Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/332469
Type: TESE DIGITAL
Degree Level: Doutorado
Title: Uso do material educativo "Seu Assoalho Pélvico" entre adolescentes : repercussão no conhecimento, atitude e prática de cuidados com o assoalho pélvico
Title Alternative: Use of educational material "Your Pelvic Floor" among adolescents : repercussion in knowledge, attitude and practice of care with pelvic floor
Author: Cavalcanti, Marianna Carvalho e Souza Leão, 1984-
Advisor: Lopes, Maria Helena Baena de Moraes, 1959-
Abstract: Resumo: Introdução: Problemas no assoalho pélvico acometem frequentemente as mulheres, gerando perda involuntária de urina, de fezes e de gases, bem como problemas genitais, no trato urinário inferior e disfunção sexual, o que pode causar prejuízos psicológicos e sociais. Observa-se que alguns fatores de risco podem ser modificáveis, por meio da prevenção, no entanto, isso é pouco discutido e abordado com a população. Objetivos: Avaliar entre adolescentes da região nordeste do Brasil o conhecimento, atitude e prática em relação aos cuidados com o assoalho pélvico e a frequência de sintomas de incontinência urinária e anal/fecal antes e depois de sessão educativa utilizando o material "Seu assoalho pélvico". Métodos: Pesquisa quase-experimental de intervenção, utilizando um questionário sobre conhecimento, atitudes e práticas de cuidados com o assoalho pélvico que foi construído baseado nos temas abordados no material "Seu assoalho pélvico". Sete juízes com experiência no assunto e oito adolescentes participaram da validação de conteúdo deste questionário. Em seguida, realizou-se uma pesquisa foi realizada em duas etapas. Na primeira etapa (pré-teste), trinta adolescentes, leram em grupos o material educativo e ao final de cada trecho era verificada a sua compreensão. Na segunda, 54 adolescentes participaram de uma sessão educativa com o material "Seu Assoalho Pélvico" e antes, imediatamente após e três meses depois deste encontro as adolescentes foram convidadas a responderem o questionário já validado sobre conhecimento, atitudes e práticas de cuidados com o assoalho pélvico, os questionários International Consultation on Incontinence Questionnaire ¿ Short Form (ICIQ-SF) e a escala Wexner, que avaliam a presença e os sintomas de incontinência urinária e anal, respectivamente. Resultados: A pesquisa ocorreu em duas organizações não-governamentais e uma escola profissionalizante de tempo integral. A construção e validação do questionário foram realizadas com sucesso e o material educativo mostrou-se de fácil compreensão. As 54 adolescentes que participaram da segunda etapa da pesquisa, tinham idade média de 14,9 anos, todas eram nulíparas, 59,3% faziam exercícios físicos, tinham escasso conhecimento sobre o assoalho pélvico, atitudes e práticas em geral não adequadas de cuidado com o assoalho pélvico. Antes, imediatamente depois e três meses após a intervenção educativa sobre os cuidados com o assoalho pélvico, verificou-se melhora significativa do conhecimento e dos comportamentos, além da diminuição do impacto da presença da incontinência urinária na vida diária das adolescentes incontinentes. Verificou-se que as adolescentes apresentavam incontinência de flatos (18,5%) e incontinência urinária (29,6%), geralmente de gravidade moderada, não havendo diferença significativa entre aquelas praticantes e não praticantes de exercícios físicos. Conclusão: Existia desconhecimento sobre os cuidados com o assoalho pélvico entre as adolescentes participantes do estudo. Ações educativas são eficazes para melhorar a compreensão, as práticas e as atitudes sobre este assunto

Abstract: Introduction: Problems in the pelvic floor often affect women, leads to involuntary loss of urine, feces and flatus, as well as genital problems, lower urinary tract and sexual dysfunction, which can cause psychological and social harm. Some risk factors can be modified; however, this is not frequently discussed with the population. Objectives: To evaluate the knowledge, attitude and practice regarding pelvic floor care and the frequency of symptoms of urinary and anal/fecal incontinence among adolescents from the city of Fortaleza, in northeastern Brazil. Methods: The topics covered in the booklet "Your pelvic floor" were used for the construction of the questionnaire about knowledge, attitude and practice of care with the pelvic floor. Seven judges with experience in the subject and eight adolescents participated in the validation of the content of this questionnaire. Then the research was performed in two steps. In the first step (pre-test), thirty adolescents read in groups the educational booklet and at the end of each section their understanding was verified. In the second step, 54 adolescents participated in an educational session with the booklet "Your Pelvic Floor". Before, immediately after and three months after this meeting, the adolescents were invited to answer the already validated questionnaire about knowledge, attitude and practice of care with the pelvic floor, The International Consultation on Incontinence Questionnaire - Short Form (ICIQ-SF) and the Wexner scale, which assess if there is urinary and anal incontinence and their symptoms, respectively. Results: The research was done in two non-governmental organizations and a full-time vocational school. The construction and validation of the questionnaire were produced successfully and the educational booklet was easy to understand. The 54 adolescents who participated in the second step of the research, had a mean age of 14.9 years, were nulliparous, practitioners of physical exercises (59.3%) . It was shown to that they had little knowledge about the pelvic floor and not apropriated attitudes and practices of care with the pelvic floor. Before, immediately after and three months after the educational intervention about the pelvic floor care, there was a significant improvement in knowledge and behavior, as well as a decrease in the effect of urinary incontinence on the daily life of incontinent adolescents. It was find that the adolescents had incontinence of flatus (18,5%) and urinary incontinence (29,6%) of moderate severity, without significant difference between those who were practitioner and non-practitioner of physical exercises. Conclusion: There is lack of knowledge of the population about pelvic floor care. Educational actions are effective in improving understanding, practices and attitudes on this subject
Subject: Diafragma da pelve
Adolescentes
Saúde da mulher
Educação em saúde
Language: Português
Editor: [s.n.]
Date Issue: 2017
Appears in Collections:FENF - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Cavalcanti_MariannaCarvalhoSouzaLeao_D.pdf5.57 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.