Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/331402
Type: DISSERTAÇÃO DIGITAL
Degree Level: Mestrado
Title: Manual do Vermelho : um resgate analítico-experimental do pigmento Vermilion e dos pigmentos vermelhos medievais através da antiga alquimia da pintura a óleo  
Title Alternative: Red's Manual : An analytical experiment of the pigment Vermilion and medieval red pigments through the antique alchemy of oil painting
Author: Pulga, Marcio Alexandre, 1974-
Advisor: Gallo, Haroldo, 1952-
Abstract: Resumo: A análise panorâmica dos pigmentos vermelhos usados entre os períodos da antiguidade e do renascimento servem como pano de fundo para uma investigação mais detalhada do pigmento vermilion, compreendendo sua etimologia, história e suas características físicas e simbólicas. Objetivou-se compreender seu contexto para posteriormente reproduzir seu método de fatura através de experimentos práticos. A história do pigmento mostrou-se intimamente ligada à de outros pigmentos vermelhos, tornando praticamente impossível uma definição precisa de sua etimologia. Receitas de seus métodos de fatura extraídas de manuais e tratados de pintura da antiguidade, assim como estudos recentes, foram organizadas e usadas como guia. Foi possível identificar simbolismos ligados aos conceitos de transformação e transcendência do hilemorfismo medieval, denotando ao vermilion o status de símbolo do processo criativo. Esse contexto apresentou fértil terreno de matéria prima simbólica durante a idade média e certamente pode continuar a ser usado como matéria conceitual em processos pictóricos contemporâneos. Testes práticos do processo de fatura do pigmento foram realizados, concluindo que as diretrizes contidas em receitas históricas não são tão precisas quanto as mais recentes, apresentando parâmetros insuficientes ou vagos demais, resultando em matéria com apenas transformação parcial em vermilion. A consulta de estudos mais recentes mostrou-se fundamental para obter resultados de matéria transformada em vermilion com diversas tonalidades, compreendendo desde vermelhos escuros violetados até vermelhos claros alaranjados. O processo mostrou-se de difícil controle, apresentando certa imprevisibilidade de resultados. A notação Munsell do vermelho mais intenso resultante dos experimentos práticos é 10.0R 5/14, o código Pantone é 2349U relativamente similar a algumas tintas industriais modernas que fazem uso de sulfeto de mercúrio (vermilion) em sua composição. A degradação do pigmento é resultado da contaminação de substâncias halógenas, tornando o pigmento foto sensível, portanto, uma problemática isolada. A possibilidade de evitar a lavagem do pigmento durante seu processo de fatura pode contornar essa problemática. A experiência de produção desse material histórico revelou potencial para propulsionar produções no âmbito das artes visuais

Abstract: On this study, a broad analysis of the red pigments used through antiquity and the renaissance was the background to a deeper investigation on the pigment vermilion, including ethimology, history and symbolic and physical characteristics. First, a broad comprehension of the historical context of the pigment and later, the method of production. The history of the pigment is deeply connected to the history of other pigments, showing almost impossible to precisely define his ethimology. Recipes of the production method from treatises and painting manuals from antiquity, and recent studies as well, were organized and used as a guide. It was possible to identify symbolisms of transformation and transcendence from medieval hilemorphism, giving vermillion's status of symbol of the creative process. This context presented a fertile ground for symbolic matter during the middle age and certainly can be used as conceptual matter on contemporary painting process. Practical experiences on the production method of the pigment were conducted, concluding that the directions on historical recipes are not as clear as the recent ones, with insufficient or too vague parameters, obtaining matter only partially transformed into vermilion. Consulting the most recent studies was fundamental to obtain a larger amount of matter transformed into vermilion with diferent colors, from dark violet reds to bright orange red. The process showed difficult to control, presenting certain imprevisibility on the results. The Munsell notation for the brightest red obtained is 10.0R 5/14, Pantone code is 2349U, relatively similar to some industrial colors made today with mercury sulphide. The lightfastness of the pigment is the result of contamination by halogens substances, making the pigment photo-sensible. The possibility of avoiding washing the pigment during the production process could be the answer to this problem. The experience of producing a historical material revealed potential to influence productions inside the visual arts sphere
Subject: Vermelho na arte
Pigmentos
Cor na arte
Alquimia
Pintura
Editor: [s.n.]
Citation: PULGA, Marcio Alexandre. Manual do Vermelho: um resgate analítico-experimental do pigmento Vermilion e dos pigmentos vermelhos medievais através da antiga alquimia da pintura a óleo  . 2016. 1 recurso online (162 p.). Dissertação (mestrado) - Universidade Estadual de Campinas, Instituto de Artes, Campinas, SP. Disponível em: <http://www.repositorio.unicamp.br/handle/REPOSIP/331402>. Acesso em: 1 set. 2018.
Date Issue: 2016
Appears in Collections:IA - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Pulga_MarcioAlexandre_M.pdf9.31 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.