Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/332005
Type: DISSERTAÇÃO DIGITAL
Degree Level: Mestrado
Title: Arcabouço estratigráfico e caracterização petrofísica dos carbonatos albianos do Grupo Macaé no campo de Marlim Leste, Bacia de Campos
Title Alternative: Stratigraphic architecture and petrophysical characterization of the albian carbonates of the Macaé Group in the Eastern Marlim oilfield, Campos Basin
Author: Rebelo, Taynah Buratto, 1992-
Advisor: Batezelli, Alessandro, 1972-
Abstract: Resumo: A Bacia de Campos corresponde a principal bacia sedimentar já explorada em território brasileiro. Esta assim como outras bacias da costa leste brasileira teve o desenvolvimento de sistemas de plataforma carbonática durante o Albiano. Esta sucessão apesar de já ter sido abordada em alguns trabalhos regionais permanece pouco estudada em relação à estratigrafia de sequências. Sendo assim, os objetivos deste trabalho incluíram a definição do arcabouço estratigráfico do Grupo Macaé no campo de Marlim Leste considerando a tectônica, os sistemas de produção carbonáticos e às variações do nível relativo do mar; O trabalho visou também à determinação das características petrofísicas das formações e a análise da distribuição espacial das porosidades e permeabilidades ao longo do campo. Os dados utilizados foram 21 linhas sísmicas 2D, um volume sísmico 3D e dados de 8 poços que incluem a descrição de amostras de calha e testemunhos e perfis geofísicos. Como resultado foram definidas 19 litofácies e 7 associações de fácies que estão compreendidas em cinco sequências deposicionais de terceira ordem que mostram diferentes arranjos geométricos, distribuição de fácies e propriedades petrofísicas. A primeira sequencia (S1) compreende a associação de fácies de Laguna (AF1) que se depositou em contexto marinho de águas muito rasas. A Sequência 2 representa o período de implementação das condições de plataforma carbonática na bacia e compreende três associações de fácies, são elas: associação de fácies de bancos carbonáticos (AF2) caracterizada por fácies de granulometria grossa dispostas na forma de shoals oolíticos/oncolítcos, Associação de Fácies de Interbancos (AF3) caracterizada por intercalações de fácies de granulometria grossa e fina com presença de oncoides e peloides e a Associação de Fácies de Rampa Externa (AF4) caracterizada pela maior proporção de fácies finas associadas a condições deposicionais de águas relativamente mais profundas. A sequência 3 compreende a Associação de Fácies de Afogamento (AF5) foi depositada em contexto de subida do nível relativo do mar e suas fácies refletem esta variação, com grainstones e packstones típicos de bancos carbonáticos sobrepostos por fácies de granulometria fina de ambientes de águas profundas. As sequências 4 e 5 compreendem as Associações de Fácies de Nível Alto (AF6) e de Águas Profundas (AF7), respectivamente. Ambas se formaram em contexto marinho profundo, e são caracterizadas por fácies de granulometria fina como margas, mudstones, folhelhos e siltitos. Com a diferença de que na S5 nota-se um aumento significativo no aporte de sedimentos terrígenos. Sendo assim, a sucessão foi interpretada como parte de um ciclo de transgressivo que levou a uma mudança no sistema de produção carbonáticos (carbonate factory) e culminou no afogamento da plataforma carbonática, na formação da inconformidade de afogamento e no fim da sedimentação em plataforma na Bacia de Campos. Em relação à distribuição das propriedades petrofísicas foi possível observar que nas sequências basais os maiores valores de porosidade e permeabilidade encontram-se associados à região do banco carbonático mesmo que em alguns locais as fácies encontrem-se bastante cimentadas, nas sequências superiores valores elevados e inconstantes destas propriedades em fácies de granulometria fina sugerem a influência de falhas e fraturas

Abstract: The Campos Basin is the main sedimentary basin explored in Brazilian territory and like many other basins in the Brazilian east coast, had the development of carbonatic platform systems during the Albian Age. Although this succession has already been studied in some regional works it remains poorly understood in terms of sequence stratigraphy. In this manner, the objectives of this work included the definition of the Macaé Group stratigraphic framework in the East Marlim oil field, considering tectonics, carbonate factories and the sea level variations; the present work also aimed the determination of the petrophysical characteristics of the formations and the analysis of the spatial distribution of the porosity and permeability along the oil field. Therefore, the data employed were 21 2D seismic lines, a 3D seismic volume and the data of 8 wells which included logs and the core samples description reports. As result were identified 19 lithofacies and 7 facies associations, comprised into 5 third-order depositional sequences which shows distinctive geometric arrangements, facies distribution and petrophysical properties. The first sequence (S1) includes the Lagoon facies association (FA1) which was deposited in shallow and hypersaline marine environment. The second sequence (S2) symbolize the period of the definitive implementation of the carbonate platform conditions in the basin and comprises three facies associations: shoals (FA2) characterized mainly by coarse facies arranged in the form of oolitic /oncolitic shoals, inter shoals (FA3) typified by intercalations of fine and coarse facies with oncoides and peloides and the outer ramp association (FA4) distinguished by a higher proportion of fine facies associated with relatively deeper water depositional conditions. The third sequence (S3) comprises the drowning facies association (FA5) established during a sea level rise and its facies reflect this variation, with grainstones and packstones typical of carbonate banks superposed by fine granulometry facies of deeper water environments. The last sequences (S4 e S5) comprise two facies associations: high sea-level (FA6) and deep water (FA7), respectively. Both were deposited in a deep marine environment e are composed by fine facies like marls, mudstones, shale and siltstones. The difference between them is that S5 shows a higher proportion of terrigenous facies. The succession was interpreted as part of a transgressive cycle which led to a change in the carbonate production system (factory) which was followed by the drowning of the carbonate platform and the formation of a drowning unconformity marking the end of the carbonatic sedimentation system in Campos Basin. In relation to the distribution of the petrophysical properties it was possible to observe that in the basal sequences the highest values of porosity and permeability are associated with carbonate bank facies even though the facies were affected by cementation, in the upper sequences high and inconstant values of these properties in fine granulometry facies suggest the influence of faults and fractures
Subject: Rochas carbonaticas
Geologia estratigráfica
Petrofísica
Campos, Bacia de (RJ)
Language: Português
Editor: [s.n.]
Citation: REBELO, Taynah Buratto. Arcabouço estratigráfico e caracterização petrofísica dos carbonatos albianos do Grupo Macaé no campo de Marlim Leste, Bacia de Campos. 2018. 1 recurso online (160 p.). Dissertação (mestrado) - Universidade Estadual de Campinas, Instituto de Geociências, Campinas, SP. Disponível em: <http://www.repositorio.unicamp.br/handle/REPOSIP/332005>. Acesso em: 3 set. 2018.
Date Issue: 2018
Appears in Collections:IG - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Rebelo_TaynahBuratto_M.pdf10.2 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.