Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/332150
Type: DISSERTAÇÃO DIGITAL
Degree Level: Mestrado
Title: Arruinamentos no retorno à Terra : fabulando memórias e ruínas = Ruins in return to the Earth: fabulations of memories and ruins
Title Alternative: Ruins in return to the Earth : fabulations of memories and ruins
Author: Silveira, Heitor Matos da, 1993-
Advisor: Marandola Junior, Eduardo, 1980-
Abstract: Resumo: Que arruinamentos são possíveis em um mundo de coisas? Essa questão é central no desenvolvimento da pesquisa, especialmente por colocar em movimento pelo menos três conceitos: ruína, mundo e Terra. O objetivo da pesquisa é, por intermédio da fabulação, conceito que Deleuze empresta de Bergson e o concede um caráter político, compor e fabular memórias e ruínas subterrâneas, que tencionem as concepções em torno da memória como pura lembrança de um passado que se foi, e a ruína enquanto ruído da urbanização ou sítio ecológico. Essas duas concepções acabam por constituir dois tecidos discursivos em torno das ruínas: enquanto ruído da urbanização, elas expressam a deterioração e o abandono de prédios e casas na cidade, e enquanto sítio ecológico, elas são consideradas como lugares onde faunas e floras podem surgir e que precisam ser inventariadas e preservadas. Em fabulando memórias e ruínas subterrâneas, buscamos compor e inventar memórias e ruínas que façam vacilar os conceitos que são amplamente consolidados no pensamento urbanístico e ecológico. Neste ínterim, a compreensão de ruínas enquanto coisa (na acepção heideggeriana do termo), que foi substancialmente movimentada especialmente pela antropologia de Tim Ingold, confere a possibilidade de sair da objetificação que as ruínas e, consequentemente, os patrimônios têm sido constituídos, permitindo que outras formas de pensar, viver, dizer, ouvir sobre patrimônio, memória e ruína sejam possíveis. Compreendemos, portanto, que o arruinamento é um elemento constituinte da matéria e da materialidade, pois, deixadas em seu movimento e fluxo, as coisas se desfazem, seguindo o fluxo natural da vida: o arruinamento. A concepção dualista, portanto, de ruína como ruído urbano ou como sítio ecológico pode ser tencionada para pensarmos o arruinamento como um irromper da Terra no mundo. Mais que destruição, o arruinamento faz surgir um emaranhado de fios de vida

Abstract: Which ruins are possible in a world of things? This is the central question in the development of the research, especially for set in motion at least three concepts: ruin, world, Earth. The objective of the research is, intermediated by fabulation, concept which Deleuze borrowed from Bergson and concedes it an political feature, to compose and fabulate subterrain memories and ruins, that intend the conceptions in relation to memory as a mere remembering of a past that is gone, and ruins as a rustle of urbanization or ecological site. This two conceptions constitute two discursive tissues around the ruins: as a rustle from urbanization, they express the deterioration and abandon of buildings and houses in the city,, and as an ecological site, they are considered as places where fauna and flore can emerge and they need to be preserved. On fabulating subterraine memories and ruins, we seek to compose and invent memories and ruins that can make the concepts to falter which are consolidated in the current urbanistic and ecological thought. Therefore, the comprehension of ruins as a thing (in the heideggerian aception of the term), that was substantially motivated by the anthropology of Tim Ingold, concedes the possibility of depart from the objectification that ruin and, consequently, heritage have been constituted, allowing that other forms of think, live, say, hear about heritage, memory and ruin become possible. We comprehend, therefore, that the ruination is an element that constitute de matter and materiality, because, left in its movement and flow, things undo, following the natural flow of life: the ruins. This dualist conception, therefore, of ruins as urban residue and as ecological site can be tensioned to think ruination as an irruption of the Earth in the world. More than destruction, ruins makes become an entanglements of life of lines
Subject: Heidegger, Martin, 1889-1976
Patrimonio
Urbanização
Ecologia - Filosofia
Language: Português
Editor: [s.n.]
Citation: SILVEIRA, Heitor Matos da. Arruinamentos no retorno à Terra: fabulando memórias e ruínas = Ruins in return to the Earth: fabulations of memories and ruins. 2018. 1 recurso online (83 p.). Dissertação (mestrado) - Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de Ciências Aplicadas, Limeira, SP.
Date Issue: 2018
Appears in Collections:FCA - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Silveira_HeitorMatosDa_M.pdf2.05 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.