Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/331045
Type: TESE DIGITAL
Degree Level: Doutorado
Title: Mudança estrutural na indústria de transformação brasileira entre 1998 e 2014
Title Alternative: Structural Change in Brazilian manufactury industry between 1998 and 2014
Author: Maia, Bento Antunes de Andrade, 1983-
Advisor: Cunha, Marcelo Pereira da, 1967-
Abstract: Resumo: Esta Tese tem o objetivo de analisar a evolução e as alterações da estrutura produtiva da indústria de transformação brasileira entre 1998 e 2014, de modo bastante desagregado, o que torna possível investigar as transformações industriais mais específicas. Para isso, as análises realizadas ¿ o modelo Shift-Share, Análise de Cluster e Análise Fatorial ¿ foram baseadas em 200 setores da manufatura, o nível mais desagregado que os dados da Pesquisa Industrial Anual (PIA-Empresa) e da Fundação Centro de Estudos do Comércio Exterior (FUNCEX) permitiram. Outra estratégia utilizada para investigar as alterações na produção da manufatura foi por meio de classificações de produtos e setores: a Classificação por Grande Categoria Econômica (CGCE) do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), a taxonomia de Bell e Pavit (1993) e a classificação da Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE, 2011). A análise empírica demonstrou que ocorreu uma mudança regressiva da estrutura produtiva da indústria de transformação, de modo a intensificar a participação dos setores com menor produtividade e de menor intensidade tecnológica no total da indústria. O modelo de Shift-Share revelou uma perda de R$ 450,00 (preços de 1996) na produtividade média do empregado industrial brasileiro decorrente da alteração da estrutura produtiva. Um exemplo dessa mudança, é que os bens baseados em recursos naturais passaram a representar 39,8% do VTI da indústria de transformação em 2014, ante 34,8% em 1998. Pela Análise Fatorial, foi criado o Indicador Sintético de Dinâmica Setorial (ISDS), que ranqueou os setores de 1 a 200, de acordo com o desempenho de cada atividade da manufatura, segundo o crescimento absoluto e relativo do Valor da Transformação Industrial (VTI), da Receita Líquida de Vendas (RLV), do Pessoal Ocupado (PO) e da produtividade (VTI/PO), evidenciando quais foram os setores que cresceram e ampliaram sua participação no total da indústria de transformação e aqueles que, ao contrário, estão perdendo participação. O crescimento relativo médio anual dos setores em cada uma dessas variáveis foi: 2,7% no VTI, - 0,1% na produtividade, 2,9% no PO e 3,4% na RLV. Dos 200 setores analisados, 63 (31,5%) cresceram negativamente o VTI, 113 (56,5%) cresceram a taxas inferiores ao crescimento médio anual do PIB (3,2% a.a., Banco Central), 40 (20%) reduziram o número de empregados formais e 113 (56,5%) possuíram queda da produtividade. A partir do ISDS e da Análise de Cluster, foram gerados quatro grupos hierárquicos de forma a agrupar os setores com padrão similar de crescimento (dinamismo) no período. Os destaques couberam ao Grupo 1, dos segmentos atrofiados, e o Grupo 4, das Classes dinâmicas

Abstract: This thesis aims to analyze the evolution and changes in the productive structure of the Brazilian manufacturing industry between 1998 and 2014, in a very disaggregated way, which makes it possible to investigate more specific industrial transformations. For this, the analyzes carried out - the Shift-Share model, Cluster Analysis and Factor Analysis - were based on 200 manufacturing sectors, the most disaggregated level of data from the Annual Industrial Survey (PIA-Empresa) of Foreign Trade (FUNCEX) allowed. Another strategy used to investigate the changes in manufacturing production was through classifications of products and sectors: the Classification by Large Economic Category (CGCE) of the Brazilian Institute of Geography and Statistics (IBGE), the taxonomy of Bell and Pavit (1993) and the Organization for Economic Cooperation and Development (OECD, 2011). The empirical analysis showed a regressive change in the productive structure of the manufacturing industry, in order to intensify the participation of the sectors with lower productivity and lower technological intensity in the total industry. The Shift-Share model showed a loss of R $ 450.00 (1996 prices) in the average productivity of the Brazilian industrial employee due to the change in the production structure. An example of this change is that natural resource-based goods accounted for 39.8% of the VTI of the manufacturing industry in 2014, compared to 34.8% in 1998. By Factorial Analysis, the Sector Dynamic Synthetic Indicator (ISDS) was created, ranking the sectors from 1 to 200 according to the performance of each manufacturing activity, according to the absolute and relative growth of Industrial Transformation Value (VTI), Net Sales Revenue (RLV), Occupied Personnel (OP) and productivity (VTI / PO), showing which sectors grew and expanded their share of the total manufacturing industry and those that, on the other way, are losing participation. The mean annual relative growth of the sectors in each of these variables was: 2.7% in VTI, - 0.1% in productivity, 2.9% in OP and 3.4% in RLV. Of the 200 sectors surveyed, 63 (31.5%) had negative growth in ITV, 113 (56.5%) grew at rates lower than the average annual GDP growth (3.2% pa, Central Bank), 40 (20%) reduced the number of formal employees and 113 (56.5%) had a fall in productivity. From ISDS and Cluster Analysis, four hierarchical groups were generated in order to group the sectors with similar pattern of growth (dynamism) in the period. The highlights were Group 1 of the atrophied segments and Group 4 of the Dynamic Classes
Subject: Mudança estrutural (Economia)
Organização industrial
Indústria de transformação
Language: Português
Editor: [s.n.]
Citation: MAIA, Bento Antunes de Andrade. Mudança estrutural na indústria de transformação brasileira entre 1998 e 2014. 2017. 1 recurso online (165 p.). Tese (doutorado) - Universidade Estadual de Campinas, Instituto de Economia, Campinas, SP. Disponível em: <http://www.repositorio.unicamp.br/handle/REPOSIP/331045>. Acesso em: 3 set. 2018.
Date Issue: 2017
Appears in Collections:IE - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Maia_BentoAntunesDeAndrade_D.pdf2.22 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.