Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/331825
Type: TESE DIGITAL
Degree Level: Doutorado
Title: A vontade de trabalhar para si : emprego e experiência de classe
Title Alternative: The will to work for oneself : employment and class experience
Author: Moneta, Márcio de Aguiar Vasconcelos, 1983-
Advisor: Antunes, Ricardo Luiz Coltro
Abstract: Resumo: Como a classe trabalhadora brasileira se posiciona frente ao assalariamento? Esta tese se debruça sobre uma dimensão vital da direção cultural da dominação capitalista: procura captar as expressões contemporâneas de negação e de consentimento quanto à relação social fundamental do capitalismo. Por meio de um levantamento de amostragem probabilística realizado com trabalhadoras/es formalmente assalariados/as do Recife (PE), investigou-se a percepção que se tem do trabalho assalariado, bem como as aspirações laborais da população em questão. O foco principal esteve na vontade de trabalhar para si próprio/a, categoria nativa tida como um significativo traço da experiência de classe no Brasil. Esses dados quantitativos foram, em sequência, lidos pela revisita àqueles coletados e interpretados por uma vasta e diversa produção das ciências sociais brasileiras sobre o tema. Em complemento, foram vistos no quadro de um regime de produção flexível e na relação com as características atuais do assalariamento capitalista no país. Adicionalmente, os dados primários relativos à organização e à ação política da classe foram apreciados. Considerado o fato notório de que o trabalho para si integra estratégias (ideológicas e organizacionais) contemporâneas de degradação do trabalho, o desafio foi o de apontar nesse cenário novas contradições entre autonomia e heteronomia e os germes que podem conduzir a aspirações emancipatórias. Assim, se as manifestações de vontade de trabalhar para si expuseram uma superdisponibilidade para o trabalho e uma inegável legitimidade conferida à ordem classista, elas simultaneamente se compuseram de elementos de negação da integralidade da relação assalariada ¿ isto é, uma negação não somente em termos de exploração (de mais-valia), mas estendida às configurações heterônomas do estranhamento do trabalho. Apesar do reconhecimento crucial da diversidade da classe ¿ a constatação da interveniência de outras forças de determinação da vida social, de outras relações sociais, tais como as de gênero, raça, sexualidade ¿, conclusões mais aprofundadas a esse respeito encontraram/enfrentaram severas limitações estatísticas. De todo modo, esforços foram empenhados para assegurar que os dados fornecessem, ao menos, indícios e hipóteses robustas quanto às disparidades entre mulheres e homens, ou entre indivíduos brancos e negros, por exemplo

Abstract: What is the stance of the Brazilian working class on wage labour? This study deals with a crucial dimension of the cultural direction of capitalist domination: it aims to identify the contemporary expressions of negation and consent regarding the fundamental social relation of capitalism. The research relied on a probabilistic sampling survey carried out among formal employees in Recife, Pernambuco. Their perceptions on the meanings of work, including the assessments on their own jobs, as well as their labour-related aspirations and ideals were enquired. The main focus was cast on the will to work for oneself; such native category is understood to be an important and meaningful trait of class experience in Brazil. Then, these quantitative data were read within a revisit to those collected and interpreted by a large and diverse production that Brazilian social sciences devoted to the subject. Furthermore, they were seen in the context of flexible capitalist production and in relation with nowadays characteristics of employment in the country. Also, attention was given to primary data related to the organization and the political action of the class. Taking into account the overt fact that the work for oneself integrates contemporary (ideological and organizational) labour-degrading strategies, the challenge was to point out in this scenario new contradictions between autonomy and heteronomy and the germs that might lead to emancipatory aspirations. Thus, if the utterances of will to work for oneself displayed a super-availability for work and an undeniable legitimacy of the classist order, they simultaneously could be seen in its elements of negation of the integrality of the relation based on wage labour ¿ that is, not only in (surplus value) exploitation terms, but also considering the heteronomous features inscribed in the estrangement of work. Despite the fundamental acknowledgement of the diversity of the class ¿ the recognition of other forces of determination of social life, other social relations, like gender, race, sexuality ¿, further conclusions on this matter met some statistical restraints; anyhow, efforts were made in order to assure that data could supply at least important indications and strong hypothesis about the disparities between men and women or between black and white people, e.g.
Subject: Classe trabalhadora
Emprego
Experiência
Trabalho e trabalhadores - Recife, região metropolitana do (PE)
Language: Português
Editor: [s.n.]
Citation: MONETA, Márcio de Aguiar Vasconcelos. A vontade de trabalhar para si: emprego e experiência de classe. 2017. 1 recurso online (230 p.). Tese (doutorado) - Universidade Estadual de Campinas, Instituto de Filosofia e Ciências Humanas, Campinas, SP. Disponível em: <http://www.repositorio.unicamp.br/handle/REPOSIP/331825>. Acesso em: 3 set. 2018.
Date Issue: 2017
Appears in Collections:IFCH - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Moneta_MarcioDeAguiarVasconcelos_D.pdf2 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.