Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/325468
Type: DISSERTAÇÃO DIGITAL
Degree Level: Mestrado
Title: Significados de espiritualidade por equipe de enfermagem de enfermaria psiquiátrica : um estudo clínico-qualitativo
Title Alternative: Spirituality meanings for nursing team of psychiatric unit : a clinical-qualitative study
Author: Lavorato Neto, Gabriel, 1974-
Advisor: Campos, Claudinei José Gomes, 1963-
Abstract: Resumo: Este trabalho trata da espiritualidade no cenário de cuidados em psiquiatria. Definida pela área como uma necessidade humana elementar e que exerce profunda função interior na vida das pessoas e ligada à promoção do bem-estar, do estabelecimento de conexões transcendentais com o sagrado, com o ser profundo (eu interior), e com a vida comum e cotidiana, esta função modula a experiência de significação simbólica do propósito e dos eventos da vida. Para os cuidados de enfermagem, a abordagem desta necessidade atende as qualificações de uma clínica que pretende ser holística, segundo as tendências adotadas nas diretrizes do cuidado. Nosso objetivo é expor a conceituação atual no campo de saúde mental e psiquiatria sobre o manejo das necessidades espirituais dos pacientes; e analisar os significados atribuídos pelos profissionais de enfermagem em enfermaria psiquiátrica à espiritualidade e sua relação com o cuidado que prestam. Os métodos que adotamos foram: a produção de um trabalho teórico de Revisão Integrativa introdutório; e uma pesquisa de campo que adotou o método-clínico qualitativo, com apreciação ao significado simbólico atribuído à espiritualidade pelos sujeitos da pesquisa. Os dados foram coletados por meio de entrevistas com um roteiro semiestruturado de questões abertas e analisados à luz da hermenêutica simbólica de Paul Ricoeur, focada no sistema freudiano de interpretação. A discussão se empreendeu a partir da sobreposição do entendimento do símbolo na fenomenologia do sagrado, no psicanalítico, e na logoterapia, se valendo do diálogo complementar dos sentidos. Há dois artigos de resultados. O primeiro, revisional, expõe o conceito de espiritualidade, sua relação com a religião, e suas funções em saúde mental; os limites científicos e de prática clínica, com especial destaque para a negligência das necessidades espirituais nos cuidados de enfermagem em psiquiatria; e por fim, um catálogo descritivo das teorias, modelos e instrumentos de enfermagem psiquiátrica com atenção holística. O segundo artigo, descreve como os profissionais de enfermagem da unidade psiquiátrica desenvolveram sua espiritualidade em formas distintas e a partir das fontes de inquietação das experiências limítrofes da vida: o contato com a morbidade hospitalar e a constante vivência da transitoriedade; a função dela no desempenho das funções sociais destes sujeitos, e a segurança no equilíbrio psicológico através de práticas sagradas para o empenho em salvar. Na prática clínica dos cuidados, expressaram a vivência de uma espiritualidade que se mostra como uma a atitude ético-combativa às formas maléficas, por outro lado uma restrição em conhecer a espiritualidade dos pacientes. Concluímos que o trabalho na psiquiatria desperta um temor e uma angústia espiritual nos sujeitos cuidadores, fundida ao funcionamento simbólico pelo qual desenvolveram a própria espiritualidade, e isto os conecta a zonas limítrofes de apreensão vivencial semelhantes aos quadros patológicos do doente psiquiátrico. Tal fenômeno pode representar uma dentre as possíveis razões para a negligência de tal área em psiquiatria, a despeito dos esforços teóricos em promover o preenchimento da lacuna de assistência às necessidades espirituais neste cenário de saúde mental

Abstract: This work deals with the spirituality in psychiatry care setting. Defined by the area as a basic human need which carries a deep inner function in people's lives that is linked to promoting the welfare, the establishment of transcendental connections with the sacred, with the deepest being (inner self) and the common everyday life, this function modulates the experience of the symbolic significance of life¿s purpose and its events. In nursing care, addressing this need meets the qualifications of a clinic that aims to be holistic, according to the trends adopted in care. Our goal is to expose the current concept in the field of mental health and psychiatry on the management of the spiritual needs of patients; and to analyze the meanings attributed by nursing professionals in psychiatric wards of spirituality and its relation to the care they provide. The methods adopted were the production of the theoretical work of a prior Integrative Review; and the field research adopted a qualitative-clinical method, with consideration to symbolic meanings. Data were collected through interviews with semi-structured open questions and analyzed in the light of the symbolic hermeneutics of Paul Ricoeur, focused on the Freudian system. The discussion was undertaken from the overlapping on the understanding of the symbol in the phenomenology of the sacred, in psychoanalysis, and logo therapy, taking advantage of the complementary sense of dialogue. There are two articles of results. The first, revisional, exposes the concept of spirituality, its relationship with religion, and their roles in mental health; scientific boundaries and of clinical practice, with particular emphasis on the neglect of the spiritual needs in psychiatry nursing care; and finally, a descriptive catalog of theories, models and psychiatric nursing instruments in holistic care. The second article describes how the psychiatric unit nursing professionals developed their spirituality in different ways and from the uneasiness sources of borderline experiences of life: the contact with hospital morbidity and with the constant experience of transience. The article also describes the role of spirituality in the performance of social functions of the subjects, and its confidence in the psychological balance through sacred practices in the commitment to save. In nursing, it shows the ethical and spiritual attitude to fight evil ways and the restriction to know the spirituality of patients. We conclude that psychiatry arouses fear and spiritual distress in caregivers, merged with the symbolic operation by which they developed their own spirituality, and this connects to the neighboring areas of experiential apprehensions similar to the pathological conditions of the psychiatric patient. This phenomenon may represent one among the possible reasons for the neglect of this area in psychiatry, despite the theoretical efforts to promote the filling of the gap in the assistance to the spiritual needs in the mental health setting
Subject: Espiritualidade
Enfermagem psiquiátrica
Enfermagem holística
Saúde mental
Recursos humanos de enfermagem
Editor: [s.n.]
Date Issue: 2016
Appears in Collections:FENF - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
LavoratoNeto_Gabriel_M.pdf1.87 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.