Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/324329
Type: DISSERTAÇÃO DIGITAL
Degree Level: Mestrado
Title: Os dois mundos de Rayuela
Title Alternative: The two worlds of Rayuela
Author: Ribeiro, Patrick Fernandes Rezende, 1980-
Advisor: Costa, Cristina Henrique da, 1964-
Abstract: Resumo: O romance Rayuela do escritor argentino Julio Cortázar apresenta recursos retóricos para persuadir o leitor a realizar suas possíveis leituras. A fortuna crítica analisa a obra como um romance de estrutura aberta e que dá plena liberdade ao leitor. Diante disto, escolhemos fazer uma aproximação hermenêutica ao romance, propondo o estudo do encontro de dois mundos ¿ o mundo da estrutura do texto e o mundo da liberdade do leitor. Na análise da mediação entre o autor e o leitor dessa obra, observamos que a inteligibilidade da dialética entre a configuração do texto e a refiguração realizada pelo leitor só é possível no ato da leitura, ou seja, na intersecção do mundo do texto e do mundo do leitor. A análise dessa intersecção se deu em dois níveis: o primeiro o da imaginação criativa ¿ que se manifesta através dos símbolos da amarelinha, do mandala e do labirinto, assim como na própria estrutura narrativa como potência criadora do romance ¿, e o segundo, o da mobilização do leitor para o ato da leitura, que se manifesta na estrutura da obra como prescrição. Desta análise concluímos que os diferentes recursos retóricos persuadem o leitor a escolher, porém sua escolha nunca é uma opção plenamente livre, já que todas as possíveis leituras estão explícitas ou implicitamente prescritas no próprio texto. No entanto, sua liberdade se realiza durante o ato de leitura. Com isto concluímos em nossa análise que Rayuela não apresenta uma estrutura tão aberta como geralmente se afirma, porém a liberdade do leitor está condicionada ao ato de leitura. Em Rayuela, o ato de leitura é emancipador

Abstract: The novel Rayuela of Argentine writer Julio Cortázar presents rhetorical resources to persuade the reader to perform their possible readings. The Fortune criticism analyzes the work as an open structure and novel that gives full freedom to the reader. In view of this, we chose to make a hermeneutical approach to the novel by proposing the study of the meeting of two worlds ¿ the world of text structure and the world of reader's freedom. In the analysis of mediation between the author and the reader of this work, we observe that the dialectic intelligibility between the setting of the text and the refiguration performed by the reader is only possible in the act of reading, that is, at the intersection of the world of the text and the reader. The analysis of this intersection in two levels: the first of the creative imagination ¿ which manifests itself through the symbols of the hopscotch, the mandala and labyrinth, as well as in his own narrative structure as creative power of the novel ¿, and the second, the mobilization of the reader to the act of reading, which is manifested in the structure of the work as a prescription. This analysis concluded that the different rhetorical resources persuading the reader to choose, but your choice is never an option fully free, since all possible readings are expressed or implicitly prescribed in the text itself. However, your freedom is realized during the act of reading. With this we conclude in our analysis that Rayuela does not present a structure as open as often stated, but the reader's freedom is conditioned to the act of reading. In Rayuela the act of reading is emancipatory
Subject: Cortázar, Julio, 1914-1984. Rayuela - Crítica e interpretação
Ficção argentina - História e crítica
Literatura - Estética
Metáfora
Escritores e leitores
Simbolismo na literatura
Editor: [s.n.]
Date Issue: 2017
Appears in Collections:IEL - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Ribeiro_PatrickFernandesRezende_M.pdf3.52 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.