Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/32463
Type: Artigo de periódico
Title: Dinâmica migratória e o processo de ocupação do Centro-Oeste brasileiro: o caso de Mato Grosso
Title Alternative: Migratory dynamics and the occupation process in central-western Brazil: the case of the State of Mato Grosso
Author: Cunha, José Marcos Pinto da
Abstract: The State of Mato Grosso is one of the last frontier areas in Brazil, and still shows some potential for populations that continue to seek alternatives for migration. Concurrently with the process of urbanization of the frontier, one can see other phenomena in the state that are having strong impacts on the opening up of new possibilities for realigning the population in the territory, such as small farm settlements and new pioneering projects, which would have positive impacts for the continued demographic occupation of the state. After having gone through an intense process of occupation until the mid-1980s, Mato Grosso's demographic growth slowed down considerably. At the same time, however, it also continued to show relative dynamism in general. The present article is based on analyses of data from the Demographic and Agricultural Censuses and from interviews held in Mato Grosso, and analyzes migratory trends in the state and their impacts on the process of occupation of the state in recent years. Special emphasis is given to the behavior of several areas that are representative of the most important processes now underway. The author also seeks to locate these processes of change in the patterns of economic occupation. The analyses show strong association between the two phenomena, namely, on the one hand, the impact of extensive land-use activities such as cattle raising, soybeans, and cotton in reducing the possibilities for absorbing migrants in the rural areas and, on the other, the compensating effects of land reform settlements.
Uma das últimas áreas de fronteira do país, o Estado de Mato Grosso é ainda hoje uma possibilidade para a população que busca alternativas para a migração. Paralelamente ao processo de urbanização da fronteira, assiste-se em Mato Grosso outras iniciativas com impactos importantes, que dão novas especificidades ao reordenamento da população no território e também às perspectivas de continuidade de ocupação demográfica do Estado, como os assentamentos agrícolas e novas frentes pioneiras. Após ter apresentado um forte processo de ocupação até meados dos anos 80, Mato Grosso experimenta um visível arrefecimento do seu crescimento demográfico, contudo mantendo áreas ainda com relativo dinamismo. Ancorado na análise de dados dos Censos Demográficos e Agropecuários e em entrevistas realizadas no Estado, este artigo centra-se na análise das tendências migratórias e seus impactos no processo de ocupação do espaço matogrossense nos últimos vintes anos, com ênfase no comportamento de algumas áreas representativas dos principais processos em curso, buscando situá-las no contexto mais amplo de mudanças nos padrões de ocupação econômica. As análises mostram, por um lado, uma forte associação entre ambos os fenômenos, a partir do impacto das atividades extensivas (pecuária, soja, algodão) na redução das possibilidades de absorção dos migrantes no meio rural, e, por outro, os efeitos compensadores dos assentamentos de reforma agrária.
Subject: Migração interna
Fronteira agrícola
Distribuição da População
Condicionantes da migração
Mato Grosso
Internal migration
Agricultural frontier
Determinants of migration
State of Mato Grosso
Editor: Associação Brasileira de Estudos Populacionais
Rights: aberto
Identifier DOI: 10.1590/S0102-30982006000100006
Address: http://dx.doi.org/10.1590/S0102-30982006000100006
http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-30982006000100006
Date Issue: 1-Jun-2006
Appears in Collections:Artigos e Materiais de Revistas Científicas - Unicamp

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
S0102-30982006000100006.pdf2.04 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.