Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/325469
Type: TESE DIGITAL
Title: Conhecimento, atitudes e práticas contraceptivas na adolescência : um ensaio clínico randomizado
Title Alternative: Contraceptive knowledge, attitudes and practices in adolescence : a randomized clinical trial
Author: Alves, Aline Salheb, 1980-
Advisor: Lopes, Maria Helena Baena de Moraes, 1959-
Abstract: Resumo: A educação sexual contribui para a promoção da saúde, para a prevenção de infecções sexualmente transmissíveis (IST) e para evitar gravidezes indesejadas, além de promover a equidade entre gêneros e o empoderamento dos adolescentes. Objetivo: avaliar duas intervenções educativas junto a adolescentes, uma baseada na metodologia da problematização (GP) e outra que tem por base a pedagogia da transmissão (GT), no intuito de identificar o efeito que produzem no conhecimento, atitude e práticas (CAP) de adolescentes, em relação à pílula anticoncepcional e ao preservativo masculino. Além disso, realizar uma revisão integrativa sobre os estudos do tipo CAP relacionados à contracepção na adolescência; apresentar os resultados da avaliação das duas intervenções, identificando as diferenças entre elas e conhecer a opinião dos estudantes que participaram das intervenções educativas. Métodos: Foi realizada uma revisão integrativa da literatura sobre os estudos do tipo inquérito CAP relacionados à contracepção na adolescência. Por meio de um estudo controlado e randomizado entre adolescentes, foram utilizadas duas diferentes estratégias educativas. O CAP foi verificado através de um questionário aplicado em três tempos distintos: antes das intervenções educativas, um mês e três meses após as mesmas. Uma terceira etapa da pesquisa foi realizada a partir de uma abordagem qualitativa, usando a técnica de entrevista semidirigida de questões abertas. Resultados: na revisão integrativa observou-se que, em países diferentes, os adolescentes têm em comum o fato de apresentarem atitudes positivas no que diz respeito à contracepção e prevenção de IST, porém, conhecimento deficiente e práticas que ainda necessitam ser alteradas para que exista uma contracepção e proteção adequadas. Na avaliação do CAP, quanto ao conhecimento, os grupos apresentaram resultados semelhantes, entretanto, o GP apresentou diferenças ao se comparar a Etapa 2 com a Etapa 3, avaliação três meses após as intervenções educativas. Quando se verificaram as atitudes e práticas, o GT apresentou melhores resultados. Através das entrevistas com os adolescentes, verificou-se que eles apresentaram percepções positivas sobre as intervenções educativas realizadas e, após as mesmas, houve mudanças nos três domínios estudados. Discussão: Existe um grande número de pesquisas que enfatizam a contracepção na adolescência, porém são poucas as que avaliam o conhecimento, a atitude e a prática de maneira integrada, dificultando assim que conheçamos a dimensão dessa temática. A maior compreensão acerca dos comportamentos de risco é importante para o desenvolvimento de estratégias adequadas e que realmente atinjam os adolescentes. Além disso, disponibilizar conhecimentos e serviços de saúde sexual e reprodutiva para meninos e meninas adolescentes, o mais precocemente possível, poderá trazer mudanças no conhecimento, atitude e prática de futuras gerações. Conclusão: As duas metodologias de ensino, as estratégias e recursos utilizados foram avaliados positivamente pelos alunos, que valorizaram práticas de ensino que os consideravam protagonistas do processo educativo. São válidas e úteis para o ensino, além de promover alterações no CAP de contraceptivos na adolescência. Entretanto, o grupo participante da metodologia da problematização apresentou mais reflexão desta temática e manutenção do conhecimento durante o período de tempo estudado

Abstract: Sex education contributes to promotion of health, prevention of sexually transmitted infections (STI) and to prevent unwanted pregnancies, as well as to promote gender equity and empowerment of adolescents. Objective: To evaluate two educational interventions with adolescents, based on the problematization methodology (GP) and another that is based on the transmission pedagogy (GT), in order to identify which promotes greater changes in knowledge, attitude and practice (KAP) relative to the contraceptive pill and the male condom. Furthremore, performed on the survey type KAP studies related to contraception in adolescence; to show results of evaluation of the two interventions, identifing diferences between them and to know the opinion of the students that participated of educational interventions. Methods: We performed an integrative review about studies KAP related to contraception in adolescence; a controlled and randomized study among adolescents, which were used two different educational strategies. The KAP has been verified through a questionnaire applied in three different times: before educational interventions, one month and three months after this procedure. A third stage of the research was carried out from a qualitative approach, using technique semistructured interview of open questions. Results: the integrative review observed that, in different countries, teenagers have in common positive attitudes regarding contraception and prevention of STI, however, lack of knowledge and practices that still need to be changed impact adequate contraception and protection. In the KAP evaluation, regarding knowledge, the groups had similar results, however, the GP showed differences when comparing the Step 2 to Step 3, evaluation three months after the educational interventions. When found the attitudes and practices, GT had better results. Through interviews with teenagers, it was found that they had positive perceptions of the educational interventions and, after that, there were changes in three domains. Discussion: There is a lot of research that emphasize contraception in adolescence, but there are few that assess the knowledge, attitude and practice in an integrated manner, making it difficult to know the extent of this theme. The greater understanding of risk behaviors is important for the development of appropriate strategies and actually reach teens. In addition, to provide knowledge, sexual and reproductive health services for adolescent boys and girls, as soon as possible, can bring changes in knowledge, attitude and practice of future generations. Conclusion: The two teaching methodologies, strategies and resources used were evaluated positively by students, who appreciated teaching practices that considered them protagonists of the educational process. They are valid and useful for teaching, and promote changes in the KAP contraception in adolescence. But the group that participated of problematization methodology presented more reflection of this theme and maintenance of knowledge during the period of time studied
Subject: Conhecimentos, atitudes e prática em saúde
Anticoncepção
Adolescentes
Educação em saúde
Educação
Editor: [s.n.]
Date Issue: 2016
Appears in Collections:FENF - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Pivatti_AlineSalhebAlves_D.pdf3.99 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.