Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/332047
Type: TESE DIGITAL
Degree Level: Doutorado
Title: Desportos coletivos em cadeira de rodas : análise da ansiedade, motivação e estresse de seus praticantes em situação de competição
Title Alternative: Collective sports in wheelchair : analysis of anxiety, motivation and stress of its participants in competitive situations
Author: Silva, Fabia Freire da, 1973-
Advisor: Araujo, Paulo Ferreira de, 1957-
Abstract: Resumo: O desporto adaptado para pessoas com deficiência existe há mais de 100 anos. Sua prática proporciona benefícios em relação a qualidade de vida de seus praticantes e a possibilidade de testar suas capacidades e limites. Para atingir tal desempenho, se torna necessário conhecer os aspectos técnicos e táticos da modalidade a ser executada, bem como as emoções desses atletas que podem afetar sua performance e ações no campo de jogo. Este estudo teve como objetivo caracterizar o perfil dos atletas de HCR, RCR e BCR com vistas a comparar e correlacionar os níveis de motivação, ansiedade e estresse e recuperação em situação de competição. A amostra foi composta por 46 atletas com deficiência física/motora, do sexo masculino, sendo 23 atletas de HCR (36,30 anos), 12 atletas de RCR (30,42 anos) e 11 atletas de BCR (35,55 anos). Os instrumentos de coleta de dados foram o questionário de Identificação, o Inventário de Motivação Intrínseca (IMI), a Escala de Ansiedade no Desporto (SAS) e o Questionário de Estresse e Recuperação (RESTQ-76 Sport). O questionário de identificação foi aplicado no dia da chegada das equipes, o IMI e a SAS foram aplicados 30 minutos antes do início dos jogos, e o RESTQ-76 Sport no último dia de competição. Foi adotado nível de significância de 5% (p < 0,05) para todos os testes. Os resultados apontaram que 43,48% dos atletas possuem lesão medular e 23,93% amputação, com mais de 16 anos de tempo de lesão. Os atletas, de modo geral, apresentaram alto nível de motivação intrínseca na dimensão Prazer/interesse; valores moderados no nível de Ansiedade Somática e Preocupação e baixos valores na dimensão Perturbação de concentração. Foram observados escores moderados no nível de estresse nas dimensões Conflitos/pressão e Lesões. Quanto ao nível de recuperação do estresse a maioria das dimensões apresentaram altos escores. Verificou-se diferença significativa, quando comparado o nível de motivação intrínseca e ansiedade competitiva entre os grupos somente na Ansiedade somática. Ao comparar o nível de estresse com o tipo de modalidade, verificou-se diferenças significativas em 5 dimensões, e em relação ao nível de recuperação de estresse houve diferença significativa em 4 dimensões. Ao correlacionar a motivação intrínseca e ansiedade competitiva, observou-se valores significativos entre as variáveis: Competência e Ansiedade somática, Prazer/Interesse e Perturbação da concentração. A correlação da ansiedade competitiva com o nível de estresse dos atletas apresentou associação positiva e fraca/moderada e associação inversa e fraca/moderada nas dimensões de recuperação do estresse. Concluímos que os atletas possuem bom níveis de motivação intrínseca, níveis moderados de ansiedade somática e preocupação, sendo que os atletas do HCR sentem mais os sintomas fisiológicos e maior nível de estresse nas cinco dimensões do que os atletas do RCR e do BCR, bem como, nível inferior de recuperação de estresse. Torna-se relevante monitorar, avaliar e compreender estas variáveis e contribuir para que cada atleta melhore seu desempenho, com vistas àqueles que visam por meio destes desportos a competição de alto rendimento, como também, para os atletas que buscam a prática como um meio de melhorar sua condição de vida, de modo a favorecer o desenvolvimento de seu bem-estar, convívio social e saúde mental

Abstract: The sport adapted for people with disabilities has existed for more than 100 years. Its practice provides benefits in relation to the quality of life of its participants and the possibility of testing their abilities and limits. To achieve such performance, it is necessary to know the technical and tactical aspects of the modality to be performed, as well as the emotions of these athletes that can affect their performance and actions in the game field. This study aimed to characterize the profile of HCR, RCR and BCR athletes in order to compare and correlate levels of motivation, anxiety and stress and recovery in competitive situations. The sample consisted of 46 male athletes with physical and motor deficiency, which 23 of HCR (30 to 36 years old), 12 of RCR (aged 30 to 42) and 11 athletes of BCR (35 to 55 years old). The instruments to collect data were: the Identification questionnaire, the Intrinsic Motivation Inventory (IMI), the Sport Anxiety Scale (SAS) and the Recovery-Stress Questionnaire (RESTQ-76 Sport). The identification questionnaire was applied on the day of arrival of the teams, IMI and SAS were applied 30 minutes before the beginning of the games, and RESTQ-76 Sport on the last day of competition. A significance level of 5% (p <0.05) was adopted for all tests. The results showed that 43.48% of the athletes had spinal cord injury and 23.93% had amputation, with a period of more than 16 years of injury. Athletes, in general, presented a high level of intrinsic motivation in the pleasure and interest dimension; moderate values in the level of somatic anxiety and distress, and low values in the concentration disorder dimension. Moderate scores were observed in the level of stress, conflicts, pressure and Injuries dimension. Regarding the level of recovery from stress, most dimensions presented high scores. There was a significant difference only in somatic anxiety when compared to the level of intrinsic motivation and competitive anxiety between the groups. When comparing the level of stress with the type of modality, there were significant differences in 5 dimensions, and in relation to the level of stress recovery, there was a significant difference in 4 dimensions. When correlating intrinsic motivation and competitive anxiety was observed significant values among the variables: competence and somatic anxiety, pleasure, Interest and concentration disorder. The correlation of competitive anxiety with the stress level of the athletes showed a weak to moderate positive association and an inverse weak to moderate association in the dimensions of stress recovery. It was concluded that athletes have good levels of intrinsic motivation, moderate levels of somatic anxiety, and distress, with HCR athletes feeling more physiological symptoms and higher level of stress in the five dimensions than RCR and BCR athletes, as well as lower level of stress recovery. It is relevant to monitor, evaluate and understand these variables and contribute to the improvement of each athlete's performance, also for those who aim at these high-performance competition sports, as well as for athletes who seek practice as a mean to improve their living conditions in order to promote the development of their well-being, social interaction and mental health
Subject: Atletas
Pessoas com deficiência
Estresse
Ansiedade
Motivação
Esporte adaptado
Language: Português
Editor: [s.n.]
Citation: SILVA, Fabia Freire da. Desportos coletivos em cadeira de rodas: análise da ansiedade, motivação e estresse de seus praticantes em situação de competição. 2018. 1 recurso online (146 p.). Tese (doutorado) - Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de Educação Física, Campinas, SP.
Date Issue: 2018
Appears in Collections:FEF - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Silva_FabiaFreireDa_D.pdf4.2 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.