Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/325381
Type: TESE DIGITAL
Title: Português como língua de herança na Catalunha : representações sobre identificação, proficiência e afetividade
Title Alternative: Portuguese as a heritage language in Catalonia : representations on identification, proficiency and affectivity
Author: Moroni, Andreia Sanchez, 1981-
Advisor: Maher, Terezinha Machado, 1950-
Abstract: Resumo: Nesta tese pretendo descrever uma pesquisa cujo objetivo foi conhecer e interpretar as representações de um grupo de adultos vinculados à Associação de Pais de Brasileirinhos na Catalunha (APBC) sobre as políticas linguísticas familiares e institucionais relativas ao Português como Língua de Herança (PLH) nesse contexto. Para tanto, fez-se uso de subsídios advindos da Linguística Aplicada brasileira e da Sociolinguística catalã, áreas de estudo interdisciplinares. O PLH, isto é, o português usado por brasileiros emigrados quando ainda crianças ou jovens, ou por filhos de brasileiros nascidos fora do Brasil, se caracteriza por derivar de deslocamento geográfico e por ser língua minoritária em contato com a(s) língua(s) majoritária(s) da sociedade de acolhida. Seu aprendizado é intermitente e costuma se dar no interior da família, de modo informal e, em geral, pouco sistematizado. Os procedimentos metodológicos utilizados na investigação incluíram (i) questionários aplicados a um grupo de pais e professoras da instituição; (ii) entrevistas semiestruturadas, gravadas em áudio, com esses participantes da pesquisa; (iii) gravação de discussão ocorrida em um grupo focal com alguns desses sujeitos e (iv) observação participante de algumas das atividades desenvolvidas na APBC. Exceto pelos questionários, esse conjunto de dados foi analisado de uma perspectiva qualitativa. O aparato teórico utilizado como suporte para a análise desse corpus incluiu, dentre outras, reflexões sobre afetividade e multilinguismo (PAVLENKO, 2005), repertórios linguísticos (BUSCH, 2012), práticas translíngues (GARCIA, 2009; CANAGARAJAH, 2013) e políticas linguísticas (SPOLSKY, 2012; 2004). O corpus analisado sugere ¿ ou corrobora achados já apontados em estudos anteriores ¿ que (1) os níveis de fluência em PLH considerados nesse tipo de contexto tendem a ser bastante heterogêneos: eles compreendem desde entender um pouco do que é dito na língua a usá-la com desenvoltura em registros cultos; (2) o perfil do que se considera "usuário de língua de herança" se relaciona não apenas com o conhecimento da língua, mas, também, com o sentimento de identificação/pertencimento à cultura e nacionalidade do grupo que a usa; (3) a questão da afetividade emerge e determina muitas das relações construídas entre usuários de PLH. Observou-se ainda que a especificidade da sociedade de acolhida pode ser um fator determinante no modo como as ideologias linguísticas das famílias operam nesses contextos. Neste caso específico, em que o catalão opera como língua cooficial da Catalunha, ao lado do espanhol, parece haver uma tendência das famílias a valorizar o bi/plurilinguismo de seus filhos e o PLH é parte do que faz com que as crianças sejam identificadas como plurilíngues. Os dados analisados também parecem evidenciar que o papel dos progenitores não brasileiros do estudo tende a ser decisivo no processo de transmissão de PLH, mesmo quando eles não são fluentes em português. Por último, importa ressaltar que, em diversos momentos, as representações de falantes de PLH analisadas se aproximam mais dos paradigmas do que seria o cidadão global plurilíngue (JAFFE, 2012) do que daqueles que remetem ao cidadão nacional monolíngue, algo que nem sempre é percebido pelos progenitores participantes da pesquisa em pauta

Abstract: In this thesis I intend to describe a research whose objective was to know and interpret the representations of a group of adults associated to the Associação de Pais de Brasileirinhos na Catalunha (APBC) on the language policies, both familiar and institutional, related to Portuguese as Heritage Language (PHL) in this context. For this, subsidies were used from the Brazilian Applied Linguistics and Catalan Sociolinguistics, interdisciplinary fields of study. PHL, that is, Portuguese language used by Brazilian emigrated in their childhood or adolescence, or by children of Brazilian parents born outside Brazil, is characterized for being a consequence of a geographical displacement, and by the fact that it is a minority language in contact with the majority language(s) of the host society. The learning of this language is intermittent and generally takes place inside the family, informally, and, in general, with little systematization. The methodological procedures used in the investigation included (i) questionnaires applied to a group of parents and teachers of the institution; (ii) semi-structured interviews, recorded in audio, with the research participants; (iii) recording of the discussion held in through focus group procedure with some of these individuals and (iv) participant observation in some activities conducted at APBC. Except for the questionnaires, this set of data was analyzed from a qualitative perspective. The theoretical apparatus used as a support for the analysis of this corpus included reflections, among others, on affectivity and multilingualism (PAVLENKO, 2005), linguistic repertoires (BUSCH, 2012), translanguaging practices (GARCIA, 2009; CANAGARAJAH, 2013) and language policies (SPOLSKY, 2012; 2004). The corpus analyzed suggests ¿ or corroborates findings mentioned in previous studies ¿ that (1) the levels of fluency in PLH considered in this type of context tend to be quite heterogeneous: they go from understanding a little what is said in the language to using it proficiently in formal registers; (2) the profile of what is considered a "heritage language user" is related not only to the knowledge of the language itself, but also with the feeling of identification/belonging to the culture and nationality of the group using the language; (3) the question of affectivity emerges and determines many of the relationships built among users of PLH. It was also observed that the specificity of the host society may be a determining factor in the way the linguistic ideologies of the families operate in these contexts: in this specific case, in which Catalan operates as a co-official language of Catalonia, besides Spanish, there seems to be a tendency for families to value bi/plurilingualism of their children, and PLH comes in as part of what makes these children be identified as plurilingual. The data analysis also seem to suggest that the role of non-Brazilian parents in the study tend to be decisive in the process of transmission of PLH, even when they are not fluent in Portuguese. Lastly, it is important to highlight that in several moments the representations of PLH speakers analyzed are closer to the paradigms of the plurilingual global citizen (JAFFE, 2012) than to those referring to the monolingual national citizen, an aspect that is not always perceived by the parents participating in this research
Subject: Associação de Pais de Brasileirinhos na Catalunha
Língua portuguesa - Países estrangeiros
Falantes de língua de herança
Política linguística
Família e educação
Sociolinguística
Catalunha (Espanha)
Editor: [s.n.]
Date Issue: 2017
Appears in Collections:IEL - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Moroni_AndreiaSanchez_D.pdf2.96 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.