Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/332591
Type: TESE DIGITAL
Degree Level: Doutorado
Title: Efeitos de educação para a saúde e Hatha-Yoga em profissionais com sintomas osteomusculares
Title Alternative: Effects of education for health and Hatha-Yoga on professionals with osteomuscular symptoms
Author: Costa, Fernanda Mazzoni da, 1982-
Advisor: Alexandre, Neusa Maria Costa, 1954-
Abstract: Resumo: Distúrbios osteomusculares e transtornos mentais são relevantes no adoecimento do trabalhador e intervenções ergonômicas com orientações e exercícios físicos, uma estratégia de promoção da saúde. Práticas integrativas e complementares apresentam-se como possibilidade de promoção da integralidade e Yoga como alternativa terapêutica. Objetivou-se avaliar os efeitos de uma intervenção com atividade de educação para a saúde e sessões de Hatha-Yoga em profissionais com sintomas osteomusculares de um hospital universitário. Desenvolveu-se uma pesquisa intervencional em uma unidade ambulatorial do interior de Minas Gerais, com população acessível de 232 profissionais, dos quais 174 (75%) aceitaram participar e foram selecionados 125 com sintomas osteomusculares de intensidade igual ou maior que 1, que não praticavam Yoga. Considerou-se a região com maior intensidade de dor. Os participantes foram distribuídos aleatoriamente no grupo intervenção (GI, n=63) e controle (GC, n=62) e responderam questionários de caracterização sociodemográfica e ocupacional, Nórdico, Escala numérica, Incapacidade causada pela dor e Estresse percebido. Com o GI desenvolveu-se um programa de 12 semanas, com atividade de educação para a saúde e sessões de Hatha-Yoga. O GC não passou por intervenção. Logo após, os participantes dos dois grupos responderam novamente os questionários Nórdico, Escala numérica, Incapacidade causada pela dor e Estresse percebido. Analisaram-se as variáveis de caracterização e região da dor de maior intensidade a partir dos dados antes da intervenção e as variáveis "intensidade da dor", "incapacidade causada pela dor" e "estresse percebido" comparando, em cada grupo, os dados antes e após a intervenção e, entre os grupos, os dados do GI com os do GC. A maioria eram profissionais próximos da metade da vida economicamente ativa, sexo feminino, formação de nível superior, jornada de trabalho dentro da legislação, com apenas um emprego, empregados com carteira de trabalho, em setores assistenciais. Os grupos apresentavam diferença significante com relação ao sexo, vínculo trabalhista e setor. A parte inferior das costas foi a região de maior ocorrência de dor nos dois grupos. A intensidade da dor, incapacidade e estresse antes da intervenção foram semelhantes em outros estudos, mas o GI apresentava valores maiores do que o GC, com diferença significante na incapacidade. As médias observadas após a intervenção demonstram melhora nos dois grupos ao longo do tempo, mas somente a intensidade da dor apresentou diferença significante. A diferença entre as médias observadas no início e final da intervenção entre os grupos mostra que a intensidade da dor, incapacidade e estresse diminuíram mais no GI do que no GC, evidenciando efeitos positivos da intervenção no GI sobre todas as variáveis, embora com diferença significante somente na incapacidade funcional e total. Entretanto, por apresentar antes da intervenção maior dor, incapacidade e estresse do que o GC, o resultado obtido pelo GI proporcionou diminuição da diferença entre os grupos, mas foi insuficiente para possibilitar que os valores apresentados ao final pelo GI superassem os do GC. Os resultados evidenciam que a intervenção promoveu melhora da intensidade da dor, incapacidade e estresse nos participantes do GI e indicam que programas semelhantes podem ser explorados na promoção da saúde do trabalhador

Abstract: Musculoskeletal and mental disorders are relevant in the illness of the worker and ergonomic interventions with educational activity and physical exercises a health promotion strategy. Complementary and integrative therapies possibility promotion of integrality and Yoga as a therapeutic alternative. The aim was to evaluate an intervention¿s effects with the activity of health education and Hatha-Yoga sessions in professionals with musculoskeletal symptoms in a university hospital. Was develop an interventional research in an outpatient unit of Minas Gerais interior, with accessible population of 232 professionals, of whom 174 (75%) agreed participate. Were selected 125 professionals with musculoskeletal symptoms of intensity greater than or equal to 1, who did not practice Yoga. Was considered the region with the greatest intensity of pain. Participants were randomly distributed in the intervention group (IG, n=63) and control (CG, n=62) and answered questionnaires of sociodemographic and occupational health, Nordic, numerical scale, pain disability and perceived stress. With the GI has developed a program of 12 weeks, with the activity of health education and Hatha-Yoga sessions. The CG did not undergo intervention. Soon after, the participants of both groups answered the questionnaires Nordic, numerical scale, pain disability and perceived stress. Were analyzed the variables for characterization and the region of pain of greater intensity from the data before the intervention and the variables "pain intensity", "pain disability" and "perceived stress" comparing, in each group, the data before and after the intervention and between groups, the data of the IG with the CG. Most were professionals close to half of the economically active life, female gender, training at tertiary level, working hours within the law, with just a job, employees with work permit, in assistance departments. The groups had no significant difference in relation to gender, employment relationship and department. The part lower back was the pain region more prevalent in both groups. The intensity of the pain, disability and stress before intervention were similar in other studies, but the IG presented higher values than the CG, with no significant difference in the disability. The average values observed after intervention demonstrate that both groups have improved over time, but only the intensity of the pain show a significant difference. The difference between the average observed at the beginning and end of the intervention between the groups shows that the intensity of the pain, disability and stress decreased more in IG than in CG, evidencing positive effects of intervention on the IG on all variables, although with significant differences only in functional and total disability. However, because it presents before the intervention more pain, disability and stress than the CG, obtained result by IG decrease the difference between the groups, but was not sufficient to allow the values presented at the end by the IG to exceed those of the CG. The results show that the intervention promoted improvement of pain intensity, disability and stress in the participants of the IG and indicate that similar programs can be explored in the promotion of occupational health
Subject: Saúde do trabalhador
Dor musculoesquelética
Estresse psicológico
Terapias complementares
Ioga
Educação em saúde
Language: Português
Editor: [s.n.]
Date Issue: 2017
Appears in Collections:FENF - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Costa_FernandaMazzoniDa_D.pdf4.82 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.