Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/322797
Type: DISSERTAÇÃO DIGITAL
Degree Level: Mestrado
Title: Exercícios de afutur-ar
Title Alternative: Creating future(s) : exercises
Author: Oliveira, Tatiana Plens, 1987-
Advisor: Dias, Susana Oliveira, 1973-
Abstract: Resumo: Essa escrita-pesquisa nasce de uma catástrofe cósmica que atinge e arrebenta as fronteiras dos materiais do movimento de criação artística do Coletivo Cê - agrupamento de artistas que trabalham a linguagem teatral sediado na cidade de Votorantim/SP. Uma acumulação sensível que faz com que a corrente intensa virtual que mobiliza a vida na matéria, a potência criadora da vida, atinja uma velocidade tão grande que rompa as barragens do céu e se infiltre na terra, espalhando faíscas de vida por todo canto. Dessa catástrofe emergem textos, fotografias, desenhos, anotações, em puro estado de latência, carregados de uma carga explosiva de energia. Materiais constituídos por um acúmulo de energia espiritual, por uma espécie de "memória do futuro", que já não conseguem mais existir apenas como evidências e registros dos processos de criação artística do Coletivo Cê, nos quais a vida segue enfurecida como um turbilhão de forças que arrastam a exercícios de criação para dar expressão a essa profusão de energia que pede passagem. Materiais constituídos por uma multiplicidade silenciosa que não para de se agitar, que vibram, tremem e sempre deixam algo vazar... povoados por um emaranhado de fios vitais que exigem, da pesquisadora, um ofício de agricultora-artesã para manusear esse trançado de linhas invisíveis por onde eles podem crescer e seguir adiante no fluxo perpétuo da vida. Superfícies que tentam escapar da função representativa pelos vãos, costuras, rasgos, cortes, choques que a experimentação prolifera. Materiais que se tornam passagem de uma potência de futuro, que são atravessados por linhas-forças do tempo que não param de metamorfosear a vida, pelas quais o movimento de criação artística do Coletivo Cê não para de crescer e de se multiplicar. Exercícios de pesquisa e criação que insistem em buscar modos de liberação do tempo e da vida na escrita com os materiais de pesquisa (palavras, conceitos, imagens, linhas, desejos, delírios) e na invenção de outras formas de circulação do visível e do invisível, do dizível e do indizível, pelas superfícies. Uma aposta em experimentar as forças evocadas por um movimento de criação artística e possibilitar que essa energia siga para além dos limites das formas já dadas, abrindo os domínios sensíveis das palavras e imagens e levando-as a outros níveis de intensidade, doando a elas um ritmo vital que exige uma abertura da nossa percepção sensível para auscultar a vida nos seus pequenos murmúrios

Abstract: This writing-research was born from a cosmic catastrophe that hits and breaks the material borders of Coletivo Cê's artistic creation movement - a group of artists who work the theatrical language in the city of Votorantim/SP. It is a sensitive accumulation that makes the intense virtual current that mobilizes life in the matter, the creative power of life, reaches such a high speed that it breaks the sky dams and infiltrates the earth, spreading sparks all around. From this catastrophe emerge texts, photographs, drawings, notes, in a pure state of latency, charged with an explosive energy. These materials are filled by an accumulation of a spiritual energy, by a kind of "future-memory", and can't exist merely as evidences and records of Coletivo Cê's artistic creation processes. The life in these materials continues enraged as whirlwind forces that drag us to exercises of creation in order to express this profusion of energy that asks for passage. These materials are filled by a silent multiplicity that doesn't stop shaking, they are materials that vibrate, tremble and always let something leak... materials populated by a tangle of vital threads that requires from the researcher the ability of being a "farmer artificer", to manipulate this craft of invisible lines by which they can grow and move forward in the perpetual stream of life. They become surfaces that try to escape from the representative function by the spans, seams, tears, cuts and shocks that experimentation proliferates. Materials that become a passage for a kind of "power of future", which are crossed by line-forces of time that don't stop to metamorfose life and by which Coletivo Cê's artistic creation movement doesn't stop to grow and multiply. Research creation exercises that insist on finding ways to liberate time and life in the writing with research materials (words, concepts, images, lines, desires, delusions) and on inventing other forms to circulate the visible and invisible, the sayable and unspeakable, through the surfaces. A bet on experiencing the forces evoked by an artistic creation movement and on enabling this energy to go beyond the limits of the given forms, opening the sensible domains of words and images and taking them to other levels of intensity, thus giving them a vital rhythm that requires an opening of our sensitive perception to listen to life in its small murmurs
Subject: Coletivo Cê (Grupo teatral)
Criação (Literária, artística, etc.)
Escrita
Memória
Tempo
Vida
Editor: [s.n.]
Citation: OLIVEIRA, Tatiana Plens. Exercícios de afutur-ar. 2017. 1 recurso online (151 p.). Dissertação (mestrado) - Universidade Estadual de Campinas, Instituto de Estudos da Linguagem e Laboratório de Estudos Avançados em Jornalismo, Campinas, SP. Disponível em: <http://www.repositorio.unicamp.br/handle/REPOSIP/322797>. Acesso em: 1 set. 2018.
Date Issue: 2017
Appears in Collections:IEL - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Oliveira_TatianaPlens_M.pdf15.35 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.