Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/332064
Type: TESE DIGITAL
Degree Level: Doutorado
Title: Características socioambientais das epidemias de dengue no município de Campinas, Estado de São Paulo, entre 2007 e 2015
Title Alternative: Social and environmental characteristics of dengue epidemics in the city of Campinas, State of São Paulo, between 2007 and 2015
Author: Johansen, Igor Cavallini, 1988-
Advisor: Carmo, Roberto Luiz do, 1966-
Abstract: Resumo: OBJETIVO. O objetivo deste trabalho foi investigar quais foram os fatores socioambientais intervenientes nas epidemias de dengue no município de Campinas, no Estado de São Paulo, entre os anos de 2007 e 2015. As três epidemias históricas de dengue deflagradas no município ocorreram neste intervalo. No total, esse período foi responsável por mais de 123 mil notificações de casos autóctones desta doença infecciosa. Buscou-se assim compreender os aspectos relacionados às características da população (sexo, idade, renda, mobilidade etc.) e ao ambiente urbano (características do domicílio e do entorno) que podem ter condicionado esse processo. DADOS E MÉTODOS. A análise utilizou dados provenientes de distintas fontes, como o Sistema de Informação de Agravos de Notificação (SINAN), além de informações do Censo Demográfico de 2010 (IBGE) e da Pesquisa Origem e Destino Domiciliar da Região Metropolitana de Campinas, realizada em 2011. Empreendeu-se a princípio uma análise descritiva das epidemias de dengue na Região Metropolitana de Campinas. Passou-se então à investigação de padrões de distribuição dos casos de dengue no tempo e no espaço no nível intra-urbano em Campinas. Para isso foram geocodificados os endereços de residência dos pacientes que contraíram o vírus da dengue no período estudado. Utilizou-se o software SaTScan para produzir clusters espaço-temporais por ano. Em seguida, buscando analisar as características da população e do ambiente urbano associadas à alta taxa de incidência, aplicou-se uma Regressão Binomial Negativa Inflacionada de Zeros com dez variáveis de ordem populacional e ambiental. RESULTADOS. Foram geocodificados com sucesso 93,4% (n=114.884) do total de casos autóctones registrados em Campinas entre 2007 e 2015. Os resultados evidenciaram que: 1) O município de Campinas apresenta picos epidêmicos em consonância com outros municípios da Região Metropolitana à qual pertence, especialmente com os vizinhos Sumaré e Hortolândia, a quem está ligado por intensas trocas populacionais diárias; 2) Parte da dificuldade do controle da dengue em Campinas se deve à grande proporção de casas fechadas e recusas, dificultando a inspeção e controle vetorial; 3) O período comum dos processos epidêmicos entre os anos analisados ocorreu especialmente entre final de março e final de abril, com concentração nas populações residentes nas regiões Sul, Sudoeste e Noroeste do município; 4) Foi possível observar que os grupos mais acometidos pela doença são também aqueles caracterizados por piores indicadores socioeconômicos; e 5) O número de pontos estratégicos (borracharias, depósitos de materiais para reciclagem, oficinas mecânicas etc.) e a mobilidade da população para terminal de ônibus foram as variáveis que se apresentaram como fatores de risco mais fortemente associados à ocorrência da dengue. No contexto brasileiro, o diferencial do presente estudo em relação aos precedentes foi trabalhar com um volume substancial de casos de dengue investigando no nível intramunicipal as inter-relações entre as dinâmicas sociais e ambientais e discutindo o papel da mobilidade populacional com enfoque sobre tipo de transporte e direção dos fluxos. Os resultados destacaram elementos que podem contribuir para a elaboração de políticas públicas focalizadas em determinados segmentos populacionais e localidades específicas, promovendo a racionalização de recursos públicos e potencializando as atividades já desenvolvidas

Abstract: GOAL. The objective of this study was to investigate the socioenvironmental factors involved in dengue epidemics in the city of Campinas, in the São Paulo State, between 2007 and 2015. The three historical dengue epidemics in the municipality occurred in this interval. In total, this period was responsible for more than 123 thousand notifications of autochthonous cases of this infectious disease. We sought to understand the aspects related to the characteristics of the population (sex, age, income, mobility etc.) and the urban environment (characteristics of the household and surroundings) that may have conditioned this process. DATA AND METHODS. The analysis utilized data from different sources, such as SINAN (Information System for Notifiable Diseases), as well as information from the 2010 Population Census (IBGE) and the Origin-Destination Survey of the Metropolitan Region of Campinas, conducted in 2011. Firstly we carried out a descriptive analysis of the dengue epidemics in the Metropolitan Region of Campinas. We then proceeded to investigate the patterns of distribution of dengue cases in time and space at the intra-urban level in Campinas. For this purpose, we geocoded the residence addresses of patients infected with dengue virus during the study period. SaTScan software was used to produce space-time clusters per year. In order to analyze the characteristics of the population and the urban environment associated with the high incidence rate, we applied a Zero-Inflated Negative Binomial Regression with ten population and environmental variables. RESULTS. We successfully geocoded a total of 93.4% (n=114,884) of the total number of autochthonous cases registered in the municipality between 2007 and 2015. The results showed that: 1) The city of Campinas presents epidemic peaks in line with other municipalities in the Metropolitan Region to which it belongs, especially with the neighbors Sumaré and Hortolândia, to whom it is connected by intense daily population exchanges; 2) Part of the difficulty of dengue control in Campinas is due to the large proportion of closed houses and refusals, making inspection and vector control difficult; 3) The common period of epidemic processes in the analyzed years occurred especially between the end of March and the end of April, with a concentration in the populations living in the South, Southwest and Northwest regions of the municipality; 4) It was possible to observe that the groups most affected by the disease are also those characterized by worse socioeconomic indicators; and 5) the number of strategic points (tire repair shops, recycling materials gathering places, machine shops etc.) and the mobility of the population to the bus terminal were the variables presented as risk factors most strongly associated with the occurrence of dengue. In the Brazilian context, the differential of the present study in relation to the previous ones was to work with a substantial volume of dengue cases investigating at the intramunicipal level the interrelationships between social and environmental dynamics and discussing the role of population mobility with a focus on type of transportation and direction of flows. The results highlighted elements that can contribute to the elaboration of public policies focused on specific population segments and specific localities, promoting the rationalization of public resources and enhancing the activities already carried out
Subject: População
Saúde ambiental - Campinas (SP)
Urbanização
Análise espacial
Dengue
Language: Português
Editor: [s.n.]
Citation: JOHANSEN, Igor Cavallini. Características socioambientais das epidemias de dengue no município de Campinas, Estado de São Paulo, entre 2007 e 2015. 2018. 1 recurso online (242 p.). Tese (doutorado) - Universidade Estadual de Campinas, Instituto de Filosofia e Ciências Humanas, Campinas, SP.
Date Issue: 2018
Appears in Collections:IFCH - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Johansen_IgorCavallini_D.pdf8.72 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.