Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/330841
Type: DISSERTAÇÃO DIGITAL
Degree Level: Mestrado
Title: Raízes da liberdade : a questão do mal em A maçã no escuro, de Clarice Lispector
Title Alternative: Roots of freedom : the evil issue in The apple in the dark, by Clarice Lispector
Author: Landim, Danilo Silva Paes, 1986-
Advisor: Costa, Cristina Henrique da, 1964-
Abstract: Resumo: Esta dissertação analisa e interpreta o romance A maçã no escuro, de Clarice Lispector, publicado em 1961, sob o prisma do mal manifesto ou sugerido na obra. Para isso, a análise tem como ponto de partida a perspectiva de leitura segundo a qual a opacidade geral do romance imita a própria opacidade do mal. As reflexões de Paul Ric¿ur em torno das questões da vontade (O voluntário e o involuntário, 1950), da falibilidade humana (O homem falível, 1960) e dos mitos do mal (A simbólica do mal, 1960) foram eleitas como principais parâmetros mediadores dos desenvolvimentos desta dissertação. Ainda assim, este trabalho leva em conta a liberdade de criação artística do romance tanto em relação às mediações filosóficas aqui eleitas para analisá-lo, quanto em relação aos códigos hermenêuticos consolidados relativos a essa temática, uma vez que Clarice Lispector não defende tese alguma sobre o mal. Ressalta-se, nesse sentido, a configuração inovadora operada por esse romance em relação ao mito órfico, ao mito adâmico e a outras heranças simbólicas do mal consagradas na cultura. Argumenta-se em favor da explicitação de uma mescla de traços dos mitos do mal que se atualizam no romance de modo a revelar o poder criativo da autora no tratamento dessa temática. Por outro lado, a análise propõe paralelamente a reflexão em torno do tema da liberdade, o qual, na perspectiva de leitura aqui abordada, se alinha à temática do mal e à questão clariceana sobre o que é ser gente. O conjunto de reflexões desenvolvidas vai ter como ponto de chegada a ideia de que o contato com alteridades e o acesso ao mal são experiências que podem viabilizar a emancipação das consciências e a constituição dos sujeitos. Este trabalho também apresenta uma síntese parcial das interpretações já oferecidas ao romance, principalmente nas últimas duas décadas

Abstract: This dissertation analyses and interprets the novel The apple in the dark, by Clarice Lispector, published in 1961, from the point of view of the evil, expressed or suggested in such work. For this, the analysis takes as its starting point the reading perspective according to which the opacity throughout the novel imitates the evil¿s own opacity. Paul Ric¿ur¿s reflections upon the matters of the will (The voluntary and the involuntary, 1950), of the human fallibility (Fallible man, 1960) and of the evil myths (The symbolism of evil, 1960) were elected as the main parameters of this dissertation¿s developments. Even though, this work takes into account the novel¿s artistic freedom of creation both in terms of the philosophical mediations elected here to analyse it and of the consolidated hermeneutical codes regarding this subject, once Clarice Lispector does not argue for any thesis about the evil. In this sense, particular attention is drawn to the innovative configuration operated by this novel regarding the orphic myth, the adamic myth and other consolidated simbolic inheritances of the evil in the culture. It is argued in favor of the explicitation of a blend of traits of evil myths which are put in such a way in the novel that it reveals the author¿s creative power in the treatment of this subject. In parallel, the analyses proposes the reflection towards the matter of freedom, which in this reading perspective approached here is aligned with the evil issue and with Clarice Lispector¿s question about what it is like being a person. The developed set of reflections is going to have as a point of arrival the idea that the contact with the otherness and the access to the evil are experiences which may lead to the consciousness¿ emancipation and to the subjects¿ constitution. This work also presents a partial synthesis of the interpretations already devoted to the novel, especially in the last two decades
Subject: Lispector, Clarice, 1920-1977. A maçã no escuro - Crítica e interpretação
Ricoeur, Paul, 1913-2005 - Crítica e interpretação
Ficção brasileira - História e crítica
Mal na literatura
Liberdade
Criação (Literária, artística, etc.)
Language: Português
Editor: [s.n.]
Citation: LANDIM, Danilo Silva Paes. Raízes da liberdade: a questão do mal em A maçã no escuro, de Clarice Lispector. 2017. 1 recurso online (174 p.). Dissertação (mestrado) - Universidade Estadual de Campinas, Instituto de Estudos da Linguagem, Campinas, SP. Disponível em: <http://www.repositorio.unicamp.br/handle/REPOSIP/330841>. Acesso em: 2 set. 2018.
Date Issue: 2017
Appears in Collections:IEL - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Landim_DaniloSilvaPaes_M.pdf2.69 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.