Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/332174
Type: TESE DIGITAL
Degree Level: Doutorado
Title: Avaliação da força máxima de mordida e da dor pós operatória em dentes com periodontite apical crônica tratados com e sem ampliação foraminal
Title Alternative: Evaluation of maximum bite force and postoperative pain in teeth with cronical apical periodontitis treated with and whithout foraminal enlargement
Author: Clavijo, Érika Manuela Asteria, 1986-
Advisor: Almeida, José Flávio Affonso de, 1979-
Abstract: Resumo: O presente estudo, testou o transdutor de força de mordida para mensurar as medidas de força máxima de mordida (FMM) em dentes com periodontite apical antes e após a anestesia em dois grupos com 2 técnicas de tratamento endodôntico. E mensurou a incidência e intensidade de dor pós-operatória por meio da escala verbal e pelo número de comprimidos tomados. A FMM foi mensurada em 62 pacientes e os valores foram comparados com os dentes contralaterais. 31 pacientes foram tratados com limite de trabalho 1mm aquém do forame apical (G1) e 31 pacientes foram tratados com patência e ampliação foraminal (G2). Todos os pacientes foram atendidos em 2 sessões. Os valores de FMM foram mensurados no dente afetado e no dente contralateral, na 1a sessão, após a anestesia, na 2a sessão, após a anestesia, 48 horas, 7 dias, 3 meses e 1 ano após a obturação. A dor pós-operatória foi avaliada 24 horas, 48 horas, 72 horas, 1 semana, 3 meses e 1 ano após a finalização do tratamento. A média da FMM (N/N) dos valores do dentes experimentais foram na 1a sessão: 0,56; na 2a sessão: 0,71; 48 horas após: 0,57; 7 dias após: 0,76; 3meses: 0,88; 1 ano: 0,90. De De acordo com o teste de Tukey Kramer não houve diferença estatisticamente significante entre os grupos nos diferentes períodos avaliados. A anestesia foi capaz de reverter a alodinia mecânica . A incidência de dor pós operatória foi baixa e segundo o teste de Tukey Kramer não houve diferença estatisticamente significante entre os dois grupos estudados. Sendo a média 0,79 (24 horas após); 0,68 (48 horas após); 0,40 (72 horas após)e 0 nos demais tempos avaliados. Concluiu-se que dentes com necrose pulpar e periodontite apical apresentam redução na força máxima de mordida em comparação com dentes sadios, a técnica do G1 e do G2 apresentaram força máxima de mordida equivalente nos diferentes períodos avaliados.. A FMM aumentou nos 2 grupos 7 dias após a a primeira sessão, diminuiu 48 horas após a obturação e aumentou 7 dias após a mesma. Ambos os grupos apresentaram baixa incidência de dor pós operatória e necessidade de medicação analgésica

Abstract: The present study tested the bite force transducer to measure maximum bite force (FMM) measurements in teeth with apical periodontitis before and after anesthesia in two groups with 2 endodontic treatment techniques. Measured the incidence and intensity of postoperative pain through the verbal scale and the number of tablets taken. The FMM was measured in 62 patients and the values were compared with the contralateral teeth. 31 patients were treated with a 1mm work limit below the apical foramen (G1) and 31 patients were treated with patency and foraminal enlargement (G2). All patients were attended in 2 sessions. FMM values were measured in the affected tooth and in the contralateral tooth, in the 1st session, after anesthesia, in the 2nd session, after anesthesia, 48 hours, 7 days, 3 months and 1 year after obturation. The postoperative pain was evaluated 24 hours, 48 hours, 72 hours, 1 week, 3 months and 1 year after the end of the treatment. The mean FMM (N / N) values of the experimental teeth were in the 1st session: 0.56; In the 2nd session: 0.71; 48 hours after: 0.57; 7 days after: 0.76; 3months: 0.88; 1 year: 0,90. According to the Tukey Kramer test there was no statistically significant difference between the groups in the different periods evaluated. Anesthesia was able to reverse mechanical allodynia. The incidence of postoperative pain was low and according to the Tukey Kramer test there was no statistically significant difference between the two groups studied. The mean being 0.79 (24 hours after); 0.68 (48 hours after); 0.40 (72 hours after) and 0 in the other evaluated times. It was concluded that teeth with pulp necrosis and apical periodontitis present a reduction in maximal bite force compared to healthy teeth, the G1 and G2 techniques presented maximum bite force equivalent in the different evaluated periods. FMM increased in the 2 groups 7 Days after the first session, decreased 48 hours after obturation and increased 7 days thereafter. Both groups had low incidence of postoperative pain and need for analgesic medication
Subject: Necrose da polpa dentária
Força de mordida
Periodontite
Editor: [s.n.]
Citation: CLAVIJO, Érika Manuela Asteria. Avaliação da força máxima de mordida e da dor pós operatória em dentes com periodontite apical crônica tratados com e sem ampliação foraminal. 2017. 1 recurso online (102 p.). Tese (doutorado) - Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de Odontologia de Piracicaba, Piracicaba, SP.
Date Issue: 2017
Appears in Collections:FOP - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Clavijo_ErikaManuelaAsteria_D.pdf5.75 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.