Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/330668
Type: TESE DIGITAL
Degree Level: Doutorado
Title: Efeitos da estratégia educativa de higiene do sono e exposição à luz sobre a qualidade do sono, o estresse emocional e o controle glicêmico em diabetes mellitus tipo 2 : ensaio clínico pragmático e randomizado
Title Alternative: Effects of the sleep hygiene educational strategy and light exposure on sleep quality, emotional stress and glycemic control in diabetes mellitus type 2 : pragmatic and randomized clinical trial
Author: Pereira, Flávia Helena, 1983-
Advisor: Lima, Maria Helena de Melo, 1966-
Abstract: Resumo: Objetivo: Avaliar a efetividade da estratégia educativa de higiene do sono e exposição à luz sobre a qualidade do sono, o estresse emocional e o controle glicêmico em pessoas com diabetes mellitus tipo 2. Materiais e Métodos: Trata-se de um ensaio clinico pragmático randomizado, com duração de 3 meses de seguimento, realizado com 91 participantes. Os participantes foram adultos, com idades entre 33 e 65 anos, em acompanhamento em Unidades de Saúde da Família de um município do Sul de Minas Gerais, em tratamento há pelo menos 6 meses com antidiabéticos orais e/ou insulina, maus dormidores segundo o Índice de Qualidade do Sono de Pittsburgh (PSQI) e com cognição preservada, de acordo com o Mini Exame do Estado Mental. As pessoas que faziam uso de medicamentos que interferiam no sono e que eram trabalhadoras noturnas foram excluídas. Houve randomização em dois grupos: grupo 1 (G1), que recebeu estratégia educativa de higiene do sono e exposição à luz, e grupo 2 (G2), que recebeu orientações educativas em diabetes mellitus. A coleta de dados ocorreu no período de setembro de 2015 a setembro de 2016, com a aplicação dos seguintes instrumentos: Instrumento de caracterização sociodemográfica e clínica, PSQI, para avaliação da qualidade do sono e Diabetes Distress Scale (DDS), para avaliação do estresse emocional relacionado ao diabetes. Ambos os grupos receberam orientações individuais presenciais, com intervalos de um mês, e reforços telefônicos a cada semana, com exceção do último mês. A monitorização telefônica foi conduzida pela pesquisadora, com duração média de 20 minutos, em horários previamente acordados com os participantes, de acordo com sua disponibilidade. Durante as ligações, a pesquisadora preenchia um instrumento de controle (Apêndice 7), com perguntas relacionadas às dúvidas sobre as intervenções, reforço das mesmas, quantidade de dias que seguiu as orientações e questionamento sobre a ida ao próximo encontro. Os participantes foram avaliados na linha de base e após 3 meses de seguimento. Foram descontinuados nove participantes, que iniciaram o uso de medicamentos que interferiam no sono, durante a coleta de dados. O estudo recebeu parecer favorável do Comitê de Ética em Pesquisa da Universidade Estadual de Campinas. Todos os participantes arrolados assinaram o Termo de Consentimento Livre e Esclarecido, conforme determinado pela Resolução 466/12 do Conselho Nacional de Saúde e pela Declaração de Helsinki. Os dados foram analisados com suporte do software Statistical Analysis System (SAS), versão 9.4. Para as análises estatísticas, foram utilizados modelos lineares de efeitos mistos e modelo de regressão linear múltipla, além de estatística descritiva. Para todas as análises, foi adotado o nível de significância de 5% (p0,05). Resultados: A qualidade do sono mostrou diferença significante no G1 quando comparada ao G2 ao longo do seguimento (p=0,0272). Ambos os grupos apresentaram melhora estatisticamente significante na qualidade do sono e no estresse emocional 3 meses após o seguimento. O G2 apresentou também melhora estatisticamente significante no controle metabólico (p=0,0228). Modelo de regressão linear explicou em 31% a variabilidade da qualidade do sono. Conclusões: Estratégia educativa realizada por meio de medidas de higiene do sono e exposição à luz solar em indivíduos com diabetes mellitus tipo 2 considerados maus dormidores proporcionou melhora na qualidade do sono e no estresse emocional relacionado ao diabetes, com diminuição dos valores da HbA1c. Por outro lado, orientações educativas em diabetes mellitus possuem efeito positivo na melhora da qualidade do sono, do estresse emocional e do controle glicêmico em pessoas com diabetes mellitus tipo 2

Abstract: Objective: To evaluate the efficacy of sleep hygiene educational strategy and light exposure on sleep quality, emotional stress and glycemic control in people with type 2 diabetes mellitus. Materials and Methods: A 3-month follow-up randomized pragmatic clinical trial with 91 participants. The participants were adults with ages between 33 and 65 years, being assisted in family care units of a city in south Minas Gerais, under treatment for at least 6 months with oral antidiabetics and/or insulin, with poor sleep quality, according to the Pittsburgh Sleep Quality Index (PSQI) scores and with preserved cognition, according to the Mini-Mental State Examination. People taking medication that interferes with the sleep and night workers were excluded. They were randomized into two groups: group 1 (G1), which received orientation about sleep hygiene therapies and exposure to light, and group 2 (G2), which received educational orientations in diabetes mellitus. The data collection process was carried out between September 2015 and September 2016 and the following instruments were used: Sociodemographic and clinical characterization tool, (PSQI), for sleep quality evaluation and Diabetes Distress Scale (DDS), for type 2 diabetes-related emotional stress evaluation. Both groups received individual face-to-face orientations every month for three months and follow-up calls every week with exception of the last month. Telephone monitoring was conducted by the researcher, with an average duration of 20 minutes, at times previously agreed with the participants, according to their availability. During the telephone calls, the researcher filled out a control tool (Appendix 7), with questions related to doubts about interventions, reinforcement of them, number of days that followed the guidelines and questioning if will go to the next meeting. The participants were evaluated at baseline and after three months of follow-up. Nine people were discontinued from the study because during the data collection phase they started taking medication that interfered with the sleep. This study was acknowledged by the Research Ethics Committee of the State University of Campinas. All the people enrolled signed the Consent Term in accordance with the resolution 466/12 of the National Health Council and the Declaration of Helsinki. The data were analyzed with Statistical Analysis System (SAS) software version 9.4 support. Linear mixed-effects models and multiple linear regression model as well as descriptive statistics were used for statistical analysis. Results: Sleep quality showed a significant difference in G1 when compared to G2 during follow-up (p=0.0272). Both groups showed statistically significant improvement in sleep quality and emotional stress 3 months after follow-up. The G2 also showed statistically significant improvement in the metabolic control (p=0.0228). Linear regression model explained in 31% the variability of sleep quality. Conclusion: Educational strategy performed through measures of sleep hygiene and exposure to light in people with type 2 diabetes considered to be bad sleepers provided na improvement in sleep quality and emotional stress related to diabetes, with a decrease in HbA1c levels. In the other hand, educational orientations in Diabetes Mellitus have a positive effect on the improvement of sleep quality, emotional stress and glycemic control in people with type 2 diabetes
Subject: Sono
Diabetes mellitus tipo 2
Estresse psicológico
Enfermagem
Language: Português
Editor: [s.n.]
Date Issue: 2017
Appears in Collections:FENF - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Pereira_FlaviaHelena_D.pdf3.08 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.