Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/331882
Type: DISSERTAÇÃO DIGITAL
Degree Level: Mestrado
Title: Prevalência, fatores de risco e evolução de insuficiência hepática crônica agudizada nos pacientes com cirrose hepática internados no HC-UNICAMP
Title Alternative: Prevalence, risk factores and evolution of acute-on-chronic liver failure in patientes with hepatic cirrhosis hospitalized at HC-UNICAMP
Author: Cunha, Vanessa Nogueira Rodrigues da, 1988-
Advisor: Sevá-Pereira, Tiago, 1972-
Abstract: Resumo: Introdução: A insuficiência hepática crônica agudizada (Acute-on-chronic liver failure - ACLF) é uma entidade clínica caracterizada por uma descompensação aguda da cirrose, associada a insuficiência de órgãos e/ou sistemas, em um indivíduo com doença hepática crônica pré-existente. Esta síndrome foi definida recentemente como sendo distinta da descompensação clínica progressiva da cirrose hepática. Suas principais características são: potencial reversibilidade e alta mortalidade em curto prazo. De acordo com o tipo e o número de disfunções orgânicas, os pacientes com ACLF são subdivididos em 3 níveis de gravidade. Esta classificação tem por objetivo predizer mortalidade em curto prazo, funcionando como ferramenta auxiliar na determinação de pacientes que se beneficiariam de tratamento agressivo imediato, incluindo admissão precoce em UTI e transplante hepático. Objetivos: Avaliar o uso do protocolo existente para diagnóstico e classificação de ACLF em pacientes internados por descompensação da cirrose, em relação à prevalência e evolução dessa síndrome. Avaliar características epidemiológicas, clínicas e laboratoriais dos pacientes com ACLF. Determinar fatores de risco para o desenvolvimento de ACLF e para mortalidade. Métodos: Foi realizado um estudo de coorte, observacional, com todos os pacientes adultos com descompensação aguda da cirrose hepática internados em um centro terciário, no período de 6 meses. Eles foram classificados como ausência ou presença de ACLF no momento da internação, utilizando os critérios para disfunção orgânica previstos no escore CLIF-SOFA. Casos classificados como ausência de ACLF foram reavaliados periodicamente durante a internação, para critérios de ACLF. Pacientes com ACLF foram avaliados quanto a presença de fatores desencadeantes, nível de ACLF inicial, progressão de graduação e mortalidade na internação. As variáveis numéricas foram analisadas através do teste de Mann-Whitney e as categóricas pelo teste Qui-Quadrado ou exato de Fisher. Os fatores de risco para ACLF e morte foram avaliados através de regressão logística. O nível de significância adotado foi de 5% (p < 0,05). Resultados: Foram incluídos 60 pacientes cirróticos internados por descompensação aguda. Vinte e três pacientes (38%) preencheram os critérios para ACLF na admissão e 15 (25%) desenvolveram na internação. Do total de pacientes com ACLF (63,4%), 31,6% foram classificados como grau 1, 21% grau II e 47,4% grau III. A mortalidade intra-hospitalar foi de 50% no grupo ACLF e não houve óbito entre os pacientes sem ACLF ou com ACLF grau I. Análise de regressão logística demonstrou que a mortalidade intra-hospitalar foi independentemente associada com a ausência de descompensação aguda nos últimos 6 meses (OR: 9,157 e p 0,0276), com insuficiência renal aguda (OR: 33,07 e p 0,0014) e falência cerebral (OR: 2,859 e p 0,0027). Conclusão: A prevalência de ACLF em pacientes com cirrose e descompensação aguda foi elevada, assim como a mortalidade intra-hospitalar associada a este grupo. Disfunção orgânica e ausência de descompensação aguda prévia foram associados a mortalidade, demonstrando que não é somente o estágio da doença hepática crônica, mas o desenvolvimento de falência orgânica e sua repercussão que determinam o desfecho desses pacientes

Abstract: Introduction: Acute-on-chronic liver failure is a condition defined by acute decompensation of cirrhosis associated with organ and / or system failure in an individual with a chronic hepatopathy previously diagnosed. This syndrome was recently defined as being distinct of the picture involving a progressive worsening of liver function characteristic of cirrhosis. ACLF main features involve a potential reversibility and high mortality in the short-term. Regarding to the type and number of organic dysfunctions, the patients with ACLF were usually divided in three levels of severity. This classification aims to predict short-term mortality, working as an auxiliary tool to identify and differentiate the subgroup of patients who would benefit from early admission in an ICU unit and liver transplantation. Objectives: Evaluate the protocol designed for diagnosis and grading of ACLF (CLIF-SOFA) in patients admitted with decompensated cirrhosis, establishing the prevalence and evolution of the syndrome. Evaluate epidemiological, clinical and laboratorial characteristics of the patients with ACLF and determine the risk factors for the development of this condition and for mortality. Methods: It was designed a cohort, observational study with adult patients admitted with decompensated cirrhosis in a tertiary center, in a period of 6 months. The patients were evaluated at admission for the presence of ACLF, using the criteria for organic dysfunction predicted in the CLIF-SOFA score. They were evaluated for the presence of precipitating factors, grading of ACLF, progression of grading and mortality during hospital stay. Numerical variables was analyzed using the Mann-Whitney test and categorical variables using Qui-Square test or exact test of Fisher. The risk factors for ACLF and death were evaluated through logistic regression. The level of significance adopted was 5% (p < 0,05). Results: Sixty patients with cirrhosis hospitalized for acute decompensation were included. Twenty-three patients (38%) fulfilled the criteria for ACLF in admission, and 15 (25%) developed on hospitalization. Of the total ACLF patients (63.4%), 31.6% were classified as grade 1, 21% grade II and 47.4% grade III. In-hospital mortality was 50% in the ACLF group and there was no death among patients without ACLF or with grade I of ACLF. Logistic regression analysis showed that in-hospital mortality was independently associated with the absence of acute decompensation in the last 6 months (OR: 9.157 and p 0.0276), with acute renal failure (OR: 33.07 and p 0.0014) and cerebral failure (OR: 2.859 and p 0.0027). Conclusion: The prevalence of ACLF in patients with cirrhosis and acute decompensation was high, as was the in-hospital mortality associated with this group. Organic dysfunction and absence of previous acute decompensation were associated with mortality, demonstrating that it is not only the stage of chronic liver disease, but the development of organic failure and its repercussion that determine the outcome of these patients
Subject: Cirrose hepática
Figado - Insuficiencia
Falência de multiplos orgãos
Language: Português
Editor: [s.n.]
Citation: CUNHA, Vanessa Nogueira Rodrigues da. Prevalência, fatores de risco e evolução de insuficiência hepática crônica agudizada nos pacientes com cirrose hepática internados no HC-UNICAMP. 2018. 1 recurso online (72 p.). Dissertação (mestrado profissional) - Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de Ciências Médicas, Campinas, SP. Disponível em: <http://www.repositorio.unicamp.br/handle/REPOSIP/331882>. Acesso em: 3 set. 2018.
Date Issue: 2018
Appears in Collections:FCM - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Cunha_VanessaNogueiraRodriguesDa_MP.pdf1.84 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.