Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/331451
Type: TESE DIGITAL
Degree Level: Mestrado
Title: Financiamento, acesso e resolutividade da saúde pública em Minas Gerais
Title Alternative: Financing, access and resolution of public health in Minas Gerais
Author: Paulino, Cristiane dos Santos, 1976-
Advisor: Rando-Meirelles, Maria Paula Maciel, 1972-
Abstract: Resumo: O objetivo deste estudo foi identificar a evolução da despesa pública com saúde, a ampliação do acesso e a resolutividade da atenção primária à saúde em municípios mineiros entre 2006 e 2015. Trata-se de um estudo ecológico longitudinal, abrangendo os 853 municípios do estado de Minas Gerais, agregados em suas 13 regiões ampliadas de saúde. Os dados secundários pesquisados são provenientes do Sistema de Informações sobre Orçamentos Públicos em Saúde (SIOPS), Departamento de Informação e Informática do Sistema Único de Saúde (DATASUS) e Departamento de Atenção Básica (DAB). Elegeram-se como indicadores a Despesa pública municipal com saúde por habitante dos municípios, o Percentual de recursos próprios aplicados em saúde, a Cobertura populacional por Equipes de Saúde da Família e a Proporção de internações por condições sensíveis à atenção primária. Também foram consideradas as variáveis: Porte populacional, Índice de Desenvolvimento Humano e Inserção locorregional dos municípios. As análises descritivas foram realizadas por meio de tabelas de frequências de medidas de tendência central e de dispersão. Verificou-se que a média do Percentual de recursos próprios aplicados em saúde pelos municípios elevou de 20,6% em 2006 para 23,27% em 2015, aumentando em 2,67 pontos. Houve crescimento de 166,46% na média da Despesa pública municipal com saúde por habitante dos municípios, partindo de R$251,85 para R$671,09. A Cobertura populacional pelas Equipes de Saúde da Família no estado era 58,99% e chegou a 79,24% no período analisado. No indicador Proporção de internações por condições sensíveis à atenção primária ocorreu decréscimo de 36,18% em 2008 para 31,36% em 2015. Conclui-se que as despesas com saúde cresceram significativamente, o acesso foi ampliado pela expansão da cobertura populacional pelas Equipes de Saúde da Família e a melhoria da resolutividade da atenção primária à saúde foi demonstrada pela redução do indicador Proporção de internações por condições sensíveis à atenção primária. Espera-se que o conhecimento e as informações apontados pelos resultados neste estudo possam contribuir para melhoria da gestão e consolidação do Sistema Único de Saúde

Abstract: The aim of this study was to identify the evolution of public health expenditure, the expansion of access and the resolution of primary health care in Minas Gerais municipalities between 2006 and 2015. This is a longitudinal ecological study, covering 853 municipalities in the state of Minas Gerais, aggregated in its 13 expanded health regions. The secondary data are from the Public Health Budget Information System (SIOPS), Information Technology Department of the Brazilian Public Health Care System (DATASUS) and Department of Basic Health Care (DAB). Municipal public expenditure on health per inhabitant of municipalities, Percentage of own resources applied to health, Population coverage by Family Health Strategy Teams and Proportion of hospitalizations for sensitive conditions to primary care were used as indicators. The following variables were also considered: Population size, Human development index and Locoregional insertion of municipalities. Descriptive analyzes were carried out using frequency tables of central tendency and dispersion measures. It was verified that the average of the Percentage of own resources applied in health by the municipalities increased from 20.6% in 2006 to 23.27% in 2015, increasing by 2.67 points. There was an increase of 166.46% in the average Municipal public health expenditure per inhabitant of the municipalities, from R$ 251,85 to R$ 671,09. Population coverage by the Family Health Strategy Teams in the state was 58.99% and reached 79.24% in the analyzed period. In the proportion of hospitalizations for sensitive conditions to primary care, there was a decrease from 36.18% in 2008 to 31.36% in 2015. In conclusion, health expenditures increased significantly, access was broadened by the expansion of population coverage by the Family Health Strategy Teams and the improvement of the primary health care resolution was demonstrated by the reduction of the indicator Proportion of hospitalizations for sensitive conditions to primary care. It is hoped that the knowledge and information pointed out by the results of this study may contribute to improving the management and consolidation of the Brazilian Health Care System
Subject: Financiamento da assistência à saúde
Atenção primária à saúde
Estratégia Saúde da Família
Hospitalização
Gestão em saúde
Language: Português
Editor: [s.n.]
Citation: PAULINO, Cristiane dos Santos. Financiamento, acesso e resolutividade da saúde pública em Minas Gerais. 2018. 1 recurso online (45 p.). Dissertação (mestrado profissional) - Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de Odontologia de Piracicaba, Piracicaba, SP. Disponível em: <http://www.repositorio.unicamp.br/handle/REPOSIP/331451>. Acesso em: 3 set. 2018.
Date Issue: 2018
Appears in Collections:FOP - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Paulino_CristianeDosSantos_M.pdf1.14 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.