Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/330444
Type: TESE DIGITAL
Degree Level: Doutorado
Title: Os imaginários sociotécnico das origens da comunidade neurocientífica brasileira e da governança de suas agendas de pesquisa
Title Alternative: The sociotechnical imaginaries of the origins of the brazilian neuroscientific
Author: Cheida, Rodrigo Saraiva, 1984-
Advisor: Costa, Maria Conceição da, 1956-
Abstract: Resumo: A presente tese investiga o imaginário sociotécnico das origens da comunidade neurocientífica brasileira e da governança de suas agendas de pesquisa. Através da perspectiva dos Estudos Sociais da Ciência e Tecnologia (ESCT), discute como as neurociências são socialmente construídas e tornaram-se um fenômeno biocientífico: atualmente a sua composição intelectual e tecnológica interdisciplinar é direcionada para objetivos cognitivos e políticos, e revelam meios em que atores sociais conectam escolhas coletivas, configurando governanças da ciência particulares. O fenômeno foi investigado para analisar as dinâmicas das agendas de pesquisa em sociedades com culturas particulares da Ciência e da Tecnologia. Assim, toma-se como premissa que a organização neurocientífica é diversa e socialmente construída. Especificamente, foi levantada bibliografia pertinente à história da agenda de pesquisa neurocientífica norte-americana, local onde surgiu pela primeira vez o termo para significar um espaço e infra-estrutura das pesquisas do cérebro, e também uma política governamental específica para a área. Por sua vez, para investigar o desenvolvimento da comunidade neurocientífica brasileira e as dinâmicas de suas agendas, metodologicamente foi realizada pesquisa de campo entre 2013 e 2017, que envolveu realização de entrevistas com neurocientistas, participação de eventos científicos da área, análise documental, bibliográfica e coleta de materiais a respeito do tema de investigação na internet. A partir destas diferentes fontes de dados, foi possível levantar a narrativa do imaginário sociotécnico de como se originou e desenvolveu as agendas de pesquisas das neurociências em algumas regiões do país. Também, a partir de um contexto recente em que os achados e as formas de financiamento de uma agenda neurocientífica brasileira foram alvos de controvérsias dentre a comunidade da área, foi possível coletar dados de como diferentes atores imaginam formas de governança da neurociência. Discussão que revela desafios políticos para o futuro das pesquisas do cérebro do país

Abstract: The present thesis investigates the sociotechnical imaginary of the origins of the Brazilian neuroscientific community and the governance of its research agendas. From the perspective of the Social Studies of Science and Technology (SSS&T), it discusses how neurosciences are socially constructed and have become a bioscientific phenomenon: currently its intellectual and technological interdisciplinary composition is directed towards cognitive and political objectives, and reveals means through which social actors connect collective choices, configuring particular governances of science. The phenomenon was investigated to analyze the dynamics of research agendas in societies with particular cultures of Science and Technology. Thus, it is assumed that the neuroscientific organization is diverse and socially constructed. Specifically, it was made a research of a bibliography of the history of the North American neuroscience research agenda, where the term first appeared to signify a space and infrastructure for brain research, as well as a specific government policy for the area. In order to investigate the development of the Brazilian neuroscientific community and the dynamics of its agendas, methodologically, field research was conducted between 2013 and 2017, involving interviews with neuroscientists, participation of scientific events in the area, documentary, bibliographical and the collect of materials on the subject of research on the internet. From these different sources of data, it was possible to raise the narrative of the sociotechnical imaginary of how the neuroscience research agendas were originated and developed in some regions of the country. Also, from a recent context in which the findings and forms of funding of a specific neuroscientific agenda were the subject of controversies among the community of the area, it was possible to collect data on how different actors imagine governance forms for neuroscience in Brazil. A discussion that reveals policy challenges for the future of the brain research
Subject: Comunidade cientifica
Ciência e tecnologia - Aspectos sociais
Imaginário - Aspectos sociais
Governança
Politica cientifica - Brasil
Editor: [s.n.]
Citation: CHEIDA, Rodrigo Saraiva. Os imaginários sociotécnico das origens da comunidade neurocientífica brasileira e da governança de suas agendas de pesquisa. 2017. 1 recurso online (269 p.). Tese (doutorado) - Universidade Estadual de Campinas, Instituto de Geociências, Campinas, SP. Disponível em: <http://www.repositorio.unicamp.br/handle/REPOSIP/330444>. Acesso em: 2 set. 2018.
Date Issue: 2017
Appears in Collections:IG - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Cheida_RodrigoSaraiva_D.pdf2.83 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.