Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/330955
Type: TESE DIGITAL
Degree Level: Doutorado
Title: Análise das práticas dos(as) enfermeiros(as) indígenas das etnias Guarani, Kaiowá e Terena na perspectiva do cuidado cultural
Title Alternative: Analyzing the nursing practice of nurses from the Guarani, Kaiowá and Terena ethnicities through the cultural care perspective
Author: Quadros, Fátima Alice Aguiar, 1965-
Advisor: Monteiro, Maria Inês, 1957-
Abstract: Resumo: Introdução: O cuidado cultural abrange diferentes crenças, valores e condições socioeconômicas em uma sociedade. Conhecendo as realidades individuais e sociais os profissionais da área de enfermagem podem vir a buscar um melhor entendimento dos processos de saúde e doença, aprimorando o embasamento para a prática do cuidar nas diferentes fases da vida. Objetivo: Analisar a atuação dos(as) enfermeiros(as) indígenas dos grupos étnicos Guarani, Kaiowá e Terena, no sul do Estado do Mato Grosso do Sul. Percurso metodológico: Pesquisa documental e etnográfica nas terras indígenas no sul do MS, realizada com enfermeiros e enfermeiras indígenas das etnias Guarani, Kaiowá e Terena, bem como pessoas da comunidade indígena que estiveram sob os cuidados de enfermagem, na atenção à saúde indígena: nos Polos de Saúde Indígena dos municípios de Amambai, Caarapó e Dourados, Unidades de Atenção Básica, assim como na Casa de Apoio à Saúde Indígena (CASAI) de Dourados e Amambai. A pesquisa foi aprovada por lideranças indígenas e órgãos responsáveis com relação aos aspectos éticos envolvendo população indígena, a saber, Conselho Distrital de Saúde Indígena, Distrito Sanitário Especial Indígena, Comitê de Ética em Pesquisa da UNICAMP, Comissão Nacional de Ética em Pesquisa e Fundação Nacional do Índio. O período da coleta de dados transcorreu entre maio e dezembro de 2015, após contato prévio e a obtenção da autorização do Termo de Consentimento Livre e Esclarecido (TCLE). Participaram do estudo doze enfermeiros(as) indígenas e trinta e uma pessoas da comunidade pertencentes aos grupos étnicos Guarani, Kaiowá e Terena. Utilizou-se como instrumentos de coleta de dados observação participante e não participante, entrevista individual e grupo focal, incluindo i) pesquisa documental, ii) entrevista individual com os(as) enfermeiros(as), iii) observação das práticas dos(as) enfermeiros(as) em atuação individual, em grupo e em reuniões e iv) entrevista com pessoas da comunidade em geral. Analisaram-se os registros compilados conforme modelo da etnoenfermagem (Leininger). Resultados: Verificou-se o ingresso nos cursos de Enfermagem com características sociodemográficas em constante movimento temporal, favorecendo o reconhecimento de sua multiculturalidade. A formação é marcada pelas "barreiras culturais" vivenciadas em sala de aula nas relações interétnicas e interculturais. A inserção destes profissionais no mercado de trabalho é expressa pelo agir político e sociocultural, que conecta orientações e práticas de saúde oriundas dos sistemas indígenas àquelas promovidas pelo Estado brasileiro. O Trabalho possui múltiplas transversalidades marcadas pela relação de gênero, geracional, étnica, lutas sociais e desafios a serem vencidos. Considerações finais: Viabilizaram-se reflexões sobre mudanças necessárias ao longo do processo formativo de enfermeiros(as) indígenas. O trabalho como fim social no enfrentamento dos problemas de saúde e no convívio com não indígenas imprime significados humano e social às suas práticas, continuando e valorizando suas culturas ao reafirmarem o seu pertencimento étnico em meio à transformação no cenário de vida atual. Evidenciou-se a limitação profissional para a repadronização cultural de cuidados devido ao sistema no qual estão inseridos e que desconsidera qualquer possibilidade de protagonismo que não seja a de elementos da cultura hegemônica

Abstract: Introduction: Cultural Care involves a large range of beliefs, values and socioeconomic factors of a society. Knowing both individual and social realities they are inserted in, nurses could seek for a better understanding of health and disease processes in order to improve the practice of care during the different phases of life. Objective: To analyze the Cultural Care being practiced by indigenous nurses in the south of the Mato Grosso do Sul (MS) Estate, Brazil. Methods: Documental and ethnographic research held in the area where indigenous nurses from the Guarani, Kaiowá and Terena ethnicities were providing their services for indigenous communities assisted by the Indigenous Health Care: attached to the Indigenous Health Polos, in the cities of Amambai, Caarapó and Dourados; Primary Care Units/ESFL and Indigenous Health Care Support Centers (CASAI) in the cities of Amambai and Dourados. The study was approved by the indigenous leaders and by the Council District of Indigenous Health, Special Indigenous Sanitary District, UNICAMP¿s Ethics Research Committee, National Commission for Ethics in Research and the National Indian Foundation. The data was collect between May and December of 2015, after guaranteeing the authorization using an Informed Consent Form. Twelve nurses and thirty one people from the Guarani, Kaiowá and Terena communities have participated in the study. Participant Observation, individual interviews and focus groups (including I: documental research; II: individual nurses interviews; III: individual and collective nursing practices observations; and IV: interviews with members of the communities) were used and the obtained data was analyzed by the ethnonursing (Leininger) method. Results: It was verified the admission in the nursing schools of a great number of people coming from a multicultural background. The course is marked by "cultural barriers" and the interethnic and intercultural relations in the classroom. The insertion of these professionals in the market is made by political and sociocultural practices promoted by systems of assistance to indigenous people and the country¿s legislation. Their work has multiple crossed mainstream concepts, including gender, generational, ethic and social struggles. General considerations: Some changes are needed in the educational process of indigenous nurses. A social oriented work to overcome health care problems and the interactions with non-indigenous communities add both human and social values to their practices, also valorizing their own culture by stating their ethnic belonging. It was also shown the professional limitation for a cultural re-standardization due to the system they are inserted in lack of support to any possibility of protagonism in the field that goes against the hegemonic culture
Subject: Enfermeiros
Enfermagem transcultural
Trabalho
Formação profissional
Grupos étnicos
Editor: [s.n.]
Date Issue: 2016
Appears in Collections:FENF - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Quadros_FatimaAliceAguiar_D.pdf10.06 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.