Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/325389
Type: TESE DIGITAL
Degree Level: Doutorado
Title: Integração constrangida na América Latina : velhos e novos problemas do subdesenvolvimento no início do século XXI
Title Alternative: Integración restringida en América Latina : viejos y nuevos problemas del subdesarrollo a principios del siglo XXI
Author: Chiliatto-Leite, Marcos Vinicius, 1984-
Advisor: Carneiro, Ricardo de Medeiros, 1951-
Abstract: Resumo: No início do século XXI, iniciativas políticas marcaram um período de forte retórica em favor da integração regional na América Latina. Houve avanços importantes do ponto de vista da constituição de espaços genuinamente latino-americanos de concertação, o que definiu uma nova ordem "latino-americanista", distinta do "pan-americanismo" de outrora. Porém, os indicadores de integração produtiva e comercial mostram resultados fracos. A partir de uma visão histórico-estrutural, a tese se debruça sobre aspectos das estruturas produtivas que ajudam a explicar esse constrangimento da integração na América Latina. Argumenta-se que a região não pôde produzir uma mudança estrutural capaz de gerar oportunidades de maior integração comercial e produtiva. Mais do que isso, a tese busca discutir como mudanças no centro do capitalismo contribuíram a esse processo. Constatou-se que a conformação de um novo centro produziu um período sem restrição externa ao crescimento latino-americano, mas que ao mesmo tempo gerou estímulos de reprodução (ou reprimarização) de estruturas produtivas já constituídas, às quais correspondem um perfil de inserção preponderantemente extrarregional e não regional. Respeitando a heterogeneidade da América Latina, a tese constata que transformações no centro produziram estímulos de preço (e rentabilidade) que se sobrepuseram aos esforços de mudança estrutural. A consolidação dessas estruturas produtivas acabou por aprofundar inserções extrarregionais da América Latina, tanto nas economias do Norte (com indústrias importadoras voltadas à exportação, profundamente integradas aos EUA), quanto nas economias do Sul (exportadoras de commodities para fora da região, sobretudo ao novo parceiro, a China). Conclui-se que na dinâmica de um novo centro do capitalismo (financerizado, com cadeias fragmentadas, com alteração importante na divisão internacional do trabalho, na qual a China tem posição de destaque), o início do século XXI mostrou que "velhos problemas", típicos da condição subdesenvolvida e periférica discutida no século XX, se reproduzem e novos desafios se conformaram ao desenvolvimento latino-americano. As assimetrias no capitalismo internacional persistem, ou mesmo se agravam, e dificultam a tarefa de mudança estrutural, de integração regional e, finalmente, de superação do subdesenvolvimento

Abstract: At the beginning of the 21st century, political initiatives marked a period of strong rhetoric in favor of regional integration in Latin America. It is clear that important progress from the point of view of the constitution of genuinely Latin American spaces of agreement, which defined a new "Latin-Americanist" order, distinct from the "Pan-Americanism" of the past. However, indicators of productive and commercial integration show weak results. From a historical-structural approach, the thesis focuses on aspects of productive structures that help explain this restriction to Latin American integration. It is argued that the region could not produce a structural change capable of generating opportunities for greater commercial and productive integration. More than that, the thesis seeks to discuss how changes in the core of capitalism contributed to that process. It was found that the formation of a new core produced a period without foreign contraint to Latin American growth, but at the same time generated stimuli of reproduction (or reprimarization) of already constituted productive structures, to which it corresponds a preponderantly extra-regional insertion profile and not regional. Respecting the heterogeneity of Latin America, the thesis confirms that the transformations in the center produced price stimulus (and profitability) that overcame structural change efforts. The consolidation of these productive structures eventually deepened the extra-regional insertions of Latin America, both in the Northern economies (with export-oriented industries, deeply integrated with the US), and in the economies of the South (commodity exporters to outside the region, especially the new partner, China). It concludes that in the dynamics of a new core of capitalism (financialized, with fragmented value chains, with a significant change in the international division of labor, in which China has a prominent position), the beginning of the 21st century showed that "old problems", already known in the traditional condition of underdeveloped and peripheral economies discussed in the 20th century, reproduce and new challenges conformed to Latin American development. Asymmetries in international capitalism persist, or even aggravate, and make the task of structural change, regional integration and, finally, overcoming underdevelopment more difficult
Subject: Mudança estrutural (Economia)
Integração regional
Estruturalismo
América Latina
Editor: [s.n.]
Date Issue: 2017
Appears in Collections:IE - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Leite_MarcosViniciusChiliatto_D.pdf4.62 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.