Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/32908
Type: Artigo de periódico
Title: Associação entre prevalência de laqueadura tubária e características sócio-demográficas de mulheres e seus companheiros no Estado de São Paulo, Brasil
Title Alternative: Association of prevalence of tubal ligation and sociodemographic characteristics of women and their partners in the State of São Paulo, Brazil
Author: Faúndes, Anibal
Costa, Rosely Gomes
Pádua, Karla Simônia de
Perdigão, Antero Marques
Abstract: Brazil has a high prevalence of tubal ligation. The hypothesis that it indicates undercover birth control efforts specifically addressed to the poorest sector of Brazilian society has been raised. The purpose of this paper is to evaluate whether there are differences in rates of tubal ligation depending on socioeconomic status. Data were gathered from interviews with 1335 women 15-49 years of age, of low or lower-middle socioeconomic status, carried out in 1991 in two regions of the State of São Paulo. The results showed an apparently higher prevalence of tubal ligation among women with less schooling,, but also among those living in better housing. However, after controlling for women's age, these associations disappeared, suggesting that they were explained by lower educational levels and greater economic resources of women of older age, where the latter factor is more heavily associated with a higher prevalence of tubal ligation. The complexity of the associations between socioeconomic status and tubal ligation are discussed, including the correlations between socioeconomic status and C-sections, which are in turn closely related to tubal ligation.
O Brasil tem uma alta prevalência de laqueadura tubária. Alguns setores da sociedade acreditam que essa alta prevalência estaria indicando um controle da natalidade dissimulado, que visa diminuir a fecundidade nas camadas mais pobres da população. O objetivo deste trabalho é contribuir para a compreensão das possíveis diferenças sócio-econômicas quanto à prática da laqueadura. Para este fim, analisamos uma base de dados com 1.335 mulheres com idade de 15 a 49 anos, obtida entre mulheres de nível sócio-econômico médio-baixo ou baixo, em duas regiões do Estado de São Paulo, no ano de 1991. Os resultados mostraram uma aparentemente maior prevalência de laqueadura entre as mulheres com menor nível educacional e também entre as que moravam em habitação de boa qualidade. Entretanto, ao controlar por idade, essas associações desapareceram, sugerindo que se deviam apenas a menor escolaridade e maiores recursos das mulheres de maior idade, sendo este último o fator mais fortemente associado à prevalência de laqueadura. Discute-se a complexidade das relações entre nível sócio-econômico e ligadura tubária, incluindo a diferença sócio-econômica na prevalência de cesárea, intimamente ligada à esterilização feminina.
Subject: Esterilização Tubária
Saúde da Mulher
Epidemiologia
Controle da Natalidade
Tubal Sterilization
Women's Health
Epidemiology
Birth Control
Editor: Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca, Fundação Oswaldo Cruz
Rights: aberto
Identifier DOI: 10.1590/S0102-311X1998000500014
Address: http://dx.doi.org/10.1590/S0102-311X1998000500014
http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-311X1998000500014
Date Issue: 1-Jan-1998
Appears in Collections:Artigos e Materiais de Revistas Científicas - Unicamp

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
S0102-311X1998000500014.pdf56.03 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.