Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/325448
Type: TESE DIGITAL
Degree Level: Mestrado
Title: Percepções dos profissionais da atenção primária sobre o cuidado em saúde aos usuários de álcool
Title Alternative: Perception of primary care professionals on health care to alcohol users
Author: Malvezzi, Cilene Despontin, 1965-
Advisor: Nascimento, Juliana Luporini do, 1974-
Abstract: Resumo: O uso de bebidas alcoólicas sempre esteve presente na história da humanidade influenciado pela cultura e pelo simbolismo atribuído ao uso de álcool. Dos prazeres individuais advindos do uso, o consumo cotidiano do álcool em alguns indivíduos é capaz de provocar desordens físicas, morais e sociais que despertam a atenção por parte das políticas públicas. Atualmente, o uso de álcool como um risco à saúde está presente em 20% dos usuários atendidos na Atenção Primária. Apesar de esforços para sensibilizar e qualificar os profissionais de saúde para o cuidado aos usuários de álcool há dificuldades nessa relação advindas do despreparo dos profissionais e do estigma e preconceito sofrido pelos usuários de álcool na sociedade em geral e que repercute para dentro dos serviços. Buscando ampliar esta discussão, esse estudo objetivou analisar os sentidos e os significados atribuídos pelos profissionais de saúde ao uso de álcool e ao trabalho na atenção primária e de que forma estes interferem no cuidado em saúde junto aos usuários de álcool, nas diferentes categorias profissionais. Foi realizado em uma Unidade Básica de Saúde no SUS Campinas. Trata-se de um estudo de caráter qualitativo e utilizou de entrevista semiestruturada com os profissionais de saúde do serviço. As mesmas foram gravadas e transcritas e os dados foram tratados segundo a análise de conteúdo, a partir de referenciais teóricos da Saúde Coletiva e das Ciências Sociais. Os resultados apontam para um cuidado voltado para o modelo biomédico, centrado em pedidos de exames e orientações quanto à abstinência do uso de álcool, com ênfase na cura. Pouca articulação entre os profissionais no sentido de um trabalho em equipe evidenciando uma atenção verticalizada e isolada. Os sentimentos desagradáveis evocados diante do usuário apontam para o estigma e preconceito presentes nessa relação influenciando no acesso e no cuidado. As atitudes dos profissionais se embasam nas crenças pessoais de cada um e se distanciam das diretrizes políticas para a atenção em saúde com esta clientela. Um achado significativo foram os relatos espontâneos dos profissionais sobre as experiências com familiares usuários de álcool e as dificuldades enfrentadas nos serviços de saúde, em contrapartida ao acolhimento recebido nos grupos religiosos e de auto ajuda

Abstract: The use of alcoholic beverages has always been present in the history of humanity influenced by culture and the symbolism attributed to the use of alcohol. Of the individual pleasures arising from the use, the daily consumption of alcohol in some individuals is capable of provoking physical, moral and social disorders that arouse public attention. Currently, the use of alcohol as a health risk is present in 20% of the users served in Primary Care. Despite efforts to raise awareness and qualify health professionals for the care of alcohol users, there are difficulties in this relationship arising from the lack of preparation of professionals and the stigma and prejudice suffered by alcohol users in society in general and that has repercussions within the services. This study aimed to analyze the meanings and meanings attributed by health professionals to alcohol use and work in primary care, and how they interfere with health care among alcohol users in different professional categories. It was carried out in a Basic Health Unit at SUS Campinas. This is a qualitative study and used a semi-structured interview with health service professionals. They were recorded and transcribed and the data were treated according to content analysis, based on theoretical references of Collective Health and Social Sciences. The results point to a care focused on the biomedical model, centered on requests for exams and guidelines on abstinence from alcohol use with an emphasis on healing. Little articulation among the professionals in the direction of a team work evidencing vertical and isolated attention. The unpleasant feelings evoked before the user point to the stigma and prejudice present in this relationship compromising access and care. The attitudes of the professionals based on the personal beliefs of each one distanced themselves from the political guidelines for health care with this clientele. A significant finding was the spontaneous reports of the professionals about the experiences with family members of alcohol users and the difficulties faced in the health services, in exchange for the reception received in the religious and self-help groups
Subject: Atenção primária à saúde
Assistência à saúde
Alcoolismo
Percepção
Estigma social
Editor: [s.n.]
Date Issue: 2017
Appears in Collections:FCM - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Malvezzi_CileneDespontin_M.pdf1.44 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.