Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/322742
Type: TESE DIGITAL
Title: Vidas de jovens militantes
Author: Guimarães, Áurea M. (Aurea Maria), 1950-
Abstract: Resumo: Esta pesquisa dirige o seu olhar para a vida de jovens militantes da cidade de Campinas, ampliando os estudos que, iniciados nas décadas de 1980 e 1990, revelam novas formas de participação juvenil e questionam os estereótipos que vinculam as ações juvenis tanto ao individualismo, à apatia política, ao desinteresse pelo espaço público, quanto à violência, à desordem, à drogadição. A pesquisa valeu-se da História Oral de Vida com o objetivo de compreender como diferentes modos de existência, apreendidos da realidade vivida por esses jovens militantes, podem conduzi-los tanto a reproduzir imagens de heróis a partir de modelos, de valores dominantes na literatura, na mídia, na política, quanto a criar outras possibilidades de relação com esses modelos e valores. As histórias narradas por jovens que militam em diferentes grupos ou instituições no campo da religião, da política, da educação e da arte foram primeiramente transcritas em sua íntegra; a seguir, textualizadas e, finalmente transcriadas. Todas as fases do trabalho, da elaboração do projeto, passando pela realização das entrevistas até a entrega da versão autorizada do texto pelos entrevistados, tiveram por embasamento os procedimentos teórico-metodológicos desenvolvidos por José Carlos Sebe Bom Meihy, coordenador do Núcleo de Estudos em História Oral da USP (NEHO). Uma vez transcriados os textos, procedi à interpretação dos mesmos não para explicá-los ou para procurar sentidos ocultos no interior das falas, e sim para abrir um processo de criação e de diálogo com essas vidas criadas em narrativas. Nesta aventura, meus principais interlocutores teóricos, entre outros, foram Gilles Deleuze, Felix Guattari, Michel Foucault, Luiz Fuganti, Jorge Larrosa, Peter Pal Pérbart, Alberto Lins Caldas. Esses autores evidenciaram, para mim, que a singularidade das vidas narradas está conectada à problematização que os jovens militantes fazem no interior de certas práticas, histórica e culturalmente constituídas, possibilitando a criação de novos modos de subjetivação nos quais se modifica a experiência que eles têm deles mesmos na relação com os seus heróis

Abstract: This research takes a look at the lives of militant youngsters from the city of Campinas, expanding studies that, initiated in the 1980¿s and 1990¿s, have revealed new forms of juvenile participation and questioned the stereotypes that link youngsters¿ actions to individualism, political apathy, lack of interest for public space, as well as violence, disorder and drug addiction. The research made use of Oral History of Life, aiming to understand how different modes of existence learned from reality experienced by these militant youngsters can lead them to reproduce heroes¿ images based on models, on dominant values in literature, in the media, in politics, as well as to create other possibilities of relationship with these models and values. Firstly, stories told by young people who militate in different groups or institutions in fields of religion, politics, education and art were integrally transcribed; textualized and finally transcreated. All phases of this work, from the project¿ s elaboration, going through the interviews until handing in the authorized version by the interviewees, were based on the theoretical-methodological procedures developed by José Carlos Sebe Bom Meihy, coordinator of the Oral History Research Center (Núcleo de Estudos em História Oral¿NEHO) from the University of São Paulo (USP). Once the texts were transcreated, I proceeded to their interpretation, not to explain them or to find hidden meanings within speeches, but rather to open a process of creation and dialogue with these lives created in the narratives. In this adventure, my major theoretical interlocutors were Gilles Deleuze, Felix Guattari, Michel Foucault, Luiz Fuganti, Jorge Larrosa, Peter Pal Pérbart, Alberto Lins Caldas, among others. These authors showed to me that the singularity of those narrated lives is connected to the problematization carried out by young militants within certain practices, historically and culturally constituted, allowin the creation of new ways of subjectivation, in which the experience of youngsters about themselves in relation to their heroes is modified
Subject: Jovens - Atividades políticas
Militancia
Heróis
História oral
Transcriação
Resistência
Processos de singularização
Relações de poder
Editor: [s.n.]
Date Issue: 2011
Appears in Collections:FE - Dissertação e Tese

Files in This Item:
File SizeFormat 
Guimaraes_AureaMaria_LD.pdf5.51 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.