Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/331132
Type: TESE DIGITAL
Degree Level: Doutorado
Title: Política y religión en Thomas Hobbes = Política e religião em Thomas Hobbes
Title Alternative: Política e religião em Thomas Hobbes
Author: Flórez Pabón, Campo Elías, 1979-
Advisor: Frateschi, Yara Adario, 1973-
Abstract: Resumo: O objetivo deste trabalho é a caracterização da questão religiosa nos escritos políticos de Thomas Hobbes. Pretende-se reconstruir os argumentos que o autor utilizou para aprensentar como a religião em Hobbes é um instrumento da política tanto do soberano civil quanto da Igreja, ao considerar que a religião, como a principal virtude do estado, não é contraditória ao governo civil. No entanto, o filósofo de Malmesbury entende que a Igreja faz uso da religião mediante uma série de falsas práticas religiosas para manter o poder e conservar os beneficios que isso implica. Isto é, precisa disseminar e alimentar o medo nas pessoas, o qual impede a obediência absoluta ao soberano civil, como representante do poder de Deus na Terra. Com essas idéias, Hobbes retomará a história cristã e às Sagradas Escrituras, explicando de que maneira a Igreja, seus representantes e a Sagrada Escritura constituem um impedimento para obediência do povo ao Príncipe e suas leis. Com tudo, estes argumentos são refutados em De Cive e no Leviatã, onde o autor demonstra amplamente que, por iure divino, o soberano é o intérprete legítimo da tradição e das escrituras, em quem se deve obediência absoluta tanto quanto a Deus

Abstract: The objective of this work is the characterization of the religious question in the political writings of Thomas Hobbes. It is intended to reconstruct the arguments that the author used to show how the religion in Hobbes is a political instrument, both the civil sovereign and the Church, considering that religion, as the main virtue of the State, is not contradictory to civil government. However, the philosopher of Malmesbury understands that the Church uses religion through a series of false religious practices to stay in power and preserve the benefits that this implies. In other words, it needs to sow and nurture the fear in the people, which becomes an impediment to absolute obedience to the civil sovereign, as a representative of God's power on earth. With these ideas, Hobbes will return to Christian history and the Holy Scriptures, to explain in what ways the Church, its representatives and the Holy Scriptures constitute an impediment to the obedience of the people to the Prince and its laws. On the other hand, these arguments are refuted in De Cive and Leviathan, where the author amply demonstrates that, by divine jure, the sovereign is the legitimate interpreter of the tradition and of the scriptures on earth, to whom absolute obedience is due, as much as God
Subject: Hobbes, Thomas, 1588-1679
Ciência política
Religião
Filosofia e religião
Language: Espanhol
Editor: [s.n.]
Citation: FLÓREZ PABÓN, Campo Elías. Política y religión en Thomas Hobbes = Política e religião em Thomas Hobbes. 2018. 1 recurso online (172 p.). Tese (doutorado) - Universidade Estadual de Campinas, Instituto de Filosofia e Ciências Humanas, Campinas, SP. Disponível em: <http://www.repositorio.unicamp.br/handle/REPOSIP/331132>. Acesso em: 3 set. 2018.
Date Issue: 2018
Appears in Collections:IFCH - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Pabon_CampoEliasFlorez_D.pdf1.6 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.