Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/331833
Type: TESE DIGITAL
Degree Level: Doutorado
Title: O viajante no labirinto : a crítica ao exotismo na obra musical de temática brasileira de Fernando Lopes-Graça
Title Alternative: The traveler in the labyrinth : Fernando Lopes-Graça's criticism of exoticism in his musical works on Brazilian themes
Author: Lopes, Guilhermina, 1987-
Advisor: Nogueira, Lenita Waldige Mendes, 1956-
Abstract: Resumo: A multifacetada trajetória do compositor, ensaísta, crítico, regente, professor, pianista, pesquisador de folclore, ativista político e tradutor português Fernando Lopes-Graça (1906-1994) é marcada pela dialética entre as noções de modernidade e tradição, bem como de local e universal. Apontam-se muitas similaridades entre o seu pensamento estético e o nacionalismo modernista brasileiro, bem como entre os momentos políticos vivenciados nos dois países. Mais que um paralelo, existe uma relação entre Lopes-Graça e o Brasil, abrangendo cerca de quatro décadas de correspondência com personalidades e instituições ligadas ao meio cultural do país, dedicatória de obras, duas viagens, promoção de concertos, escrita e publicação de textos e a composição de considerável obra musical de temática brasileira, a saber: as Sete Canções Populares Brasileiras (1954), para voz e piano, dedicadas à soprano Vera Janacopoulos, a canção Desafio (1958), sobre um poema de Manuel Bandeira, para a mesma formação, as Dezassete Canções Tradicionais Brasileiras (1960), para coro misto a cappella, dedicadas à memória de Mário de Andrade, a abertura orquestral Gabriela, Cravo e Canela (1963), inspirada no romance homônimo de Jorge Amado e o quinteto de sopros O Túmulo de Villa-Lobos (1970). O conhecimento da existência desse repertório levou a perscrutar a natureza de seu olhar, enquanto compositor, sobre o Brasil. Como se posicionaria, num contexto pós-colonial informado por colonialismos vigentes, sobre a questão do exotismo (preocupação cara ao autor, embora nem sempre discutida nestes termos)? A partir da análise do corpus musical, tendo como foco a sua relação com o que denomino, num sentido alargado, "material temático" (fontes musicais e literárias, dedicatários, etc.), associada à comparação com algumas de suas composições coevas sobre a cultura portuguesa e outras, é possível perceber uma atitude de crítica, realizada em duas vias relacionadas. Uma é a do conhecimento, isto é, de sua aproximação com a cultura e a arte brasileiras, visível no refinamento de suas abordagens musicais. A outra é a da alteridade, seja por meio do trabalho sobre a música tradicional a partir do destaque dos elementos que a diferenciavam da produção mais difundida nos meios de comunicação ou da explicitação de suas idiossincrasias estilísticas, possível reconhecimento dos limites conferidos por sua condição de estrangeiro

Abstract: The many-sided career trajectory of Portuguese composer, essayist, critic, conductor, teacher, pianist, folklore researcher, political activist and translator Fernando Lopes-Graça (1906-1994) is marked by a dialectical approach to the concepts of modernity and tradition and of local and universal. Specialists point out many similarities between his aesthetic thought and Brazilian nationalist modernism, as well as between the political contexts in both countries. More than a parallel, there was a relationship between Lopes-Graça and Brazil, consisting of four decades of correspondence with personalities and institutions from Brazilian cultural milieu, work dedications, two trips, concert promotion, text writing and publication, alongside a substantial corpus of works on Brazilian themes, namely: Sete Canções Populares Brasileiras (Seven Popular Brazilian songs) (1954), for voice and piano, dedicated to Brazilian soprano Vera Janacopoulos, Desafio (1958), on a poem by Manuel Bandeira, for the same formation, Dezassete Canções Tradicionais Brasileiras (Seventeen Traditional Brazilian Songs) (1960), for mixed choir a cappella, dedicated to the memory of Mário de Andrade, the symphonic overture Gabriela, Cravo e Canela (1963), based on the homonymous novel by Jorge Amado and the woodwind quintet O Túmulo de Villa-Lobos (1970).The cognizance of this repertoire made me question the nature of his view, as a composer, on Brazil. How would he stand, in a post-colonial context informed by remaining colonialisms, on the question of exoticism (an important concern to the author, although not always discussed in these terms)? Parting from the analysis of the musical corpus, focusing on the relation to what I call, in a broad sense, "thematic material" (literary and musical sources, dedicatees, etc.), in comparison with works from the same period on Portuguese and other cultures, it is possible to notice an attitude of criticism, in two related ways. The first one is Knowledge, by his experience of Brazilian culture and art, visible in his sophisticated musical approaches. The second is otherness, manifest through the highlight of the elements that distinguished traditional music from the one spread in the mass media, or through the explicitness of his stylistic idiosyncrasies, which can be regarded as awareness of the limits of his knowledge and experience as a foreigner
Subject: Lopes-Graça, Fernando, 1906-1994
Exotismo na música
Música - Brasil - História e crítica
Música - Portugal - História e crítica
Language: Português
Editor: [s.n.]
Citation: LOPES, Guilhermina. O viajante no labirinto: a crítica ao exotismo na obra musical de temática brasileira de Fernando Lopes-Graça. 2018. 1 recurso online ( 328 p.). Tese (doutorado) - Universidade Estadual de Campinas, Instituto de Artes, Campinas, SP. Disponível em: <http://www.repositorio.unicamp.br/handle/REPOSIP/331833>. Acesso em: 3 set. 2018.
Date Issue: 2018
Appears in Collections:IA - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Santos_GuilherminaMariaLopesCarvalho_D.pdf16.24 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.