Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/331800
Type: TESE DIGITAL
Degree Level: Doutorado
Title: A Embraer e a questão nacional
Title Alternative: Embraer and the national question
Author: Monte-Cardoso, Artur, 1984-
Advisor: Sampaio Junior, Plinio Soares de Arruda, 1957-
Abstract: Resumo: Esta tese tem como objetivo analisar as relações estabelecidas entre a Embraer e a economia brasileira da perspectiva do desenvolvimento nacional. Para esta discussão, aborda-se a relação entre o grande capital e o Estado brasileiro levando-se em consideração a natureza dos vínculos entre ele e o espaço econômico nacional. Apesar de originariamente estatal, a Embraer surge como parte do capital nacional e será discutida enquanto tal, considerando suas particularidades. Desta forma, a hipótese do trabalho é que a burguesia vinculada à Embraer é associada e subordinada ao capital internacional. Com bases precárias para o estímulo endógeno da acumulação e a socialização do excedente, a empresa se afirma em conflito com o Estado nacional. Os resultados podem ser organizados em quatro dimensões: i) a Embraer, dentro da cadeia de valor da indústria aeronáutica, se moveu para um processo de reforço de sua especialização internacional em projeto, gestão de fornecedores, montagem, comercialização e serviços pós-venda; essa especialização lhe permitiu ganhar escala e potencializar os ganhos da reestruturação produtiva, ao mesmo tempo em que desqualificou o trabalho e enfraqueceu os laços com a indústria brasileira; a posição na divisão do trabalho dentro da cadeia corresponde ao das demais empresas integradoras sem, porém, contar com uma base nacional de grandes fornecedores qualificados, como em outras regiões; ii) a privatização ampliou a influência do capital financeiro no controle e no financiamento; o Estado permaneceu como acionista minoritário e proprietário de golden shares, como financiador de projetos e das exportações e ainda como cliente de produtos militares; iii) a Embraer fortaleceu os vínculos com o mercado internacional, seja por instalações comerciais e de serviços, seja por instalações produtivas próximas a mercados estratégicos, limitando seus vínculos com o Brasil ao trabalho direto e indireto, em um padrão crescentemente associável a um enclave de alta tecnologia da indústria aeronáutica internacional dentro do país; iv) reforçaram-se os elos com centros externos de decisão ¿ mercados internacionais e seus padrões técnicos e financeiros e com acionistas privados ¿; salvo uma participação menor do mercado brasileiro e a influência dos trabalhadores e de acionistas nacionais e do Estado ¿ mobilizado em função da empresa, com algumas iniciativas recentes na área militar ¿, há uma nítida deterioração das relações com centros internos de decisão. A pesquisa conclui que a liderança da Embraer no mercado é relativa e que ela não representa um capital nacional, pois ela: não almeja o desenvolvimento de uma indústria nacional, fragiliza as bases preexistentes e não cresce apoiada no mercado nacional; estabelece uma relação menos hierárquica com os fornecedores internacionais, o que diminui sua capacidade de apropriação do valor agregado; carrega o legado positivo da empresa estatal e reorienta o conteúdo das relações com Estado em seu benefício; enfraquece os vínculos em geral com o espaço econômico nacional; tem forte orientação para o resultado financeiro e remuneração dos acionistas; e está passiva de reversão por desnacionalização, como atestam as recentes negociações com a Boeing, em dezembro de 2017. A Embraer se tornou, assim, uma instância do capital internacional no Brasil que enfraquece, ativa ou passivamente, o Estado nacional, contribuindo para o reforço do processo de reversão neocolonial

Abstract: This thesis aims to analyze the relations established between Embraer and the Brazilian economy from the perspective of national development. For this discussion, the relationship between the great capital and the Brazilian State is considered taking into account the nature of the links between it and the national economic space. Although originally state-owned, Embraer appears as part of the national capital and will be discussed as such, considering its particularities. In this way, the hypothesis of this work is that the bourgeoisie linked to Embraer is associated and subordinated to international capital. With precarious bases for the endogenous stimulus of accumulation and the socialization of surplus, the company asserts itself in conflict with the national state. The results can be organized in four dimensions: i) Embraer, within the aeronautical industry value chain, has moved to a process of strengthening its international specialization in design, supply chain management, assembly, marketing and after-sales services; this specialization allowed it to gain scale and increase the gains of productive restructuring, while disqualifying work and weakening ties with Brazilian industry; the position in the division of labor within the value chain corresponds to that of the other integrating companies, without, however, having a national base of large qualified suppliers, as in other regions; ii) privatization has increased the influence of financial capital on control and financing; the State remained a minority shareholder and owner of golden shares, a financier of projects and exports and a customer of military products; (iii) Embraer has strengthened its links with the international market, either through commercial and service facilities or through production facilities close to strategic markets, limiting its ties with Brazil to direct and indirect labor, in a pattern increasingly associated with an enclave of high technology of the international aeronautical industry inside Brazil; iv) the links with external decision centers were reinforced ¿ international markets and their technical and financial standards and with private shareholders ¿; except for a smaller share of the Brazilian market and the influence of the workers and national shareholders and of the State ¿ mobilized by the company, with some recent initiatives in the military area - there is a clear deterioration of relations with internal decision centers. This research concludes that Embraer's leadership in the market is relative and that the company does not represents a national capital, since it: does not aim at the development of a national industry, weakens the pre-existing bases and does not grow supported in the national market; establishes a less hierarchical relationship with the international suppliers, which diminishes its capacity of appropriation of the added value; carries the positive legacy of the state enterprise era and redirects the content of relations with the State to its benefit; weakens its ties with the national economic space in general; has a strong focus on financial results and shareholder remuneration; and is passive of reversion through denationalization, as evidenced by the recent negotiations with Boeing in December 2017. Embraer has become an instance of international capital in Brazil that weakens, actively or passively, the National State, contributing to the strengthening of the process of neocolonial reversion
Subject: EMBRAER
Estado Nacional
Desenvolvimento econômico
Cadeias globais de valor
Language: Português
Editor: [s.n.]
Citation: MONTE-CARDOSO, Artur. A Embraer e a questão nacional. 2018. 1 recurso online ( 346 p.). Tese (doutorado) - Universidade Estadual de Campinas, Instituto de Economia, Campinas, SP. Disponível em: <http://www.repositorio.unicamp.br/handle/REPOSIP/331800>. Acesso em: 3 set. 2018.
Date Issue: 2018
Appears in Collections:IE - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Cardoso_ArturMonte_D.pdf15.99 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.