Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/332011
Type: TESE DIGITAL
Degree Level: Doutorado
Title: "Homens de cor" representados por "homens de letras" : uma análise de livros didáticos de História do Brasil do século XIX
Title Alternative: "Men of color" represented by "men of letters" : an analysis of nineteenth-century textbooks about History of Brazil
Author: Sacramento, Cristina Carla, 1984-
Advisor: Rocha, Heloísa Helena Pimenta, 1963-
Abstract: Resumo: Este trabalho analisa os discursos sobre os negros em quatro livros didáticos de História do Brasil publicados no período compreendido entre 1831 e 1887, a saber: Resumo da Historia do Brasil até 1828 (Henrique Luiz de Niemeyer Bellegarde, 1831); Episodios da Historia Patria contados á infancia (Joaquim Caetano Fernandes Pinheiro, 1860); Lições de Historia do Brasil: para uso das escolas de instrucção primaria (Joaquim Manoel de Macedo, 1865) e Pequena História do Brazil por perguntas e respostas: para uso da infancia brazileira (Joaquim Maria de Lacerda, 1887). O recorte temporal foi definido em função da data de publicação das obras em consonância com a promulgação das leis abolicionistas, haja vista que, no século XIX, a escravidão ainda era vigente no Brasil, ao mesmo tempo em que ocorria uma mobilização social e política voltada para a liberdade dos sujeitos escravizados. Numa outra dimensão, o trabalho teve em vista que no final da década de 1830 foram criados o Instituto Histórico e Geográfico Brasileiro (IHGB) e o Colégio Pedro II (CP II). Essas instituições foram responsáveis, respectivamente, pela coleta, arquivamento e publicação de documentos relacionados à História do Brasil e, também, pela elaboração de programas de ensino que consolidaram a História do Brasil como disciplina escolar. Nesse sentido, os livros didáticos foram o "suporte" privilegiado para o ensino dessa disciplina, cujos destinatários eram os professores e alunos das instituições de ensino, num momento em que se pretendia construir a identidade nacional. A seleção das fontes privilegiou as primeiras edições das obras analisadas ¿ e, quando isso não foi possível, trabalhou-se com o exemplar mais próximo da primeira edição ¿ destinadas à instrução primária, com o objetivo de examinar como a população negra foi representada no século XIX. As análises têm como aporte teórico as contribuições de Michel Foucault, especialmente as suas concepções sobre discurso e dispositivo, e de Roger Chartier, no que diz respeito às suas elaborações sobre a leitura do mundo como representação. Procurou-se, ainda, a partir das contribuições de Chartier, apreender os dispositivos textuais e tipográficos por meio dos quais se procurou constituir a leitura e configurar uma certa forma de pensar a população negra. Foi possível constatar que os discursos produzidos nos livros didáticos de História do Brasil analisados estavam diretamente relacionados ao projeto político levado a cabo pelos sócios do IHGB, haja vista o alinhamento de suas produções didáticas a uma perspectiva historiográfica que priorizava os grandes feitos e os grandes heróis. Nesse sentido, "os homens de letras" do império procuraram omitir ou abordar de forma superficial a escravidão, entendida como uma realidade incompatível com uma nação que se pretendia civilizada, ao passo que representaram os "homens de cor", escravizados ou livres, como casos isolados de condutas louváveis ou reprováveis, em episódios considerados significativos e até determinantes no processo de consolidação do Brasil como nação independente

Abstract: This work analyzes the discourses about the blacks in four didactic books of History of Brazil published in the period between 1831 and 1887, namely: Resumo da Historia do Brasil até 1828 (Henrique Luiz de Niemeyer Bellegarde, 1831); Episodios da Historia Patria contados á infancia (Joaquim Caetano Fernandes Pinheiro, 1860); Lições de Historia do Brasil: para uso das escolas de instrucção primaria (Joaquim Manoel de Macedo, 1865) and Pequena História do Brazil por perguntas e respostas: para uso da infancia brazileira (Joaquim Maria de Lacerda, 1887). The temporal cut was defined in terms of the publication date of the works in line with the enactment of abolitionist laws, given that in the 19th century slavery was still vigente in Brazil, while there was a social and political mobilization aimed at the freedom of enslaved subjects. In another dimension, the work took into account that at the end of the 1830s the Brazilian Historical and Geographical Institute (IHGB) and the Pedro II School (CP II) were created. These institutions were responsible, respectively, for the collection, archiving and publication of documents related to the History of Brazil, and also for the elaboration of teaching programs that consolidated the History of Brazil as a school discipline. In this sense, textbooks were the privileged "support" for the teaching of this discipline, whose recipients were the teachers and students of educational institutions, at a time when it was intended to build the national identity. The selection of the sources privileged the first editions of the work under analysis¿ and, when this was not possible, the first edition next to the first one was used ¿ dedicated to primary education, with the purpose of examining how the black population was represented in the nineteenth century, trying to apprehend the textual and typographic devices through which it was sought to constitute reading and configure a certain way of thinking these subjects. The analyzes are based on Michel Foucault¿s contributions, especially his conceptions of discourse and dispositive, and Roger Chartier, with regard to his elaborations on reading the world as representation. It was also sought, from the contributions of Chartier, to capture the textual and typographic devices through which it was tried to constitute the reading and to configure a certain way of thinking the black population. It was possible to verify that the discourses produced in the didactic books of History of Brazil were directly related to the political project carried out by the members of IHGB, considering the alignment of their didactic productions to a historiographical perspective that prioritized great achievements and great heroes. In this sense, the "men of letters" of the empire sought to omit or cover superficially slavery, understood as a reality incompatible with a nation that was intended to be civilized, while representing the "colored men", enslaved or free, as isolated cases of praiseworthy or reprehensible conduct, in episodes considered significant and even decisive in the process of consolidating Brazil as an independent nation
Subject: Escravidão
População negra
História
Ensino de história
Livros didáticos
Language: Português
Editor: [s.n.]
Citation: SACRAMENTO, Cristina Carla. "Homens de cor" representados por "homens de letras": uma análise de livros didáticos de História do Brasil do século XIX. 2018. 1 recurso online (296 p.). Tese (doutorado) - Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de Educação, Campinas, SP. Disponível em: <http://www.repositorio.unicamp.br/handle/REPOSIP/332011>. Acesso em: 4 set. 2018.
Date Issue: 2018
Appears in Collections:FE - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Sacramento_CristinaCarla_D.pdf4.17 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.