Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/325371
Type: TESE DIGITAL
Title: Do conhecimento individual à construção coletiva = diálogos e reflexões sobre o cuidado às pessoas com HIV/AIDS na perspectiva dos profissionais de saúde = From individual knowledge to coletive construction: dialogues and reflexions about care for people with HIV/AIDS from the perspective of healthcare professionals
Title Alternative: From individual knowledge to coletive construction : dialogues and reflexions about care for people with HIV/AIDS from the perspective of healthcare professionals
Author: Meneses, Aérica de Figueiredo Pereira, 1986-
Advisor: Fuentes-Rojas, Marta, 1957-
Abstract: Resumo: Atualmente a infecção pelo HIV representa um dos maiores problemas sociais e de saúde pública do Brasil e do mundo que, desde seu surgimento, tem causado grande impacto à humanidade. Nesse sentido, o cuidado às PVHA é um dos principais desafios para a saúde pública, tendo em vista que não exige somente cuidados biomédicos, mas de outras dimensões, pois viver com HIV/aids envolve questões sociais, culturais, organizacionais, biológicas, políticas e de diversas áreas de conhecimento. A tecnologia possibilitou todo um aparato científico para o cuidado das PVHA. Com os exames CD4 e CVP e o tratamento antirretroviral é possível monitorar a doença, oferecer melhores condições de vida e aumentar a sobrevida. Todavia, o atendimento às PVHA, por meio desse aparato, colocou em evidencia a doença, o vírus, e fragmentou o sujeito, não considerando o HIV/aids em sua multidimensionalidade. Este estudo teve como objetivo refletir sobre o cuidado às PVHA, a partir da percepção dos profissionais de saúde. Para tanto, realizou-se um estudo empírico, fundamentado na abordagem da Pesquisa Social, utilizando como estratégia a triangulação de métodos, para explorar e compreender a percepção dos profissionais de saúde acerca do cuidado às PVHA. Participaram 45 profissionais de saúde e gestores de três unidades de Serviço de Assistência Especializada ¿ SAE da Diretoria Regional de Saúde DRS-X. Para a coleta de dados foram utilizados três instrumentos: questionários, entrevistas semiestruturadas e grupos de discussão. A análise dos dados ocorreu por meio de análises estatística-descritiva e análise de conteúdo de Bardin. A partir dos resultados e análise dos dados, emergiram cinco classes temáticas: (1) o viver com HIV/aids hoje, (2) Identificação, formação e perfil profissional, (3) O trabalho em equipe e o cuidado integral, (4) O cuidado às PVHA e (5) As dificuldades e as invisibilidades do cuidado. Nesse sentido, verificou-se que os profissionais de saúde criam um conceito sobre o viver com HIV/aids hoje, sendo que esse conceito, que está sempre em um processo de reconstrução, guia as ações nos serviços de saúde. Quanto à formação e capacitação profissional, foi possível constatar que é necessário pensá-la em um modelo de formação permanente e continuada, construída no cotidiano dos serviços de saúde. Além disso, faz-se necessário também avaliar as novas tecnologias educativas que estão sendo utilizadas. O acolhimento, a escuta ativa, o vínculo entre profissional e usuário e o trabalho em equipe surgem, neste estudo, como a base para um atendimento integral para às PVHA, superando um modelo fragmentado de cuidado em saúde. Constatou-se também que as dificuldades vivenciadas pelos profissionais de saúde e a dimensão emocional do trabalho de cuidar em saúde, muitas vezes, são aspectos invisibilizados, não sendo abordados nas discussões de cuidado, embora exerçam grande influência na produção do cuidado. Assim, conclui-se este estudo destacando que o cuidado integral acontece quando o uso das novas tecnologias no tratamento e cuidado às PVHA é incluído em um contexto muito maior que é o do cuidado humanizado, não sendo essas tecnologias compreendidas como seu oposto, mas como mais uma ferramenta, entre várias outras, que engloba todo o universo do cuidado integral

Abstract: Nowadays, infection by the HIV virus represents one of the greatest social and public health problems not only for Brazil but the world, and has heavily impacted humanity since its appearance. Therefore, care for PVHA is a big challenge for public health, since not only biomedical cares are in question, for living with the HIV virus involves other dimensions, such as social, cultural, organizational, biological, political and other areas of knowledge. Technology has provided a whole scientific apparatus for treating the PVHA. With the C4, CVP and antiretroviral exams it is possible to monitor the disease, offer better life conditions and increase life expectancy. However, such treatment of the PVHA by means of this apparatus, has placed the virus in evidence, emphasizing the disease and fragmenting the individual, therefore not considering the HIV/AIDS in its multidimensionality. This study's objective is to think about care of PVHA from the health professional's perspective. An empirical study was developed, based on the Social Research approach and using method triangulation as strategy. 45 health professionals and 3 Specialized Service Unit (SAE) managers, from the Regional Health Board of Directors DRS-X, participated in the research. Three instruments were used for data collection: questionnaires, semi-structured interviews and focus groups. Analysis was conducted by means of Bardin's statistic-descriptive content analysys. From the results 5 thematic classes came up: (1) living with HIV/AIDS today, (2) identification, education and profiling of professionals, (3) team work and integral care, (4) care for the PVHA and (5) difficulties and unviability of care. In this sense, it was verified that health professionals create their own concept of living with HIV/AIDS, and such concept, which is always in process of reconstructing itself, guides the actions performed on health services. Regarding training and education it was possible to verify the need for a permanent and continued education model, based on the daily work of health services. Besides that it is necessary to evaluate technological education methods currently in use. Welcoming, active listening, bonding between user and professional and team work were presented, in this study, as the basis for an integral care of the PVHA, surpassing the currently fragmented model of healthcare. It was also noticed that the difficulties experienced by health professionals and the emotional dimension of working with care in health are, in many occasions, factors of unviability, which are not approached when discussing care, though they exert great influence over its production. Therefore, this study concludes that integral care occurs when the use of new treatment technologies is included in a much larger context, which is that of the humanized care, not understanding them as opposites but rather as a toolset, among many others, which encompasses the whole universe of integral care
Subject: HIV (Vírus)
AIDS (Doença)
Assistência à saúde
Cuidados
Pesquisa social
Editor: [s.n.]
Date Issue: 2017
Appears in Collections:FCA - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Meneses_AericaDeFigueiredoPereira_M.pdf1.55 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.