Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/325592
Type: TESE DIGITAL
Title: A construção dos 'sujeitos brasileiros' na enunciação de Getúlio Vargas
Title Alternative: The construction of 'Brazilian subjects' in Getúlio Vargas's enunciation
Author: Ortiz Brandão, Renata, 1991-
Advisor: Oliveira, Sheila Elias de, 1972-
Abstract: Resumo: Esta dissertação de mestrado apresenta uma análise semântica da enunciação de Getúlio Vargas ao tomar a palavra enquanto presidente em alguns de seus manifestos e pronunciamentos, produzidos ao longo de seus diferentes períodos de governo. Nesta análise, observamos como Vargas, enquanto locutor-presidente, produz sentidos para si próprio e para os sujeitos brasileiros ao nomeá-los, inscrevendo-os nos fios do seu dizer. Buscamos, assim, compreender os modos de identificação do sujeito brasileiro pelo Estado e de construção da relação entre governante e governados, a partir da enunciação do locutor-presidente. O estudo está ancorado na Semântica do Acontecimento, que assume uma posição materialista sobre o funcionamento da linguagem, e dialoga, por essa via, com a Análise de Discurso de filiação francesa. Nessa perspectiva, se busca compreender os movimentos políticos das palavras nos gestos de afirmação no dizer e em sua inscrição em posições ideológicas presentes na sociedade, entendendo que a tomada da palavra se dá por uma disputa de lugares e sentidos, o que produz efeito sobre o real. Nossos resultados mostram que há um litígio que significa pela designação de povo brasileiro e brasileiros: tais nomeações vão construindo no dizer uma coletividade constituída apenas por partidários ao Governo e da qual, desse modo, não fazem parte os opositores a Getúlio Vargas. Ao se dirigir a eles e nomeá-los de modo vago e negativo, o locutor-presidente produz partições no povo e exclui os contrários daquilo que se constrói enunciativamente como a coletividade dos sujeitos brasileiros na sua relação com o Estado. Ao mesmo tempo, a tomada da palavra pelo locutor nos diferentes modos de estar chefe de Estado constrói um conjunto de imagens para Getúlio Vargas, enquanto governante, por nomeações que o apresentam ora como o que tem autoridade, porque apoiado pelas Forças Armadas, ora como o que a tem porque fala em nome do povo brasileiro e porque está submetido a ele. No entanto, todo o seu dizer, pela designação de povo brasileiro e brasileiros, aponta a submissão na direção contrária, isto é, dos sujeitos brasileiros ao governo, colocados no lugar da subserviência, da aceitação, do apoio e da veneração ao governo de Vargas. Esse movimento dos sentidos mobiliza um discurso que se constrói no entrecruzamento do autoritarismo com o militarismo, o que produz efeitos na construção de sentidos para a República, tal como se constituiu e se consolidou no Brasil durante a Era Vargas

Abstract: This dissertation presents a semantic analysis of the president Getúlio Vargas¿ enunciation on some of his speeches made throughout his different periods of government. In this analysis we observe how Vargas, as a president-speaker, produces meaning for himself, and for the Brazilian subjects by nominating them and by inscribing them in his words. In this way we seek to understand the ways Brazilian subjects are identified by the State as well as the ways of establishing the relation between the ruler and his governed ones on Vargas¿ presidential enunciation. This study is based on the Semantics of the Event, affiliated to a materialistic position regarding the functioning of language, and engaged with the French school of Discourse Analysis. From this perspective, we seek to understand words¿ political movements in affirmation gestures on the president saying and their inscription in ideological positions of the society, conceiving that the taking of word happens by a dispute of places and senses, which produces effects upon reality. Our results show there is a dispute that produces meaning through the designation of povo brasileiro and brasileiros: these nominations establish a community composed only by the Government partisans, foreclosing Getúlio Vargas¿ opponents. By addressing the latter with vague and negative nominations, the president-speaker splits the Brazilian people and forecloses the opponents from what is enunciatively established as the community of Brazilian subjects regarding their relation to the State. At the same time, the taking of word by the president-speaker, on the different ways of being the head of State, establishes a set of images for Getúlio Vargas, as a ruler, by nominations which present him either as the one who has authority, because of the Military Forces support, or as the one who has the authority because speaks on behalf of the Brazilian people and because is submitted to them. However, Vargas¿ saying, through the designation of povo brasileiro and brasileiros, indicates the submission on the opposite direction, that is, the submission of the Brazilian subjects to the government, therefore occupying the place of subservience, acceptance, support and veneration towards Vargas¿ government. This movement of senses mobilizes a speech that is established in the intertwining of authoritarianism with militarism, which produces effects on the establishment of meaning for the republican regime as it has taken form and consolidated in Brazil during Vargas Era
Subject: Vargas, Getulio, 1882-1954 - Discursos, ensaios, conferências
Brasil. Presidente (1930-1945 : Vargas)
Brasil. Presidente (1951-1954 : Vargas)
Semantica do acontecimento
Enunciação (Linguística)
Designação (Lingüística)
Sujeito (Analise do discurso)
Editor: [s.n.]
Date Issue: 2017
Appears in Collections:IEL - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Brandao_RenataOrtiz_M.pdf807.07 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.