Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/325507
Type: TESE DIGITAL
Title: Passion fruit (Passiflora edulis) peel flour = effect in oxidative stress of obesity and tumoral cell proliferation = Farinha da casca de maracujá amarelo (Passiflora Edulis): efeito no estresse oxidativo da obesidade e na proliferação de células tumorais
Title Alternative: Farinha da casca de maracujá amarelo (Passiflora Edulis) : efeito no estresse oxidativo da obesidade e na proliferação de células tumorais
Author: Morandi Vuolo, Milena, 1984-
Advisor: Maróstica Junior, Mário Roberto, 1980-
Junior, Mario Roberto Marostica
Abstract: Resumo: Atualmente a obesidade é um problema de saúde pública mundial, sendo que sua incidência mais que duplicou entre os anos de 1980 e 2014. Pesquisas têm buscado alternativas para minimizar esta doença e de suas comorbidades, como a utilização de alimentos funcionais.O Maracujá (Passiflora edulis) é uma fruta nativa do Brasil e conhecida mundialmente. O processamento do maracujá gera muitos resíduos que têm demonstrado serem fontes de compostos bioativos e, por isso, possivelmente sejam capazes de auxiliarem na melhora de alguns parâmetros da saúde, tais como o estresse oxidativo, a inflamação e suas consequentes respostas. Neste sentido, o escopo deste trabalho foi avaliar o efeito da farinha da casca de maracujá (FCM) sobre os mecanismos fisiológicos e moleculares, na prevenção e no tratamento da obesidade in vivo, bem como o seu efeito antiproliferativo contra células tumorais. A FCM foi avaliada quanto à sua composição centesimal, compostos fenólicos, flavonoides e carotenoides totais, além da identificação e quantificação de alguns desses compostos por cromatografia líquida de alta eficiência. A capacidade antioxidante da FCM foi obtida por meio dos métodos: ORAC, FRAP, DPPH, PSC e CAA. A ação antiproliferativa da FCM também foi estudada. Para tanto células tumorais da linhagem HepG2 foram tratados com diferentes concentrações do extrato hidroalcoólico da FCM e posteriormente foi calculada a porcentagem de diminuição da proliferação celular em relação ao controle. Para avaliar o efeito da FCM in vivo foram utilizados ratos Sprague¿Dawley machos (3 semanas de vida) divididos em 3 grupos (n=8). O grupo controle (C) recebeu dieta normolipídica; o grupo high-fat (HF) consumiu dieta hiperlipídica. Os animais foram alimentados por 4 semanas com dietas normo ou hiperlipídica sem adição de FCM. Após este período, o grupo HF recebeu dieta com 50% de celulose substituída por FCM, por seis semanas adicionais, sendo denomidado de HFPF. Foram mensurados a peroxidação lipídica no fígado, tecido adiposo epididimal e soro; atividade e expressão de enzimas antioxidantes do fígado; avaliação da expressão de proteínas pró-inflamatórias no fígado e tecido adiposo epididimal, bem como a concentração de citocinas pró-inflamatórias no soro. A FCM é composta por grande quantidade de fibra alimentar, especialmente pectina, além de possuir compostos fenólicos, carotenoides, flavonoides, capacidade antioxidante e atividade antiproliferativa em células tumorais HepG2. Os animais do grupo HFPF apresentaram menor ganho de peso quando comparado aos do grupo HF e também menor acúmulo de tecido adiposo, mesmo sem haver diferenças no consumo de energia.O consumo da FCM pelo grupo HF foi capaz de reduzir a peroxidação lipídica no fígado e no tecido adiposo dos animais, havendo aumento do sistema antioxidante de defesa observado pelo aumento da atividade das enzimas GR, GPx e SOD no fígado. Foi observada diminuição da ativação de JNK no tecido adiposo dos animais HF alimentados com FCM, contudo, sem alterações nos níveis de citocinas pró-inflamatórias no soro. Estes resultados sugerem que a ingestão da FCM foi capaz de alterar efeitos da dieta HF no ganho total de peso e no estresse oxidativo, além de ser capaz de diminuir a proliferação de células tumorais da linhagem HepG2. Assim sendo, a FCM pode ser uma alternativa a ser explorada pela indústria de alimentos no intuito de melhorar o conteúdo de fibras e a capacidade antioxidante de produtos, bem como minimizar a produção de resíduos

Abstract: Currently, obesity is a world health problem whose incidencemore than doubled between 1980 and 2014. Researches have sought alternatives to minimize this disease, within these alternatives the use of functional foods to prevent obesity and its comorbidities. The passion fruit is a native fruit from Brazil and known worldwide. The process of passion fruit juice production generates a large amount of residues which have been shown to be sources of bioactive compounds and, therefore, possibly able to assist on improvement of some health parameters, such as, oxidative stress, inflammation and its consequent effects. In this sense, the aim of this study was to evaluate the effect of Passiflora edulis peel flour (PEPF) on molecular and physiological mechanisms in the obesity prevention and treatment `in vivo¿, as well as its antiproliferative effect against tumoral cells. PEPF has been evaluated for its proximate composition, total polyphenols, flavonoids and carotenoids.In addition the latest compounds were identificated and quantificated by high performance liquid chromatography. Antioxidant capacity of PEPF was obtained by the methods ORAC, FRAP, DPPH, PSC and CAA. Antiproferative activity of PEPF was also studied, for this purpose tumoral HepG2 cell line were treated with several concentrations of PEPF aqueous ethanol extract and subsequently was measuared the percentage decreased of proliferation in relation to control. To evaluate the effect of PEPF `in vivo¿, male Sprague-Dawley rats were used; the animals were divided into 3 groups (n=8). Control group (C) received normolipidic diet; high fat group (HF) consumed hyperlipidemic diet. The animals were fed on diets with no addition of PEPF for the first 4 weeks. After this period, the HF group received diet with 50% of cellulose replaced by PEPF for six additional weeks, was called HFPF. Lipid peroxidation was assessed in liver, epididymal adipose tissue and serum; activity and expression of antioxidants enzymes in liver; expression of pro-inflammatory proteins in liver and epididymal adipose tissue, as well as concentration of pro-inflammatorycytokines in serum. According to the characterization assays, PEPF is composed of a large amount of dietary fiber, especially pectin, has phenolic compounds, carotenoids and flavonoids, furthermore shows antioxidant capacity and antiproliferative activity in tumoral cells(HepG2). The animals fromHFPF group showed lower weigh gain compared to HF group and lower adipose tissue accumulation, even without differences between energy intake. PEPF consumption by HF group was able to decrease lipid peroxidation in liver and adipose tissue in the animals, there was an increase of antioxidant defense system observed by increase of antioxidant activity enzymes GR, GPx and SOD in liver. Decrease of JNK activation in adipose tissue of HF group fed with PEPF was observed, without levels changes of proinflammatory cytokines in serum. These results suggest that ingestion of PEPF was able to change HF diet effects in the weight gain and oxidative stress, in addition was able to decrease proliferation of tumoral HepG2 cells andrepresents an alternative to be exploited by food industry in order to enhance the fiber content and products antioxidant capacity, as well as minimizing waste production
Subject: Obesidade
Compostos fenólicos
Câncer
Estresse oxidativo
Inflamação
Language: Multilíngua
Editor: [s.n.]
Date Issue: 2016
Appears in Collections:FEA - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Vuolo_MilenaMorandi_D.pdf3.01 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.