégias essenciais para o controle glicêmico. Entretanto, devido ao tratamento complexo desta condição crônica, muitos usuários podem enfrentar dificuldades para realização deste comportamento em saúde. Com a alta proporção de pessoas com DM2 não aderentes à terapêutica medicamentosa, torna-se necessária a compreensão das barreiras bem como o desenvolvimento de intervenções comportamentais para a promoção da adesão de ADOs entre indivíduos com DM2. Este estudo teve como objetivo geral avaliar o efeito de uma intervenção baseada na combinação das estratégias "planejamento da ação" e "planejamento de enfrentamento de obstáculos" sobre a adesão aos antidiabéticos orais em pacientes com Diabetes Mellitus tipo 2, em seguimento na atenção primária, no final de quinze semanas. Trata-se de estudo controlado randomizado (ECR) envolvendo 88 usuários com DM2. Dois grupos (intervenção - GI e controle - GC) foram acompanhados por um período de 15 semanas. O GI recebeu a combinação das estratégias para promoção da adesão aos antidiabéticos orais em encontros presenciais e por meio de ligações telefônicas. O GC recebeu os cuidados usuais do serviço de saúde. Foram incluídos indivíduos adultos, em uso contínuo de antidiabéticos orais há pelo menos seis meses, com habilidade para ler e escrever em português do Brasil e que apresentarem escore positivo de Intenção (motivação) de tomar os medicamentos para o DM2. As medidas do comportamento, da avaliação global da adesão e da hemoglobina glicada (HbA1c) foram avaliadas como desfechos primários. As medidas da intenção e do estresse relacionado ao diabetes foram consideradas os desfechos secundários. A pesquisa foi realizada em dois centros de saúde da atenção primária do município de Campinas - SP, Brasil. Aplicaram-se modelos Generalized estimating equations para comparar os grupos ao longo do seguimento. O Consolidated Statement of Reporting Trials (CONSORT) foi seguido para a aleatorização, mascaramento, seguimento dos grupos e análise dos dados. O projeto foi aprovado pelo Comitê de Ética em Pesquisa local e registrado no Registro Brasileiro de Ensaios Clínicos. A média de idade dos participantes do GI foi de 61,1 anos e do GC de 61,8 anos. Os resultados mostram que a maioria dos participantes era do sexo feminino em ambos os grupos. Houve significante incremento da medida do comportamento, da avaliação global da adesão, da proporção da adesão, da HbA1c e do estresse relacionado ao diabetes no GI. As análises de regressão evidenciaram melhores escores para o comportamento (p=0.0239), avaliação global da adesão (p=0.0003), porcentagem da adesão (p<0.0001), intenção (p<0.0001) e estresse emocional relacionado ao profissional (p=0,0084) no GI quando comparados ao GC no final do seguimento. A probabilidade dos indivíduos do GI ser aderente foi igual a 2,08 vezes a probabilidade do GC ser aderente (p <0,0128). Não houve diferenças estatísticas entre os grupos quanto às demais variáveis independentes do modelo de regressão. Os achados do presente estudo permitem concluir que a combinação de estratégias de ativação da intenção proporcionou a melhoria do comportamento e da adesão aos ADOs, influenciando os níveis glicêmicos e de estresse emocional relacionado ao diabetes

Abstract: Adherence to oral antidiabetic drugs (ADOs) in people with type 2 diabetes mellitus (T2DM) is considered one of the essential strategies for glycemic control. However, due to the complex treatment of this chronic condition, many users may face difficulties to change this behavior in health. With the high proportion of people with T2DM not adhering to drug therapy, it is necessary to understand the barriers as well as the development of behavioral interventions to promote adherence of ADOs among individuals with T2DM. The aim of this study was to evaluate the effect of an intervention based on the combination of the "action planning" and "coping planning" strategies on adherence to oral antidiabetics in patients with type 2 diabetes mellitus, followed in primary care, at the end of fifteen weeks. A randomized clinical trial (RCT) involving 88 patients with T2DM was conducted. Two groups (intervention - IG and control - CG) were followed for a 15-week period. The IG received a combination of strategies to promote adherence to oral antidiabetics in face-to-face meetings and by telephone calls. The CG received usual care from the health service. Adult subjects in continuous oral antidiabetic use for at least six months, with ability to read and write in Brazilian Portuguese and who had a positive intention score (motivation) to take the medications for T2DM were included. Self-care behavior measurement and Global Adherence assessment were evaluated as primary outcomes. Glycated hemoglobin (HbA1c), diabetes-related stress and intention to adhere were considered secondary outcomes. The research was carried out in two primary health care centers in the city of Campinas - SP, Brazil. Generalized estimating equations models were applied to compare the groups throughout the follow-up. The Consolidated Statement of Reporting Trials (CONSORT) was followed regarding randomization, masking, group tracking and data analysis. The project was approved by the Local Research Ethics Committee and registered in the Brazilian Registry of Clinical Trials. The average age of IG participants was 61.1 years and the CG of 61.8 years. The results show that the majority of participants were female in both groups. There was a significant increase in the measurement of behavior, overall assessment of adherence, proportion of adherence, HbA1c and diabetes-related distress in IG. The regression analyzes showed better scores for the behavior (p = 0.0239), overall assessment of adherence (p = 0.0003), percentage of adherence (p <0.0001), intention (p <0.0001) 0.0084) in the IG when compared to the CG at the end of the follow-up. The probability of IG subjects being adherent was equal to 2.08 times the probability of CG being adherent (p <0.0128). There were no statistical differences between the groups regarding the other independent variables of the regression model. The findings of the present study allow us to conclude that the combination of intention activation strategies provided improved ADO behavior and adherence, influencing glycemic levels and diabetes-related distress
Subject: Diabetes mellitus tipo 2
Hipoglicemiantes
Adesão à medicação
Enfermagem
Ensaio clínico
Language: Português
Editor: [s.n.]
Date Issue: 2017
Appears in Collections:FENF - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Trevisan_DaniloDonizetti_D.pdf3.83 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.