Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/331134
Type: DISSERTAÇÃO DIGITAL
Degree Level: Mestrado
Title: Avaliação funcional pulmonar de pacientes acometidos pela síndrome do desconforto respiratório agudo em pós-operatório tardio de cirurgia cardíaca
Title Alternative: Pulmonary function evaluation of patients affected by acute respiratory distress syndrome in late postoperative cardiac surgery
Author: Silva, Daiana Stella Garcia, 1989-
Advisor: Paschoal, Ilma Aparecida, 1956-
Abstract: Resumo: Introdução: De acordo com a definição de Berlim, os pacientes são classificados com síndrome do desconforto respiratório agudo (SDRA) quando apresentam insuficiência respiratória aguda não totalmente explicada por insuficiência cardíaca ou sobrecarga de líquidos; opacidades bilaterais condizentes com edema pulmonar na radiografia de tórax ou tomografia computadorizada; e início dentro de uma semana após ocorrência de um fator de risco. A função pulmonar e a oxigenação estão prejudicadas de 20 a 90% dos pacientes submetidos à cirurgia cardíaca com circulação extracorpórea (CEC). Os testes de função pulmonar contribuem para o rastreamento, entendimento fisiopatológico, diagnóstico e acompanhamento de tratamentos de pacientes. Objetivos: Avaliar a função respiratória e a qualidade de vida em sobreviventes da SDRA após cinco anos da cirurgia cardíaca com CEC. Método: Os dados deste estudo foram obtidos a partir do banco de dados e prontuários de pacientes do Hospital das Clínicas da Unicamp. Os indivíduos foram contatados via telefone pela pesquisadora e convidados a comparecer no Ambulatório de Função Pulmonar do mesmo hospital, onde foram convidados a responder o questionário de qualidade de vida (Minnesota Living with Heart Failure Questionnaire ¿ MLHFQ), seguido de testes de função pulmonar (capnografia volumétrica e espirometria) e teste de caminhada de seis minutos (TC6). Um grupo controle foi utilizado na comparação das variáveis de capnográficas, constituído por 20 indivíduos sem histórico de doenças pulmonares ou cardíacas e não fumantes. Foi utilizado para correção da idade a análise de covariância (Ancova). O nível de significância adotado foi de 5% para os testes estatísticos. Resultados: A idade média dos pacientes foi de 57,1±7,2 anos e 13 (65%) eram do sexo masculino. Um paciente (5%) apresentou SDRA grave e 19 (95%) apresentaram SDRA moderada no pós-operatório. A idade foi significativamente maior no grupo de estudo (p= 0,001) em comparação com o grupo controle. A cirurgia mais frequente foi a revascularização do miocárdio (60%) e todos os pacientes estudados utilizaram circulação extra-corpórea (CEC). Em relação ao Questionário MLHFQ, a pontuação média alcançada correspondeu a 30% do escore máximo. No TC6, a porcentagem média de distância percorrida foi de 109% do valor previsto. Na espirometria, os valores médios de CVF, VEF1 e VEF1 / CVF revelaram uma ligeira restrição e o FEF25-75 foi em média, normal. Nas variáveis capnográficas, foram maiores no grupo controle o peso (p= 0,05), o Ve (p= 0,04), o Vi (p= 0,022) e o VCO2 (p= 0,048). Já no grupo de estudo foram maiores o Slp3 (p= 0,07), o Slp3/Ve (p= 0,011) e o Slp3/ETCO2 (p= 0,002). Foram iguais nos dois grupos todas as outras variáveis capnográficas, inclusive a frequência respiratória. No entanto, todas as diferenças desapareceram na análise de covariância (Ancova) com ajuste para idade. Conclusão: A função respiratória nos sobreviventes da SDRA avaliada após cinco anos pela espirometria e pelo TC6 mostrou-se normal. Também não houve grande alteração da qualidade de vida. Quanto à capnografia volumétrica, foram encontradas diferenças significativas entre casos e controles em algumas das variáveis capnográficas, diferenças estas que desapareceram quando foram ajustadas pela idade

Abstract: Introduction: According to the Berlin definition, patients are classified as acute respiratory distress syndrome (ARDS) when they present acute respiratory failure not fully explained by heart failure or fluid overload; bilateral opacities consistent with pulmonary edema on chest radiography or computed tomography; and beginning within one week after occurrence of a risk factor. Pulmonary function and oxygenation are impaired in 20 to 90% of patients undergoing cardiac surgery with extracorporeal circulation (ECC). Pulmonary function tests contribute to the screening, pathophysiological understanding, diagnosis and follow-up of patient treatments. Objectives: To evaluate respiratory function and quality of life in survivors of ARDS after five years of cardiac surgery with ECC. Method: Data from this study were obtained from the database and patient charts of the Hospital das Clínicas of Unicamp. The individuals were contacted via telephone by the researcher and invited to attend the Pulmonary Function Outpatient Clinic of the same hospital, where they were invite to answer the Minnesota Living with Heart Failure Questionnaire (MLHFQ), followed by lung function tests ( volumetric capnography and spirometry) and six-minute walk test (6MWT). A control group was used in the comparison of capnographic variables, consisting of 20 individuals with no history of pulmonary or cardiac diseases and nonsmokers. Covariance analysis was used for age correction (Ancova). The level of significance was set at 5% for statistical tests. Results: The mean age of the patients was 57.1 ± 7.2 years and 13 (65%) were male. One patient (5%) had severe ARDS and 19 (95%) presented moderate ARDS in the postoperative period. Age was significantly higher in the study group (p = 0.001) compared to the control group. The most frequent surgery was myocardial revascularization (60%) and all the patients studied used extracorporeal circulation (ECC). Regarding the MLHFQ Questionnaire, the average score reached corresponded to 30% of the maximum score. In TC6, the average distance traveled was 109% of the predicted value. In spirometry, mean values of FVC, FEV1 and FEV1 / FVC showed a slight restriction and FEF 25-75 was on average normal. In the capnographic variables, weight (p = 0.05), Ve (p = 0.04), Vi (p = 0.022) and VCO2 (p = 0.048) were higher in the control group. In the study group, Slp3 (p = 0.07), Slp3 / Ve (p = 0.011) and Slp3 / ETCO2 (p = 0.002) were higher. All other capnographic variables, including respiratory rate, were the same in both groups. However, all differences disappeared in the analysis of covariance (Ancova) with adjustment for age. Conclusion: Respiratory function in survivors of ARDS evaluated after five years by spirometry and by 6MWT was normal. There was also no major change in quality of life. As to volumetric capnography, significant differences were found between cases and controls in some of the capnographic variables, which disappeared when they were adjusted for age
Subject: Síndrome do desconforto respiratório em adultos
Coração - Cirurgia
Testes funcionais dos pulmões
Capnografia
Language: Português
Editor: [s.n.]
Citation: SILVA, Daiana Stella Garcia. Avaliação funcional pulmonar de pacientes acometidos pela síndrome do desconforto respiratório agudo em pós-operatório tardio de cirurgia cardíaca. 2018. 1 recurso online (71 p.). Dissertação (mestrado) - Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de Ciências Médicas, Campinas, SP. Disponível em: <http://www.repositorio.unicamp.br/handle/REPOSIP/331134>. Acesso em: 3 set. 2018.
Date Issue: 2018
Appears in Collections:FCM - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Silva_DaianaStellaGarcia_M.pdf1.15 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.