Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/331687
Type: TESE DIGITAL
Degree Level: Doutorado
Title: Infecção por agentes das leishmanioses, doença de Chagas e febre maculosa brasileira em mamíferos silvestres de vida livre em área de proteção ambiental do município de Campinas, São Paulo = Infection by agents of leishmaniasis, Chagas disease and Brazilian spotted fever in free-ranging wild mammals from an environmentally protected area of the municipality of Campinas, São Paulo
Title Alternative: Infection by agents of leishmaniasis, Chagas disease and Brazilian spotted fever in free-ranging wild mammals from an environmentally protected area of the municipality of Campinas, São Paulo
Author: Paiz, Laís Moraes
Advisor: Donalisio, Maria Rita, 1957-
Abstract: Resumo: Nas últimas décadas, tornou-se crescente a discussão sobre a participação da fauna silvestre na epidemiologia das zoonoses, especialmente devido à emergência e reemergência de enfermidades infecciosas e parasitárias, a modificações ambientais crescentes e à consolidação da abordagem "Saúde Única". A área de proteção ambiental (APA) do município de Campinas, estado de São Paulo, sofreu intensas modificações a partir da década de 1960, decorrentes, em sua maioria, de expansão urbana. Neste ambiente degradado, a fauna silvestre passou a coabitar com o homem e animais domésticos, o que pode estar relacionado à ocorrência de zoonoses na APA, como a leishmaniose tegumentar, leishmaniose visceral (LV) e febre maculosa brasileira (FMB). Assim, este estudo objetivou investigar a circulação de agentes dessas três infecções zoonóticas, além do agente da doença de Chagas (Trypanosoma cruzi), entre animais da fauna silvestre da APA de Campinas. Para isso, foram empregadas técnicas sorológicas e moleculares em amostras biológicas colhidas de 82 mamíferos silvestres capturados em 18 áreas da APA entre abril de 2014 e março de 2015. A detecção de anticorpos para Rickettsia rickettsii, principal agente da FMB, foi realizada por meio da reação de imunofluorescência indireta em amostras de soro de 54 gambás (Didelphis spp.), considerados hospedeiros amplificadores das riquétsias. Um D. albiventris (gambá-de-orelha-branca) apresentou título de anticorpos de 128. Adicionalmente, o DNA de riquétsias foi pesquisado em amostras sanguíneas de todos os mamíferos capturados. Não houve detecção molecular, resultado esperado, considerando-se a localização das riquétsias em células endoteliais e o período de riquetsemia, em geral, curto. Por outro lado, verificou-se a circulação de tripanossomatídeos patogênicos entre os mamíferos amostrados. Dez animais apresentaram anticorpos anti-Leishmania e cinco exibiram o DNA do parasita em amostras de sangue e/ou pele. O sequenciamento genético permitiu identificar a infecção pelo agente da LV, Leishmania (L.) infantum, em quatro animais (um sagui e três gambás). Um D. albiventris apresentou infecção por Leishmania subgênero Viannia, não sendo possível determinar a espécie do parasita pela análise de dissociação de alta resolução e análise do polimorfismo no comprimento de fragmentos de restrição. O DNA de T. cruzi foi detectado em amostras sanguíneas de três D. albiventris e um deles exibiu o parasita em amostras colhidas em duas capturas, num intervalo de três meses. Todos os animais infectados pelos agentes das leishmanioses e da doença de Chagas estavam nas proximidades de residências no momento da captura, particularmente em dois condomínios onde há transmissão de LV entre cães. Os resultados reiteram a preocupação crescente com relação à interface fauna silvestre-homem-animais domésticos em habitats fragmentados. Atividades de vigilância são necessárias para esclarecer outros fatores relativos ao ciclo de transmissão de T. cruzi na região da APA, como a fauna de triatomíneos e a infecção em cães, considerados sentinelas ao risco de infecção humana. No que se refere à LV, o programa de controle brasileiro deve considerar as particularidades de cada área de transmissão. Medidas como a eliminação do reservatório canino podem ser ineficazes em áreas como a APA, onde o parasita circula entre animais da fauna silvestre

Abstract: In recent decades, there has been a growing discussion about the involvement of wildlife in the epidemiology of zoonoses, especially due to the emergence and reemergence of infectious and parasitic diseases, increasing environmental changes and consolidation of the "One Health" approach. The environmentally protected area (EPA) of the municipality of Campinas, São Paulo State, Brazil, has undergone intense environmental changes since the 1960s, mostly due to urban expansion. In this degraded environment, wild fauna cohabit with man and domestic animals, which may be related to the occurrence of zoonoses in EPA, such as cutaneous leishmaniasis, visceral leishmaniasis (VL) and Brazilian spotted fever (BSF). Thus, this study aimed to investigate the circulation of the agents of these three zoonotic infections, in addition to the agent of Chagas disease (Trypanosoma cruzi), among free-ranging wild mammals of the EPA-Campinas. For this purpose, serological and molecular techniques were applied in biological samples collected from 82 wild mammals, which were captured in 18 areas of EPA between April 2014 and March 2015. The detection of antibodies to the main agent of BSF, Rickettsia rickettsii, was performed by the indirect fluorescent antibody test in serum samples from 54 opossums (Didelphis spp.), considered to be amplifier hosts. One D. albiventris (white-eared opossum) presented antibody titre of 128. In addition, the DNA of rickettsia was screened in blood samples from all the captured mammals. There was no molecular detection, which was an expected result when considering the location of the agent in endothelial cells and the generally short period of rickettsemia. On the other hand, the infection by pathogenic trypanosomatids was observed among mammals sampled. Ten animals had anti-Leishmania antibodies and five presented the DNA of the parasite in blood and/or skin samples. Genetic sequencing allowed the identification of infection by the agent of VL, Leishmania (L.) infantum, in four animals (one marmoset and three opossums). Infection by Leishmania subgenus Viannia was verified in one D. albiventris, but it was not possible to determine the parasite species by the analysis of restriction fragment length polymorphism and high resolution melting. The DNA of T. cruzi was detected in blood samples from three D. albiventris. One of them presented the DNA of the parasite in samples from two captures, conducted at a three-month interval. All animals infected by the agents of leishmaniasis and Chagas disease were in close proximity to human dwellings at the time of capture, particularly in two condominiums where there is canine VL transmission. The results raise concern regarding wildlife-man-domestic animals interface in fragmented habitats. Surveillance activities are necessary to clarify other factors related to the transmission cycle of T. cruzi in the EPA, such as the triatomine fauna and the infection of dogs, considered to be sentinels to the risk of human infection. With regard to VL, the Brazilian control program must consider the particularities of each transmission area. Measures such as the elimination of the canine reservoir may be ineffective in areas such as EPA, where the parasite circulates among wildlife
Subject: Chagas, Doença de
Leishmaniose
Febre maculosa das montanhas rochosas
Fauna
Proteção ambiental - Campinas, SP
Language: Português
Editor: [s.n.]
Citation: PAIZ, Laís Moraes. Infecção por agentes das leishmanioses, doença de Chagas e febre maculosa brasileira em mamíferos silvestres de vida livre em área de proteção ambiental do município de Campinas, São Paulo = Infection by agents of leishmaniasis, Chagas disease and Brazilian spotted fever in free-ranging wild mammals from an environmentally protected area of the municipality of Campinas, São Paulo. 2018. 1 recurso online ( 159 p.). Tese (doutorado) - Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de Ciências Médicas, Campinas, SP. Disponível em: <http://www.repositorio.unicamp.br/handle/REPOSIP/331687>. Acesso em: 3 set. 2018.
Date Issue: 2018
Appears in Collections:FCM - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Paiz_LaisMoraes_D.pdf18.4 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.