Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/332016
Type: TESE DIGITAL
Degree Level: Doutorado
Title: A aquisição da genericidade-D no Português Brasileiro
Title Alternative: The acquisition of D-genericity in Brazilian portuguese
Author: Mariano, R., 1988-
Advisor: Lopes, Ruth Elisabeth Vasconcellos, 1960-
Abstract: Resumo: As línguas naturais apresentam distintas formas pelas quais seus falantes podem se referir diretamente à espécie. As formas mais comuns no inglês e nas línguas latinas são, respectivamente, o plural nu e o definido singular. O Português Brasileiro (PB), além de apresentar o plural nu e o definido singular como sintagmas candidatos para a referência à espécie, parece autorizar outra construção neste mesmo contexto, qual seja, o singular nu, um sintagma de determinante (DP) cujo D não se encontra abertamente realizado. Esta pesquisa tem o objetivo de investigar a aquisição da linguagem das expressões que fazem referência à espécie no PB (genericidade-D), com o intuito de saber se as crianças podem interpretar o singular nu como um nome de espécie e, em caso afirmativo, se elas apresentam alguma dificuldade em fornecer uma interpretação para esta e outras construções as quais a literatura da área entende que há uma leitura de espécie. Minha hipótese é que o singular nu não só denota a espécie, como é a forma default com a qual nos referimos à espécie no PB. Assumo, seguindo Borik e Espinal (2015) que não há número nas construções que se referem diretamente à espécie e que, portanto, não haveria número na estrutura sintática do singular nu no PB. Esta assunção é importante, porque é a partir dela que postulo não haver estágios pelos quais as crianças passam para adquirir o singular nu no PB, contrariando uma das propostas que discutem a aquisição desta estrutura nesta língua. Para testar minha hipótese e estas previsões, elaborei um experimento linguístico que consistia num Teste de Julgamento de Valor de Verdade (TJVV), em que as crianças teriam que responder `sim¿ ou `não¿ para um determinando grupo de perguntas e uma Tarefa de Seleção de Imagens (TSI), em que as crianças apontariam para uma imagem que melhor representasse um estímulo sonoro proferido. Os resultados confirmam a hipótese de que é possível atribuir uma leitura genérica de espécie para o singular nu no PB e que tal interpretação é a preferida pelos participantes para este DP. Também se confirmou que as crianças mais novas não apresentam dificuldades em interpretar o singular nu e se comportam da mesma maneira que as crianças mais velhas, o que sugere que não há estágios pelos quais elas passam para adquirir o singular nu no PB

Abstract: Natural languages have different ways in which their speakers can directly refer to kinds; the most common forms in English and Romance languages are, respectively, the bare plural and the definite singular. Brazilian Portuguese (BP), besides presenting bare plurals and the definite singular as candidates for kind reference, seems to allow another construction in the same context, which is the bare singular, a determiner phrase (DP) wherein D it is not openly realized. This research aims to investigate the acquisition of expressions that refer to kinds in BP (D-genericity), in order to know if children can interpret bare singulars as a kind and, if so, whether they present some difficulty in providing an interpretation for this and other constructions that the BP literature claims to denote kinds. My hypothesis is that bare singulars not only denote kinds but also it is the default way to refer to kinds in the language. Following Borik and Espinal (2015) I assume that there is no number engaged in the kind denotation and, therefore, there is no number in the syntactic structure of bare singulars in PB. This is an important assumption because it supports my claim that there are no stages which children pass through to acquire bare singular in BP, against a current view in the literature. To verify my hypothesis and predictions, I developed two linguistic experiments: A Truth Value Judgment Test and a Selecting Picture Task. In the former, children are asked to answer some `yes or no¿ questions about kinds. In the latter, they are asked to point to a picture which represents an uttered stimulus. The results confirm the hypothesis that bare singulars denote kinds in BP and that such interpretation is preferred by participants for this construction. It has also been confirmed that younger children have no difficulty in interpreting bare singulars and they behave in the same way as older children
Subject: Aquisição de linguagem
Língua portuguesa - Brasil
Lingua portuguesa - Sintagma nominal
Genericidade (Linguística)
Language: Português
Editor: [s.n.]
Citation: MARIANO, R. A aquisição da genericidade-D no Português Brasileiro. 2018. 1 recurso online (246 p.). Tese (doutorado) - Universidade Estadual de Campinas, Instituto de Estudos da Linguagem, Campinas, SP.
Date Issue: 2018
Appears in Collections:IEL - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Mariano_RuandeSouza_D.pdf6.56 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.